sexta-feira, 29 de novembro de 2013

FACE IT, YOU'RE A LITTLE BIT GAY


Bem antes que James Franco trombeteasse ao mundo sua possível homossexualidade, Robbie Williams já fazia a mesma coisa. Suspeito até que pela mesma razão: narcisismo. Franco e Williams gostariam de ser gays para poderem transar com si mesmos. Esse leitmotiv na obra do cantor inglês fica evidente mais uma vez em “Swings Both Ways”, seu novo disco de standards gravado com orquestra e convidados especiais (o primeiro foi “Swing When You’re Winning”, de dez anos atrás). O próprio título já entrega: “corta dos dois lados”, em tradução livre. Também é o nome da melhor faixa de todas, um dueto com o assumidérrimo Rufus Wainwright, que também rendeu a chamada deste post. Mas o CD inteiro é ryqueza, ressuscitando o estilo de Sinatra com mais deboche e tesão do que se fazia nos anos 50. Esqueça aquelas cabras humanas que andam berrando por aí: assim é que se canta.

17 comentários:

  1. Quando a carreira tá meia bomba, cante clássicos (ou album de Natal), costuma não dar em nada, mas pelo menos pensam que vc é chic e de bom gosto (no caso de Natal, pensam que vc é brega). Gloria Estefan lançou esse ano The Standards, e o mundo cagou pra ela.

    ResponderExcluir
  2. As cabras e o que elas tocam têm seu valor. Passar os últimos 60 anos ouvindo exclusivamente esses arranjos a la Sinatra seria motivo mais do que suficiente para suicídio.

    Mas o que a música do vídeo tem de fantástico é letra, se a entendi bem. 5 estrelas fácil. Katy Perry dizendo que beijou uma garota, Lily Allen mandando os homofóbicos se foderem e Madonna dizendo que explodiu os miolos do amante não são páreo em termos de ousadia e sofisticação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zak Spears Worshipper30 de novembro de 2013 13:46

      Ah cala a boca, cara, vc não tem envergadura moral e musical p/ atacar a obra de Sinatra, Bennett e qualquer outro standard, se são revisitados por artistas contemporâneos como Lady Gaga, Kylie Minogue e RW, o problema está em vc, não acha? Um pouco de cultura não mata, vai por mim. Se não gosta de clássicos, continue na sua alienação bate-estaca e ponto, não precisa dizer que musica tal é sacal porque remete a uma época que seu 'vasto' [SQN] conhecimento alcança.

      Excluir
    2. Alcança, tolinho. Mas diversidade é fundamental.

      Excluir
    3. Zak Spears Worshipper30 de novembro de 2013 17:03

      Quer ser a escarradeira do meu living room? Amo-te com vigor e disposição!

      Excluir
    4. Giovanni,

      As cabras não tocam. Já os cabras....

      Excluir
  3. Robbie tesudo gostoso nesta foto, todo arrumadinho adoro isso!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Gostei da parte das cabras humanas.. Venenoso na medida.

    Mas, se um Little Monster ler isso e, pasme, ENTENDER, os comentários vão espalhar a discórdia na terra

    ResponderExcluir
  5. Cabras humanas berrando...alguma referência àquele povo do the voice?? Não suporto aquele povo cantando tudo do mesmo jeito, berrando e esticando as sílabas...

    ResponderExcluir
  6. A necessidade de admiração por parte de RW é tão acintosa que não agüento mais ver performances dele ao vivo. Mas que ele canta muito, e muito acima das cabras humanas, é inegável.

    ResponderExcluir
  7. Zak Spears Worshipper30 de novembro de 2013 13:41

    Sing When You're Winning é de 2000, tem 13 de idade, portanto, e era um álbum de inéditas. O que tem 10 de idade é o álbum de standards Sing When You're Swinging. Pela similaridade dos títulos, vc se confundiu. Essa capa remete às capas de diversos artistas nos anos 60, o tipo de fonte, a disposição e cores das letras, o cenário de fundo. Muito vintage, muito legal, considero RW meu guilty pleasure porque, na verdade, fazer um greatest hits a cada três anos com capas sempre de torso seminu ou biquinho são muito cafona, rsrsrs, mas ele canta e grava coisas incomuns, logo merece reverência e não entendo porque não emplacou nos EUA. RW é o típico caso do Ricky Martin, até o fim da vida ele se assume, na boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No, dear, eu não me confundi. O disco a que eu me refiro se chama mesmo "Swing When You're Winning", e na verdade é de 2001 (só errei as datas).

      http://en.wikipedia.org/wiki/Swing_When_You%27re_Winning

      Excluir
    2. Zak Spears Worshipper30 de novembro de 2013 17:01

      Verdade, sweet honey. O primeiro disco de standards é mesmo de 2001 e não de 2003 [como vc eu pensávamos], teclei Sing When You're Swinging mas o título correto é mesmo Swing When You're Winning um trocadilho com Sing When You're Winning, o álbum de inéditas lançado no ano anterior, 2000. É que esse moço, o RW, lança tantas coletâneas, singles, EPs e trabalhos aleatórios [com PetShopBoys, Mark Ronson etc] que me confundo todo, rs rs rs.

      http://www.amazon.com/Swing-Youre-Winning-Robbie-Williams/dp/B00005RFVL

      Excluir
  8. Winning é o disco de inéditas (supreme, rock dj), Swinging é o de standarts. Vão por mim, tenho os 2 comprados no lançamento. O show de standarts saiu em dvd: live at albert hall: one night only. com apresentação do Rupert Everett que fez um dueto com ele no disco de estúdio.

    ResponderExcluir
  9. tenho cá minhas dúvidas se ele é realmente gay, ou se é alguém que está tentando faturar em cima dos gays com a suposta homossexualidade. tem cara de golpe pra vender mais cd...

    ResponderExcluir