domingo, 27 de outubro de 2013

ENCONTREI JESUS

Ou Dyzas, como anda se dizendo por aí nas internets. Terminei de ler "Zealot", o livro sobre o Jesus histórico do historiador iraniano-americano Reza Aslan que causou um certo escândalo nos EUA ao ser lancado dois meses atrás porque seu autor é muçulmano. Aslan não traz nenhuma enrome novidade sobre o assunto, mas junta num lugar só muito do que se descobriu ao longo dos últimos 50 anos sobre o homem que pregou na Palestina dois mil anos atrás e que, talvez contra sua vontade, acabou servindo de base para a maior religão do mundo. O fato é que Jesus nunca se apresentou como Deus encarnado, nem os três evangelhos sinópticos (Marcos, Lucas e Mateus) o apresentam como tal: é só no de João, escrito bem depois e já totalmente sob a influência de Paulo, que sugre este conceito blasfemo para um judeu. O Jesus de Aslan tem muito de revolucionário político, e prometia a expulsão dos romanos e a instalação do Reino de Deus (físico, não espiritual) mesmo se fosse necessário recorrer à violência. Aslan também deixa claro que o cristianismo que vingou é basicamente uma invenção greco-romana (mas não chega a corroborar a tese que anda circulando por aí, de que Jesus teria sido "inventado" por romanos). E claro que joga no lixo dogmas como a virgindade de Maria (até a Bíblia fala em seus irmãos, sem eufemismos). Mas pega leve com os milagres (diz que há tantos relatos indepedentes que provavelmente há um fundo de verdade) e até mesmo com a ressurreição. O mais fascinante é a descrição das dezenas de outros candidatos a messias que circulava pela região na mesma época, quase todos mortos pelo Império. Ou a rivalidade entre Pedro e Paulo, que na verdade defendiam religiões distintas. "Zealot" é um enorme best-seller e provavelmente será lancado no Brasil. Leitura interessantíssima e reveladora.

39 comentários:

  1. Tony,

    O que mais me impressionou foi realmente o fato sobre a virgindade de Maria. Eu não sabia que existiam passagem explícitas sobre possíveis irmãos de Jesus. Nunca li a Bíblia. Reza Aslan mostrou de forma acadêmica que Jesus foi, se "foi", antes de tudo, um fanático.
    Agora, sei que é esperar muito e que Reza Aslan não é acadêmicamente obrigado a isso, mas ele, como acadêmico e muçulmano, poderia produzir um ensaio tão cirúrgico quanto Zealot sobre sua própria religião. Até quando o islã vai ser só duramente e com forte viés ociedental analisado por líderes de extrema-direita como a Marine Le Pen ou por pequenas histórias tocantes como a de Malala (onde a mão e a mente de seu pai estão claramente pesando nas análises de uma menina que, sofrendo o que sofreu, poderia claramete dispensar essa ajuda...)? Por que o islã tem essa áurea de "não vamos tocar nisso" não somente de seus intelectuais, mas da própria Indústria Criativa ocidental? Cadê Madonna e Lady Gaga "revolucionárias" beijando Mahomé ou destruindo uma Mesquita? Cadê o rigor científico em relação ao islã?
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas os dois primeiros livros dele são sobre o Islã:
      "No god but God" e "Beyond Fundamentalism". Li o primeiro, é muito bom.

      Excluir
    2. Uma coisa é Madonna e Gaga dançarem o quadradinho de 8 em cima da mesa de jantar da própria casa. Outra coisa é fazer isso na casa do vizinho, ainda mais sabendo que ele é psicótico e tem uma arma.

      Excluir
    3. Tony,
      Vou procurar ler "No god but God". Os intelectuais muçulmanos na França têm sempre um discurso que não se compromete com questões sensíveis. Um pouco parecido com a linha de raciocínio que a Marina Silva apresenta quando questionada sobre laicidade.

