sábado, 9 de novembro de 2013

QUARTEIRÃO ARRASADO

Há quanto tempo você não aluga um vídeo? Eu nem me lembro quando foi a minha última vez. Por isto, o anúncio do fechamento da Blockbuster nos Estados Unidos tem um ligeiro sabor de notícia velha - não parece que isto aconteceu já faz alguns anos? A última loja da rede por lá fecha as portas em dezembro. Mas a marca sobrevive no Brasil, onde pertence a outro grupo e tornou-se basicamente um revendedor de guloseimas com uns DVDs antigos ali no canto. Engraçado como não é necessário muito tempo para uma mudança de hábito se enraizar. Hoje me soa estranhíssimo ter que sair de casa e enfrentar os elementos para alugar um filme.

16 comentários:

  1. Eu aluguei filmes... há uma semana atrás. Sim, na 2001. Jurássico, né? Mas a ideia de baixar filmes e ver no computador não me agrada. Será que existem outras opções além dessa?
    Aqui na Vila Madalena as video-locadoras fecharam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu baixo no computador, coloco num pen drive e vejo na minha tv grande. Odeio ver filme na telinha do notebook.

      Excluir
  2. Ir ao teatro ou cinema também não existem mais.

    ResponderExcluir
  3. Aqui em Curitiba a locadora Cartoon ainda é bastante procurada, tem um ótimo acervo de filmes que estão fora do circuito hollywoodiano, alguns filmes noruegueses que encontrei lá nunca encontrei pra download em uma qualidade razoável. E os atendentes também são muito bem preparados, os da locadora do meu bairro são na grande maioria estudantes da faculdade de cinema. Espero que não acabe tão cedo esse costume de ir a locadoras por aqui.

    ResponderExcluir
  4. Outro anônimo também falando de Curitiba: a Video 1 também tem um excelente acervo, com bons atendentes.

    ResponderExcluir
  5. A Blockbuster chegou fechando inúmeras locadoras de bairro. Aí veio o Netflix, com seu 'on demand', e obrigou a Blockbuster a mudar seu sistema de negócios. Isso já aconteceu em outros setores. Mas locadoras como a 2001 ou a HM Home Video (praça Vilaboim) ainda têm seu espaço, graças ao acervo mais selecionado e, muitas vezes, difícil de encontrar. Quando lançarem um 'on demand' de filmes fora do circuito, elas dançam também...

    ResponderExcluir
  6. Ateu de Boutique e Cia.9 de novembro de 2013 16:31

    No futuro [agora] todos serão gordos sedentários na frente de touchscreens e com aplicativos até p/ ir no banheiro.... Sou das antigas sem guilty pleasure de admitir. Gosto de CDs e DVDs físicos, sabe aqueles com produção de arte, créditos, nome dos músicos, data de gravação, ensaio assinado pelo fotógrafo da moda (Bob Wolfeson, J.R.Duran, Tripoli), diagramação da capa assinada pelo designer gráfico da hora (Gringo Cardia, Klaus Mitteldorf), pois é....

    "Ser moderno é estar dois passos à frente ou..... dois atrás". (Rodrigo Amarante)

    Concordo c/ alguns comentários acima, é muito estranho ver filmes em tablets e notebooks, assistir um filme requer um ritual, o sentar-se no sofá para, os petiscos prévios etc etc. No caso da audição de um CD: a penumbra, o relax pós-banho, a vontade de entrar no barato do intérprete. Espero que gente como eu nunca entre em extinção. A Blockbuster como qualquer empresa predatora só está sofrendo a 'lei do retorno', viva nós que ainda geramos empregos para lojas de discos e locadores de DVD, me sinto bem em constatar aqui que nem todas as bee são modinhas, fúteis e hedonistas.

    ResponderExcluir
  7. Nossa. Eu lembro de ter corrido pra fazer a minha carteirinha em 2000 quando abriu uma no Méier. E ainda assim era um chãozinho da minha casa. Acho que em 2007 eu já nem pisava mais lá.

    ResponderExcluir
  8. A minha família tinha locadora, passei a adolescência dentro de uma, era incrível, sinto saudades, mas os tempos são outros mesmo...Hoje parece tão contraditório, as tvs com telas grandes e as pessoas assistindo o conteúdo online da internet em tablets, tela do pc e notebooks (sei que dá para conectar na tv de tela grande, mas quantos o fazem?). Ainda não está perfeito para mim, muitas coisas ainda demoram a ficar disponíveis, têm qualidade ruim ou simplesmente não são mais lançadas no Brasil ; eu gostava de alugar por que quando a locadora era das boas dava para achar títulos bem variados de filmes.

    ResponderExcluir
  9. A pirataria teve um papel forte, mas o Netflix também tem uma participação grande nisso aí.
    Estava conversando com um amigo em como a Internet ajuda as pessoas a ficarem mais em casa. Você pode ver filmes, seriados, pedir comida, pagar contas, comprar produtos e serviços. Você acaba reduzindo o tempo outdoors e também o convívio social.
    Com a ascensão do Netflix, que já possui mais assinantes que a TV paga, muda mais ainda a mudança de hábitos. Hollywood já está preocupada com a nova idéia do Netflix: lançar filmes que estrearão simultaneamente no serviço e nos cinemas. Dar a opção para a pessoa ver algo na telinha ou na telona. E se der certo?
    E não é só a Netflix trabalhando com conteúdo original. Amazon também estão começando a produzir suas séries próprias para seu serviço de streaming.
    A queda da Blockbuster é o primeiro reflexo de que o consumidor quer poder escolher não só o quê assistir, mas como e quando assistir.
    Empresas do ramo de Cinema e TV precisam repensar seu modelo de negócios. Arriscam serem engolidos por empresas de tecnologia.

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca aluguei nada, via mesmo no cinema e gravava na TV, mas tenho ainda vídeo cassete e fitas vhs, mas vou passar tudo para DVD. Lembro-me das locadoras ficavam cheias e existiam muitas, aqui em Brasília muitas fecharam com o tempo por causa de vários fatores.

    ResponderExcluir
  11. Galera aqui ainda não descobriu que dá pra conectar o computador numa TV e assistir os filmes baixados em blu-ray flawlessly? Só precisa ter uma boa placa de vídeo no note, claro. E tablet é bem coisa de viado mesmo. Quando fiquei sem computador alguns dias e dependi só dele, percebi o quão inútil ele era/é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Lucas q agressivo rsrsrs

      Excluir
    2. http://25.media.tumblr.com/tumblr_m4en1rSPym1qgwqw9o1_500.gif

      Excluir
  12. Eu lembro quando a galera daquele longínquo bairro da Barra achava incrível ter Blockbuster no posto de gasolina nos anos 90. Rsrsrs

    Lembranças...

    ResponderExcluir
  13. É, parece ser o fim dos tempos para estes estabelecimentos. Hoje com o youtube, os filmes online, os downloads fáceis e gratuitos e as ofertas de TV a cabo, e Netflix da vida não há mais procura pela velha locadora de filmes. Se bem que uma perto de casa ainda resisti muito bem, veremos até quando.

    ResponderExcluir