terça-feira, 8 de outubro de 2013

PROCURE MAS NÃO SAIBA

Pegou mal para carambão a matéria de capa da "Ilustrada" de sábado passado. A reportagem conta que os medalhões da MPB reunidos no grupo "Procure Saber", liderado por Paula Lavigne, estão fazendo lobby para que nenhuma biografia não-autorizada pelo biografado possa ser publicada no Brasil. O argumento da turma é que não é justo alguém lucrar em cima da vida dos outros, mas é claro que só querem ter controle total sobre o que se diz deles. As seções de cartas dos jornais e as timelines das redes sociais se encheram de críticas a Caetano, Gil, Djavan e Milton. Como é que artistas que sofreram tanto com a censrua agora querem se tornar censores? Hoje Paula Lavigne está no "Painel do Leitor" dizendo que não foi nada disso o que ela disse, mas a jornalista Juliana Magnani rebate que disse sim, com todas as letras. Pelo bem de suas próprias biografias, todos os envolvidos tinham que abandonar AGORA essa ideia autoritária. Sem explicações, sem desculpas. Antes que a mancha se alastre de vez e não saia mais nem com sabão de côco.

9 comentários:

  1. Ai, ai...essas mulheres por trás de grandes homens muitas vezes fazem umas besteiradas...

    Enfim, são 17:21h. Hora de comer foie gras com torradinhas e café.

    ResponderExcluir
  2. essa paula é a propria senguesuga do cae...

    ResponderExcluir
  3. Paulinha ex-atriz (kkk) deve ter medo que venha à tona que ela banca os luxos da "amiga" atriz homônima dela.

    ResponderExcluir
  4. O mio babbino caro
    Caetano, Gil, Djavan e Milton.
    Chico Buarque e Erasmo Carlos comem neste mesmo prato.
    Seriam cínicos, fariseus ou hipócritas, de qualquer forma, estamos f"u"didos. Se a "elite" pensa assim...

    ResponderExcluir
  5. Na hora de posar com máscara de black bloc Caê é jovem e contestador. Mas quando a liberdade de expressão ameaça tirá-lo da zona de conforto, a máscara cai tão facilmennte...

    A melhor parte é quando propõem liberdade de expressão em troca de participação nos lucros... Hahaha.

    ResponderExcluir
  6. Olha o q disse a Paula Lavigne: "Nosso grupo é contra a comercialização de uma biografia não autorizada. Não é justo que só os biógrafos e seus editores lucrem com isso e nunca o biografado ou seus herdeiros." Resumindo: A essa altura da vida, esses caras, todos ricos, jogarem o seu prestígio no lixo por causa de dinheiro é muita pobreza de espírito. Lamentável.

    ResponderExcluir
  7. quem é mais velho deve lembrar de toda a tropicália torcendo o nariz e criticando as bandas de rock brasileiro que então estavam surgindo, ocupando as "paradas de sucesso", fazendo shows e vendendo mais discos que eles, como capital inicial, paralamas, legião urbana, etc... ou seja, tudo que possa afetar o olimpo da MPB (principalmente no bolso e no ego) é alvo desses senhores e senhoras.

    ResponderExcluir
  8. Aqui deveria ser como nos EUA qualquer um ter o direito de fazer a biografia de quem bem entendesse.

    ResponderExcluir
  9. normal, me impressionaria se o ego destas pessoas [sobretudo do canhão lavigne, parceria e etc] fosse um pouquinho, bem pouquinho mesmo mais resistente. app a avril lavigne é linda - nada a ver com o post eu sei, mas como é o mesmo sobrenome, fica difícil não separar...

    ResponderExcluir