terça-feira, 17 de setembro de 2013

ELA, CHARLOTTE

Como sou súdito de Sua Majestade Charlotte Rampling desde pequenininho, corri para ver "Eu, Anna", um thriller sob medida para os talentos da atriz. Também, pudera: o diretor Barnaby Southcombe é filho dela, e nem me surpreende que ele tenha dirigido a mami em cenas de violência e sexo oral. Charlotte sempre se arriscou ao longo de toda sua carreira e sempre se expôs, nua ou vestida. Agora ela esfrega na nossa cara o rosto envelhecido, sem o menor sinal de plástica - não fosse o cabelo que lhe empresta jovialidade, diríamos tratar-se de uma velhinha. Mas sua allure continua intacta, o que ajuda a prender a atenção numa trama complicada e cheia de pistas falsas. "Eu, Anna" não chega a causar o impacto sugerido pelo trailer, mas a fotografia de cores sombrias ajuda a criar o clima. Mas eu iria ver Charlotte Rampling mesmo se ela estrelasse "Se Beber Não Case 4".

7 comentários:

  1. Respostas
    1. Está num spa, se recuperando de um grave acidente nos Alpes suíços.

      Excluir
  2. Tem Charlotte Rampling na ultima temporada de Dexter!

    ResponderExcluir
  3. Aí, um dia vc vai no supermercado e a senhora ao lado, escolhendo legumes e verduras, é a Charlotte Rampling. Vestida de moleton e nem aí para o queixo caído de quem acabou de ver um ícone ao vivo e em cores. Only in London.

    ResponderExcluir
  4. Mesmo que fosse em saramandaia,aqueles olhos tão lindos e sedutores...

    ResponderExcluir
  5. 'Se beber não case X' com La Rampling é um delírio onírico, ainda que a madame tenha experimentado de quase tudo no cinema.

    ResponderExcluir