segunda-feira, 28 de outubro de 2013

APOSENTADA MAS NEM TANTO

Fanny Ardant tingiu os cabelos de louro para "os Belos Dias" e ficou parecida com outra über-diva francesa, Catherine Deneuve. Ou pelo menos com o mesmo colorido: afinal, ambas são morenas de fábrica, e têm olhos escuros. O resultado causa algum ruído, mas Fanny continua tão translumbrante aos 64 anos de idade que esse desconforto passa rápido. Sua personagem é uma dentista recém-aposentada que ganha das filhas um passe para uma espécie de clube da terceira idade, que oferece cursos de teatro e cerâmica. No começo ela detesta o lugar, mas logo se encanta pelo professor de informática, um quarto de século mais novo - e é correspondida. No minuto seguinte já está tapeando o marido de muitos anos, dizendo que vai visitar uma amiga em apuros quando na verdade vai trepar. "Os Belos Dias" foi escrito e dirigido por mulheres, e, se o final não tem nada de moralista, tampouco é crível. É uma fantasia feminina que dificlmente aconteceria na vida real. Mas a trilha sonora é linda e o gostosão Laurent Lafitte convence na hora como o amante irresistível. Sem falar em Fanny Ardant: uma vez deusa, deusa para sempre.

2 comentários:

  1. Só pra constar em novembro vai rolar Buika aqui em SP (Tom Jazz). ;-)

    ResponderExcluir