quinta-feira, 8 de agosto de 2013

MY BIG FAT NIGERIAN WEDDING

Glamour. Sofisticação. Suco em caixa. Não falta nada nas festas de casamento dos novos-riquíssimos da Nigéria. Graças ao petróleo, o país já tem o segundo maior PIB da África, mas essa riqueza toda ainda fica concentrada nas mãos de alguns. Como bom gosto e informação também são mal distribuídos, o resultado é maravilhosamente horroroso. Confira aqui a galeria preparada pelo site Daily Beast e morda-se de inveja, sua cafona.

44 comentários:

  1. Tony, sem review do novo do Pet Shop Boys? ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sai hoje ou amanhã. Ainda estou ouvindo e re-ouvindo.

      Excluir
    2. Power it up and turn it on!

      Excluir
  2. Eita post racista!!! Shame on you!!!

    Ignorancia e' uma merda mm!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cafonice não tem raça, seu trouxa.

      Excluir
    2. Racismo é ouvir falar em negro e logo pensar em raça. Ou seja, o racista é você, palhaço anonimo!

      Excluir
    3. Se fosse um post sobre gays, retratando-os segundo alguma problemática humana geral, aí seria homofóbico? Isso já paranoia.

      Excluir
  3. O grande toque é a caixa de suco! Mas eu vi o site. As roupas são -- eu não entendo de moda -- maravilhosas. Turbantes, cores, exuberância. Sim, eu fiquei com inveja.

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, Africa é sempre um choque cultural tao grande (proxima o suficiente do "Ocidente" para que a gente consiga se projetar, mas cheia de tradiçoes e costumes locais que complicam bem a tarefa) que é dificil julgar.

    Ok, puta que pariu, esse povo usa algum tecido NAO sintético?

    Mas enfim... e a cafonalha que é festa de 15 anos, né? :/

    Cultural. Ponto.

    Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse lance dos tecidos sintéticos é realmente um problema. Quando estive na África do Sul, ainda mais rica que a Nigéria, queria muito comprar camisas com aqueles estampados sensacionais. TODAS eram feitas com tecidos sintéticos, que inclusive são inapropriadíssimos para o calorão que faz por lá.

      Comprei uma mesmo assim, tralala.

      Excluir
  5. Não achei cafona, talvez exótico do ponto de vista ocidental, mas com uma forte identidade cultural. Cafonice é tentar recriar num país tropical como o nosso, costumes do hemisfério norte, como o Natal por exemplo ou festas com muito tule e tecidos pesados inspirados nas cortes reais. Cafonice é falta de identidade própria e achar que a Europa e os Estados Unidos devem ser copiados, ou seja, não precisa falar da África, porque o Brasil é referência em cafonice, justamente por negar as próprias raízes e querer sempre copiar referências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cafona é brasileiro usar terno e gravata!

      Excluir
    2. Disse tudo, Bruno.

      Excluir
  6. PQP será que os politicamente corretos não podem parar quietos um pouco? Que saco! Dá pra dar um pouco de risada sem esse SUPEREGO implacável que fica apontando o dedo pra qualquer coisa cujo humor se lixe para o que é preconceito ou não é? Acho sinceramente que esse povo não sabe o que é rir e simplesmente esquecer no minuto seguinte o assunto, se era de judeu, de preto, de bicha, de loira burra, de mulher que dirige mal, de gordo, de mau hálito, olha, FODA-SE sobre o que é, pode sim dar risada de coisa cafona, de quem toma um tombo e por aí vai! Vocês que não acham graça são ums malcomidos, viu? Pronto, falei! E vou ficar anônimo, sim, tralalala! FO-DAM-SE!!!! Delícia, estou rindo A-GO-RA!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gay preconceituoso é muito comum, pode rir à vontade. O humor é baseado nisso. Exatamente como você escreveu. A piada é sempre de judeu, de preto, de bicha, de mulher, de gordo, (de pobre) e de tudo aquilo que consideramos socialmente inferior. Nós somos machos, brancos, magros, ricos e chiques. Fazemos parte de um grupo especial e privilegiado que tem o direito de rir de quem não faz parte dele.

      Excluir
    2. Eu já acho que tenho direito de rir de todo mundo, inclusive de mim mesmo.

