terça-feira, 24 de setembro de 2013

O NOME DA MÃE DO PROFETA

Aminah bint Wahb. Decore: nunca se sabe quando se vai precisar. Foi esta a pergunta que os terroristas do al-Shahab fizeram aos clientes que estavam naquele shopping de Nairobi, para descobrir quem era muçulmano e quem não era. O shopping, aliás, foi repetidas vezes chamado de "luxuoso" pela mídia, mas só se for pelos padrões do Quênia - nas imagens que aparecem na TV, não parece ter mais glamour que o Aricanduva. De qualquer forma, quando acontece um atentado como este, baixa em mim o fascistinha. Não quero saber de direitos humanos nem de amplo direito à defesa: pau nesses caras. Fora que o al-Shahab já anunciou que vai lutar até implantar a sharia nos quatro cantos da Terra, então o pau é mais que justificado.

9 comentários:

  1. Eu ri com o início do post. Me senti culpado! rsrs
    Mudando de assunto: achei louquérrima, o filho do cara lá do Friboi, o gaydar apitou!

    ResponderExcluir
  2. Nenhuma causa justifica a morte de inocentes. Mas o q se pode esperar de uma turma q acredita q 20 virgens espera por eles no céu após explodir com um monte de coitados?

    ResponderExcluir
  3. Isso me lembra de quando uma tia minha foi assaltada e o ladrão a perguntou se ela acreditava em deus. Católica e não praticante, ela disse sim. Ele estava drogado, a levou para um matagal, pegou seus objetos de valor e a mandou ir embora. Foi horrível! Fiquei puto com aquilo o dia todo, desejando a morte ao sujeito. E se a tivesse matado? Jovem, com uma filha de 2 anos, um futuro pela frente. E se a resposta fosse não? Por que esta obrigatoriedade a acreditar em algo sobrenatural, a ter religião?

    Demorei certo tempo pra me conformar, entender e sentir pena do sujeito. Um pobre coitado, vitima de um sistema cruel, que o forçou a tornar-se criminoso. Pode ser que você, vendo de longe, ache mentira, mas o ladão e estes doidos do Quênia não tiveram boas e variadas escolhas pra decidir. Foram empurrados a elas sem dó; a mesma truculência com a qual os julgamos e os trancafiamos. É um pensamento cômodo, representativo da direita, em deixar-se levar pelo momento, do qual sempre encontra-se longe da ação... É preciso ir além e pensar fora da bolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mundo tem um bilhão de mulçumanos "forçados pelo sistema" a ser terroristas, mas que não se tornaram. Bilhões de miseráveis "forçados" a serem ladrões, que não se tornaram. Milhares de padres "forçados" a serem pedófilos, que também não se tornaram... Enquanto a direita quer botar todos na cadeia sem mais perguntas, a esquerda vai continuar achando que é tudo culpa do sistema. Os dois extremos estão errados.

      Excluir
  4. Mas por que isso tudo? Porque o Quênia tem forças na vizinha Somália que quase não tem um governo central. O Quênia apoia o governo esquelético. e os piratas do al-Shahab não gostaram.

    Agora, o Quênia tem um shopping chamado Westgate? New York City Center fazendo escola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada demais. A gente acha que tudo que não é europeu ou norte-americano é cafona, lembra? http://tonygoes.blogspot.com.br/2013/08/my-big-fat-nigerian-wedding.html

      Eles também.

      Excluir
    2. Bom, é shopping center, não? Você queria se chamasse 'O Preferido'?

      Excluir
    3. Na Alemanha é Einkaufszentrum. A mesma coisa, mas na língua local.

      Excluir
  5. Aquilo ali já foi pro espaço em desordem política!!!!

    ResponderExcluir