domingo, 10 de novembro de 2013

HAVIA UM FIO NO MEIO DO CAMINHO

No meio do caminho havia um fio. De aço, estendido de um lado a outro da estrada para cortar a cabeça do primeiro motoqueiro que passasse. E é exatamente isto o que acontece: boa parte da primeira metade de "O Conselheiro do Crime" é dedicada à preparação deste assassinato bizarro (que aliás está no trailer, portanto não estou entregando nenhum grande segredo). As mortes violentas por métodos pouco usuais são a especialidade do escritor Cormac McCarthy, que teve seu livro "Onde os Fracos Não Têm Vez" adaptado pelos irmãos Coen num filme que venceu o Oscar. Quem não lembra de Javier Bardem matando um motorista inocente com uma pistola de abater gado? Bardem também está neste filme, novamente com um penteado exótico, ao lado de um elenco peso-pesado que inclui sua mulher Penélope Cruz, Brad Pitt e Michael Fassbender. Além de Cameron Diaz, que consegue superar sua cena com "gel" (ahã) em "Quem Vai Ficar com Mary?" com uma uma sequência de masturbação em cima do vidro de um carro que é ainda mis grotesca. "O Conselheiro do Crime" não tem propriamente um plot, mas sim uma série de cenas fortes sem uma conexão clara entre si. É o primeiro roteiro original de McCarthy, e dá para perceber que ele não é do ramo. Ridley Scott filma tudo com a competência habitual, mas o espectador não se envolve nem quando grandes desgraças acometem os protagonistas.

10 comentários:

  1. Este assassinato com fio de aço estendido na estrada prá matar o motorista foi "chupado" do conto Caixões sob Medida do Truman Capote...nada de novo no front, companheiro,
    abraço

    ResponderExcluir
  2. O Ridley Scott não tem tino pra escolher roteiros, mas vou assistir pelo elenco e pelo visual (:

    ResponderExcluir
  3. Achei o pior roteiro q vi nos últimos tempos.

    ResponderExcluir
  4. Odiei o filme não foi pouco não.

    ResponderExcluir
  5. Vi o trailer e já vislumbrei o flop total que seria esse filme...Passo longe.

    ResponderExcluir
  6. Desse aí tenho sensação ruim, talvez por esse elenco muito estrelado. Off topic note: Tony te vi na coletiva de imprensa do novo Vídeo Show, passou direto na programação UHF da Globo esse fim de semana, vc tava na famosa pose para foto da equipe.... Boa sorte nessa nova empreitada.

    ResponderExcluir
  7. E o Artpop hein, sai [oficialmente - mesmo que qualquer disco da atualidade seja sempre 'vazado' pelas próprias bitches do pop] hoje, 11/11/13, néah? Achei fraquinho, mas ainda espero considerações de Sir Tony Goes, tsá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baixei do iTunes, ainda não ouvi inteiro. Amanhã ou depois solto o post.

      Excluir
  8. O filme é simplesmente uma droga. Seria menos péssimo se fosse um patchwork de violência associada ao narcotráfico. Mas tornou-se intragável com as falas pretensiosas e emboladas dando aos diálogos a profundidade de uma tábua de cortar carne. Sem a utilidade dessa última.

    ResponderExcluir