      Giovanni,

      Gostei muito de sua analógia (tive que procurar o que é o quadrado de 8), mas um "revolucionário" faz isso mesmo... mija na sala de jantar do anfitrião. Elas estariam bem mais seguras fazendo isso na própria casa e não na deles, não acha? Mesmo sendo produtos ocidentais, elas têm o comprometimento com a transgressão.

      Excluir
    4. 1) Qual é o ponto de ultrajar a religião alheia? Se alguém é religioso sem interferir na vida dos demais, não vejo por que importuná-lo (ciência à parte). Guerra cultural só acentua a intolerância. Não adianta dizer aos 4 ventos que o islã e o cristianismo são uma farsa. Os fiéis não vão se "desconverter" por causa disso. Se religião tivesse alguma lógica, não era fundamentada na fé...

      2) Se nem Kanye West, Yoko Ono e Marina Abramovic são revolucionários, quem dirá Gaga e Madonna. Elas no máximo arranham o verniz do nosso modo de vida ocidental, ao mesmo tempo em que contribuem para fortalecê-lo no que tem de pior

      3) Que eu saiba, o melhor remédio para o fundamentalismo é a educação

      Excluir
  2. quero saber pq diabos ta demorando tanto pra ser lançado no brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será lançado no Brasil pela Zahar: http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2013/10/1357463-zelota-a-vida-e-a-epoca-de-jesus-de-nazare-zealot-muculmano.shtml

      Excluir
  3. O Aslan é muito bom, mas me decepcionou um pouco. Prefiro esse approach: http://br.noticias.yahoo.com/blogs/vi-na-internet/jesus-foi-uma-fic%C3%A7%C3%A3o-criada-pelos-romanos-diz-000213589.html

    É meio deprimente pensar que sempre vão existir pessoas que PRECISAM acreditar em histórias inventadas para conseguir levar uma vida razoável. No fim das contas o ser-humano não é nada. O simples fato de existir enquanto pessoa já deveria ser suficiente pra aproveitar a vida da melhor maneira possível, por que essa necessidade de algo mais? Pfvr, até quandooooo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pesquisa do Aslan é muito mais vasta do que a desse teólogo...

      Excluir
  4. Ateu são bem depressivos,Lucas T.A partir de certa idade então...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De novo alguém falando que ateus são depressivos? Ah, claro, ser carola papa hóstia é a garantia de uma velhice feliz...Spare me...

      Excluir
    2. Ateus são niilistas - negação sistemática pura e simples - de tanto negar tudo e todos uma hora começam a negar a si próprios e neste momento tornam-se, sim, depressivões, péssimas companhias, iron crosses people com nuvenzinhas carregadas em cima da cabeça cospindo relâmpagos, ninguém os suporta porque eles tem sempre a verdade, ou se 'adonam' dela p/ fazer o outro sentir-se um furúnculo.... Não sei ter fé demais deixa o povo polyana, mas ter fé de menos e ser uma mala sem alça, afff ninguém merece, xô zika!!

      Excluir
    3. Esse niilismo negativo esta, que eu saiba, desde Nietzsche mais vinculado à religiao que ao ateismo. Jesus, pelo menos segundo Lucas (o evangelista, nao o T.A.), disse que quem quisesse vir apos ele deveria negar-se a si mesmo - ou seja, aceite jesus e negue um boa parte do que hoje é considerado como fonte de prazer... O niilismo ateu e positivo no sentido de execicio permanente de critica e descontruçao confrontado com a liberdade e a reponsabilidade resultantes. Alem do mais essa coisa de que ateu e mais infeliz na media que os crente é uma falacia que nao dura um googleada.

      Excluir
    4. Tony, é verdade, mas a narrativa do Zealot me irrita um pouco, e pegam no pé do Aslan pelo background em escrita criativa dele.

      Homem-uva, eu prefiro ser chato e cuspir relâmpagos do que acreditar numa cobra que fala - ou que a terra tem 5 mil anos - e suprimir o raciocínio lógico buscando respostas em invenções humanas.

