quarta-feira, 30 de outubro de 2013

VELCRO AZUL

"Azul É a Cor Mais Quente" só estreia em dezembro nos cinemas brasileiros, mas quem estiver fissurado para ver as cenas de sexo lésbico que chocaram Cannes - e eu sei que uns 90% do meu leitorado não está - pode dar uma bisoiada nas páginas semi-explícitas da versão em quadrinhos do filme. O vencedor da Palma de Ouro deste ano é baseado numa graphic novel que resume em pouco mais de duas páginas (de um total de 160) os sete minutos de colação de velcro que estão corando a crítica. Claro que também rola reclamação da beleza das atrizes: mais uma vez,  duas mulheres transam para deleite dos homens.

14 comentários:

  1. Sou gay e vez ou outra vejo um pornô lésbico. Sério. E procuro aqueles filmes com aquelas sapatões caminhoneiras, dykes (são raros). Não tenho nojo de buceta (quer dizer, tem umas bem estranhas. É, talvez um pouquinho de nojo...), mas acho interessante aquelas dedadas que as lésbicas dão. Ok, geralmente eu pulo para a parte em que a mulher está prestes a ter orgasmo. É INCRÍVEL isso. Se eu não fosse tão gay acho que até tentaria pegar uma mulher e iria fazê-la ter um orgasmo na minha frente, só pra ver sua reação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também já assisti, mas não senti tesão, apenas achei bonitinho, fofinho rs. Já quando quero excitação só vale com macho. Pornô hétero é um lixo.

      Excluir
  2. Vamos combinar de vc postar esse aqui antes que seu público comece a vomitar!!! http://www.classcomics.com/ccn/stripshow/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso sim é que é bom, falou a minha língua kkkkkkkkkkk

      Excluir
  3. E o filme é isso tudo mesmo? Tem uns 2 ou 3 críticos que eu leio que meu gênio bate, o resto adora hypar filminhos básicos.

    ResponderExcluir
  4. Luciano Mangabeira30 de outubro de 2013 13:52

    Tony, há dois dias vi o filme "Duas mães" (na 37ª Mostra) baseado numa história real de um casal de lésbicas que querem ter um filho. As cenas de sexo são quase explícitas também.

    ResponderExcluir
  5. nao assisti ainda esse filme, mas pela primeira pagina do quadrinho parece a cena de sexo de Cisne Negro.

    ResponderExcluir
  6. Beijos e massagens.Só.

    ResponderExcluir
  7. Já vi. É interessante, apenas. As meninas atrizes mandam bem e tem muitas meinas lésbicas que vão se identificar. Mas achei mais um sucess d'escandale do que realmente um filme vigoroso e pertubador, como é Amour.

    ResponderExcluir
  8. USURPASTE-ME O HOMEM30 de outubro de 2013 16:11

    Acho QUASE todos os homens héteros burros, prova maior é eles saberem que duas mulheres se chupando não dão a mínima pra penis e ainda assim sentir fetiche e querer ficar de segura-vela no meio das duas sapas, como lidar com uma m**** dessas... Só Burrice me ocorre....

    ResponderExcluir
  9. O filme não "ganhou uma graphic novel", a graphic novel é que é a obra original, e o filme, a adaptação.

    ResponderExcluir
  10. O filme parece bacana pela história é claro rs. E credo, vaginas, pepecas, piriquitas ou bucetas são nojentinhas, tenho que confessar kkkkkkkkkk. Mas não acho válido este argumento delas seres bonitas para atrairem e "enfeitiçarem" os homens. Por que as lésbicas não podem ser sexys? Tenho que dizer também que um filme que mostre um relacionamento homoafetivo fica um pouco melhor (além da história) quando os atores são bonitos. Desculpe, mas é a verdade :p

    ResponderExcluir
  11. Acho lindo o amor gay nem me importa se o enrosca envolve gays ou lésbicas, já sofremos tanto, temos direito de ver e ser vistos, quem não gostar que morda o dedo mindinho! Jamais esqueci a sensação que tive ao ver os gostosos no drama real de Plata Quemada, lá em 2000, IMPACTANTE e DEFINITIVO para minha autoaceitação. Que venham mais e mais filmes com a NOSSA temática.

    ResponderExcluir