sábado, 3 de agosto de 2013

TODO SALTITANTE

Mais uma vez o Ailton Botelho do Vipado me arrastou para um evento de prestígio; talvez ele esteja querendo me comer. Fomos à pré-estreia do musical "Billy Elliott" na noite de ontem, aqui em São Paulo. Dessa vez não se trata de uma remontagem brasileira: é o próprio original da Broadway, com elenco e orquestra gringos, e letras cantadas em inglês (com legendas eletrônicas para a plateia). Quer dizer, quase o original. Esta é uma versão pocket, feita pra excursionar pelo mundo, com cenários e efeitos mais simples. Se bem que é ruim chamar de pocket uma operação que envolve mais de 200 pessoas, sendo nada menos que três crianças para cada papel infantil (e as mães? e as professoras? tenho pesadelos só de pensar). Tanto esforço vale a pena. O que se vê no palco é realmente um espetáculo de primeiríssima qualidade, com atores absolutamente sensacionais. Quem assistiu ao filme de 2000 conhece a história, que continua deixando a dúvida no ar: será que o pequeno Billy é gay, ou só um garoto que dança "O Lago dos Cisnes" divinamente? Um dos amiguinhos dele de fato o é, e o número em que os dois se transformam em mini-drag queens é de arrebentar. Felizmente não é o único. Dá para entender perfeitamente porque "Billy Elliott" ganhou nada menos que 10 prêmios Tony em 2009 (inclusive melhor musical). Está rolando uma certa polêmica pelo fato de uma produção esrangeira ter sido financiada em parte com o nosso dinheiro público, mas o impacto da peça é enorme. Saí dando pulos.

5 comentários:

  1. O problema não é o financiamento, mas sim financiamento E MESMO ASSIM PREÇOS ESTRATOSFÉRICOS...

    ResponderExcluir
  2. que inveja que tenho de vc, pelo acesso que vc tem a cultura.

    ResponderExcluir
  3. eu moro em goiania, aqui nao tem peças e shows de teatro bons, mas eu como gay vi o filme, admito que queria que ele fosse gay no final, mas uma frase boa é "Houve boatos de que eu estava na pior, se isso e estar na pior porra o'que que quer dizer ta bem neah"

    ResponderExcluir
  4. O mio Babbino caro
    A obra de qual artista ou banda brasileira poderia dar um bom musical no teatro?
    (E)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, tantos já deram: Tim Maia, Cazuza, Renato Russo, Linda e Dircinha Batista, Elizeth Cardoso, Carmen Miranda, Dolores Duran, Nélson Gonçalves, Ary Barroso...

      Excluir