      Excluir
    5. Como diria nosso filósofo popular, Datena, ser ateu não é coisa de Deus! Ah, e ateus são também criminosos em potencial, capazes de atos indizíveis!

      Excluir
    6. Mas acaso não temos discernimento para ver tudo isso - cobra que fala, profeta-divo abrindo o mar vermelho, etc - como alegoria dentro da mensagem? Ahan, acho que sim, né? Antigo Testamento é fantasia porque todos aspiram o messias anunciado mas ainda não-encarnado. E niilistas são chatos mesmo, sorry Luquinha vc tão lindo e jovem dentro em pouco estará fazendo a amarga e ranzinza do bairro, nobody deserves it... over and over and over...

      Excluir
    7. Prefiro a companhia de um ateu depressivo do que a de um crente pé no saco...

      Excluir
    8. MÂÂÂSSSS... Não se deve desconsiderar a ideia de que há qualquer momento o ateu fique tão puto com os 2000 anos de fama do JesusPop (em detrimento de apenas 15 min. destinados por Warhol a qualquer mortal niilista ou não) que saque um trabuco e mande duas azeitonas uma na sua testa e outra na testa dele, huahahah... #HumorNegro

      Excluir
    9. Carola melodramática, tudo tem que terminar em tragédia, depois os outros é que são niilistas...menos drama, mulher fruta...#CrentePeNoSaco

      Excluir
    10. Peraê que vou ali... Huahahahahah, tá raivosinha! tá raivosinha! Bateu tudo nesse teu liquidificador hein, mulher-fruta, crentes, drama, niilismo.... Tão sem ordem.... Que poder o meu te deixar doidona, hauahahha.... Thanx, fófis.

      Excluir
  5. Interessante, e curioso!!!! Vai render este assunto!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Estou no final do livro.. vale a leitura.

    ResponderExcluir
  7. Oi Tony
    Olha esse vídeo com a entrevista do Jair Bolsonaro para um documentário inglês.
    http://www.youtube.com/watch?v=9TiqyO5JQZs

    ResponderExcluir
  8. Sabe qual é a grande caca disso tudo? Jamais será confortável e cem por cento CERTO afirmar que Jesus foi assim ou assado porque os registros são sempre dúbios, deturpados por religiões, historiadores pirados numa erva ou cogumelo e tem ainda o ranço que cada um de nós - pelo menos os criados em lares cristãos, ou seja, a maioria das 'agora' modernetes que vem comentar aqui - carrega sobre sagrado e profano, tem gente que diz que milagres atribuídos a Cristo são equivalentes aos contos da carochinha, mas se benze e solta frases como Deus do céu vez ou outra, decidam-se bitches... Acho que Cristo foi bacana, transgressor e sim, revolucionário. Não ler pelo menos o novo testamento para estabelecer juízo de valor é tão preconceituoso quanto dizer que não é homofóbico e em seguida completar com 'desde que não seja na minha família'.

    ResponderExcluir
  9. BixaÉPouco,Meu Amor,SouTrixa!28 de outubro de 2013 02:52

    Tudo permeado pelo respeito de quem é pró-Jesus-Messias e anti-Jesus-Messias, exatamente o que cada bee exige/esperneia/sacode rainbow flag ao não gostar ouvir homossexualismo em detrimento de homossexualidade, opção invés de orientação, etc etc todos desejam mesmas coisas, só isso. E por que raios nunca damos (olha a maldade?!) o que esperamos do outro, também? :)

    ResponderExcluir
  10. Nunca duvidei que ele existiu. Mas foi apenas um rabino com altas aspirações políticas para trazer independência para a Judéia Romana. Um agitador que o governo romano tratou de suprimir.
    Já ressurreição, imaculada concepção, milagres... Isso já é lenda na hora de editar o novo testamento nos concílios de Hipona e seguintes. com a única finalidade de mexer com o medo da mortalidade das pessoas e as prenderem à fé através da culpa.

