segunda-feira, 2 de setembro de 2013

AMOR AO SHOW DA VIDA

O domingo foi pra lá de simpatizante na tela da Globo. Primeiro, Antonio Fagundes fez uma longa participação no programa do Faustão. O ator disse que o pior defeito de seu personagem César, em "Amor à Vida", não é o fato dele ser mais galinha que a Pintadinha, mas a homofobia que ele nutre contra o filho Félix. O público concordou, e o próprio Fausto Silva defendeu a "opção" sexual de cada um. Nem vou reclamar do uso da palavra politicamente incorreta, porque logo em seguida, no "Fantástico", a emissora finalmente incluiu o preconceito contra os gays no quadro "Vai Fazer o Quê?". O mais legal é que a postura do Ernesto Paglia foi claríssima: é errado se incomodar com dois homossexuais se acariciando em público. Não teve essa de "todas as opiniões merecem ser respeitadas". No final ele chegou a dar um telefone para as pessoas fazerem denúncias. Claro que nos comentários da internet tem muito boçal acusando a Globo de ser a reencarnação de Sodoma e Gomorra, mas deixa que digam, que pensem, que falem. Ter um canal deste tamanho do nosso lado não é pouco não.

19 comentários:

  1. Também gostei bastante. E cada vez mais tenho certeza que comentários na internet não são termômetro pra nada. Só trolls e/ou crianças e/ou ignorantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso. Com poucas exceções, comentários = puro lixo. Pena que a gente demora e se desilude um pouco até chegar a essa conclusão.

      Excluir
  2. CHUPA Feliciano/Malafaia e afins!

    ResponderExcluir
  3. Adoreeeeeei
    O mais engraçado e a rede record querendo sempre desmerecer o trabalho da rede globo, se o monopólio e necessário pra ter conteúdo mais refinado, então salve o mono.

    ResponderExcluir
  4. Perdoo com facilidade quando as pessoas utilizam termos incorretos para apoiar à causa. Pra mim o quadro foi muito positivo. E não esqueçamos, o número para denunciar homofobia é 100.

    ResponderExcluir
  5. Lola Divônika-Baphônika3 de setembro de 2013 00:21

    A Globo tem que fazer isso mesmo afinal é antagonista da Record, um canal cuja direção 'artística' é cheia de bispos e pastores dando pitaco e editando matérias... Não gosto de canais de tv aberta, p/ mim todos prostituídos aos caprichos do ibope isso sim, mas o prolixo Faustão na ânsia de falar e falar devia sim prestar atenção aos termos demodé que utiliza com frequência quase verminosa... Fantástico vez ou outra dá uma bola dentro, sou muito econômico nos elogios, porque esse povo é assim coisa e tal mas na semana que vem tão tacando pedra numa geni-lgbt de novo.

    ResponderExcluir
  6. Pois é, mas há sempre comentários de que a Globo é um lixo, que tem de acabar com ela. Acho que partem de paulistas, já que no Rio as pessoas não se preocupam de atacar essa emissora e nem se lembram que existem outros canais. E os cariocas ainda têm de aguentar a Globo eternamente anunciando os jogos de 'futbol' como 'futêbol na Globo', só para agradar aos paulistas.
    Erro: a Classe Z carioca adora um plantão policial apresentado na Record por um cara sem uma perna e, claro, aqueles pastores dizimadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lola Divônika-Baphônika3 de setembro de 2013 18:30

      É que pontos de ibope na capital SP são mais valiosos na venda de horários para merchan e tb porque cada ponto em SP indica mais gente assistindo que na capital do RJ, não por acaso, as duas novelas do prime time da Globostique - Amor a vida e Recópia - Dona Xepa são ambientadas em SP. Essa gente de TV só faz programação p/ justificar intervalos comerciais, só isso. TV p/ a gente é entretenimento p/ eles é um suuuuuper negócio. Realmente os programetes popularescos da Recópia são algo assim tipo 'já que estou no inferno vou abraçar o capeta'...

      Excluir
    2. 00:37 - típico comentário que é puro lixo. Com muito esforço talvez dê pra reciclar uns 2%.

      Excluir
  7. O discurso do Fagundes não me convenceu totalmente, embora ele tenha dito algumas coisas positivas como o fato de ficar chocado que 50% da população seja homofóbica, ao comentar da peça que ele faz com o filho que representa um rapaz surdo, ele disse que se trocar esse "defeito" por outro como o homossexualismo por exemplo, as dificuldades de relacionamento abordadas na peça seriam as mesmas. Teve ainda uma senhora que disse que nenhum pai quer que o filho seja gay, algo que ele concordou. E para finalizar ele disse que o pior "defeito" do Felix não é o fato dele ser gay, mas a falta de caráter, ele poderia ser gay e disfarçar os seus trejeitos e passar em branco, para em seguida defender o direito das pessoas ficarem no armário. Muitas pessoas pensam como ele, gays no armário não incomodam tanto, são mais fáceis de tolerar. Teve algum momentos positivos, mas no geral eu achei um dicurso politicamente correto versus homofobia internalizada. O quadro do Fantástico foi... Fantástico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, ele disse isso?!
      Não vi a entrevista mas nunca imaginei que Fagundes fosse tão inepto com as palavras.

      Excluir
    2. Lola Divônika-Baphônika3 de setembro de 2013 18:34

      Pois é lindos e lindas Fagundão como qualquer outro hetero senso comum que se violenta ao ponto de frequentar programas como Faustinho, é sim homofóbico camuflado, sem novidades p/ mim que convivo 24 h dia com homofóbicos que, Deus os livre, jamé, nunquinha se assumem homofóbicos e ficam nessa embromação de comparar orientação a problemas audiovisuais... Parei p/ essa gente faz tempo.

      Excluir
    3. Fagundes pode até ser inepto com as palavras, mas não cego ao próprio fruto, já que o rebento é assumidíssimo e com bastante trejeitos.

      Excluir
  8. Anastasia Beaverhausen3 de setembro de 2013 11:44

    Opção sexual...
    Gente, vamos dar um desconto, afinal é o Fausto Silva! O mesmo cara que usa as mesmas piadas há dez anos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lola Divônika-Baphônika3 de setembro de 2013 18:37

      Querida vc foi delicadérrima em dizer que ele repete as mesmas piadas há dez anos, mas te afirmo que é mais que o dobro disso, já são 24 anos que pobres telespectadores aturam aquele xarope uma vez que essa atração dominical horrenda estreou no longínquo ano de 1989.

      Excluir
    2. Anastasia Beaverhausen6 de setembro de 2013 13:53

      É... a vovó me contava isso.
      Brinadeiriiiinhaaaa!

      Excluir
  9. Fausto enche linguiça com mais do mesmo, meu, gente decente como Chico Anysio morre, gracinha Hebe diz goodbye forever, mas esse Fausto tem DNA de barata, parece que vai resistir a várias hecatombes globais e contenções de despesas... o Didi teve o programa cancelado, por que não cancelar Domingão do chatão? Como que faz? Fagundes odeia essas noveletas sem enredo e sem texto decente, as faz p/ pagar fakul dos filhos ou poder se dar ao luxo de viajar, certeza que ele não tolera dizer aquelas pieguices escritas pelo Carrasco, rsrsrs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GRITEI com o "DNA de barata"! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
    2. A Globo atura esse chatonildo porque inexplicavelmente ele é o garoto (cof cof) propaganda de maior faturamento da televisão brasileira.

      Excluir