    ResponderExcluir
  11. Tudo que mulçumanos como esse escritor querem é esvaziar seu grande rival,o cristianismo,para fortalecer e expandir o islã.Já imaginaram um mundo dominado por uma ditadura islãmica?Gays sendo enforcados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada mais errado. Reza Aslan é um acadêmico sério e seu livro se baseia em centenas de outros escritos por CRISTÃOS. Ele basicamente reuniu num só volume o muito que foi dito sobre Jesus no último quarto de século pelos estudiosos de religiões. O fato de ser muçulmano lhe dá isenção, mas em nenhum momento ele compara as duas fés.

      Excluir
  12. Acho q o cristianismo teve um papel importante na humanidade, apesar dos equívocos. Se ñ fossem os missionários cristãos, os nativos da ilha de Samoa estariam até hj praticando o canibalismo. Mas as dúvidas continuam. Por exemplo: Se é provado cientificamente q estamos na Terra a pelo menos 100 mil anos, pq Deus demorou 98 mil anos pra mandar um salvador? Ótimo post, Tony.

    ResponderExcluir
  13. Nas palavras do Cristo, "Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que... escrevem"

    ResponderExcluir
  14. A história do messias não passa de um mito. Está mais do que provável que isso foi criado pelos romanos para impedir a queda do império e manter o poder. O problema não está em continuar acreditando, mas nas ações nefastas que as pessoas causam em nome dele e das religiões que dizem ter sido criadas ou inspiradas por ele. Se cada um ficasse no seu canto....seria utopia, afinal eles têm a missão de pregar e converter o máximo que puderem.

    ResponderExcluir
  15. Mas por que toda a bíblia tem de estar errada ou ser interpretada para algum fim específico? E se Jesus fez realmente milagres não à la David Copperfield, mas com palavras e ações que mudaram uma época e motivaram pessoas a uma mudança moral? Acho o caminho da desqualificação de Jesus muito fácil e muito simplista, algum borogodó ele tinha, ele não era comum, o mundo não foi mais o mesmo após sua passagem, como não foi o mesmo após Lennon, Gandhi, Lutherking, Steve Jobs etc e tb como não será após Madonna e Mandella por exemplo... Gente, pessoas brilhantes agregam e modificam vidas ao redor, só avisando não sou seguidor fiel de nenhuma religião ou seita, mas acho toda essa pagação de ateu de rede social uma graça, SQN.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. HAY UN LIBRO INRESANTE QUE SE LLAMA "TACTICAS DE PODER DE JESUCRISTO", ES DE UN FILOSOFO Y ASTROFISICO AMERICANO. JESUS EXISTIO EN LA GALILEA, Y NO PASO DE UN MOVIMIENTO PARA DAR UN GOLPE, USANDO LA TACTICA DEL VENCIDO. PARA LA TOMA DEL PODER, QUE NO RESULTO.
    LA UNICA MANERA DE ENFRENTAR A ROMA, ERA USANDO MEDIOS DIFERENTES. ME ACUERDO AHORA DE UN COMENTARIO DE JORGE LUIS BORGES, QUE CONSIDERABA A LAS ESCRITURAS COM EL MAYOR LIBRO DE LITERATURA FANTASTICA ESCRITO POR LA HUMANIDAD.

    BARTOLOME MITRE. BUENOS AIRES

    ResponderExcluir
  18. Ateu de Boutique e Cia.30 de outubro de 2013 16:07

    Oi sou o ateu de butique ou ateu universitário, acho Jesus uma droga porque todos falam isso durante o chopp after-class, não sei bem porque sou ateu afinal fui criado com mamãe, avós e tios dizendo sempre ai Meu Deus! Jesus Cristo! Pelo amor de Deus! e uma pá de outras interjeições cristãs... Mas agora sabe como que é, sou geração modinha, uma guei moderna tem de dizer mesmas coisas que outras gueis falam no feice.... DEIXEM DE SER PARCIAIS SEUS MIOLOS-DE-AMEBA!!

    ResponderExcluir