      Excluir
  7. mas fica extremamente ofendido se alguém que se sente superior a você faz piada e ri de alguma característica sua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Alguém que se SENTE superior" a mim? Oi?

      Aceito comentários bastante negativos contra mim aqui no blog. O que eu barro são xingamenteos gratuitos, muitas vezes dirigidos até a amigos que não tem nada a ver com o que eu escrevi.

      Excluir
    2. Oi, tudo bem e você? SE SENTE, SE SINTA, SE ACHE. Não faço questão de escrever perfeitamente. Estou comentando num blog e não escrevendo um livro ou em uma prova de redação.

      Excluir
    3. Você não entendeu, gato. Não estou corrigindo o português (que, aliás, estava correto). É que alguém que se sente superior a mim não o é necessariamente. Mas enfim... tergiverso. Pode me xingar aê, mas me xinga com jeitinho.

      Excluir
    4. Na verdade eu gosto de você, mas sou marrentinho e quando não concordo com alguma coisa, falo mermo <3

      Excluir
  8. O mio babbino caro
    Evidente que o post é desconfortável, por questões, antropológicas, culturais, coloniais, e não somos inocentes. Em "Barretos" também deve acontecer transposição do CHIC para os trópicos, terríveis. Estupidez é inerente ao ser humano.

    ResponderExcluir
  9. Naminha humilde opinião esse post é p/ descontrair do anterior que foi pesadíssimo - massacre da família de PMs - e essas malcomidas vem aqui querer começar discussão étnico-racial o caramba a quatro?! Gente chata, chata chata! Sim tb acho suco industrializado, gravatinha borboleta com terno sóbrio e coroando a breguice aquele fundo de mini-leds envoltos em tules... E daí, vou p/ o inferno por que ri como qualquer outro comum da vida? Menos, bem menos mozamô.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pollyanna, a vida não é assim tão cor de rosa!

      Excluir
    2. Aqui não tem bobo feliz, não, sai dessa, vc tá destilando whisky de cascavel pro anônimo errado, é que são muitos anônimos p/ vc trollar, né? Tadinha, aceita a imensidão de opinião ao teu redor que dói menos, tsá? Beijo na tua alma encardida.

      Excluir
    3. RAINDROPS ON ROSES AND WHISKERS ON KITTENS

      Excluir
  10. Não vi nada de cafona nas imagens, vi cenas típicas da cultura africana, que aliás é muito rica em referências e fonte de inspiração para os principais estilistas do mundo.

    ResponderExcluir
  11. achei bem bacana, principalmente a qualidade das fotos, e agora?
    Abraço
    Rafael

    ResponderExcluir
  12. Cabecinhas. Dizer que não gosta de algum traço de uma cultura não é desvaloriza-la e muito menos cometer racismo. Eu, por exemplo, jamais (tá, jamais é tempo demais, enfim.) beijaria um cara negro. Mas tenho amigos negros. Eu jamais recomendaria a uma amiga um dos vestidos verde musgo das madrinhas, mas iria na festa e me divertiria horrores! Que sejam traço de uma cultura, aos meus olhos são traços pra lá de cafonas. Aos olhos deles um pretinho básico (digo, um vestido) pode ser uma afronta ao bom senso! Enfim, apontar/acusar injustamente o preconceito do outro, é uma ótima forma de dormir em paz com seus próprios preconceitos! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao me sinto atraido por negros, mas ja beijei e transei com negros, beijos quentes e deliciosas de transas, gato vai por mim..deixe o seu PRE-conceito de lado.

      Excluir
    2. ACHEI BACANA!!!

      Excluir
    3. QUEM COISA MAIS CAFONA QUE OS BAILES DE FORMATURA AMERICANOS???

      Excluir
    4. E uma pica negra, você beijaria?

      Excluir
    5. Beijar? Eu chuparia lynda, até o talo.
      Sim, sou dessas.

      P.S.: Não achei tão cafona assim. Achei legal, bem diferente dos daqui, aquelas roupas africanas, aqueles turbantes, eu adorei as cores, os modelitos, alguns até eram feios\bregas mas eram tão exóticos que tornaram-se bonitos. E aposto que a festa estava divertidíssima. Eu queria estar lá.

      Excluir
  13. não entendi o propósito do post, e achei as fotos bonitas. Era para ser engraçado? Por acaso deveriam as nigerianas se vestir como as madames de SP? Qual a cerimônia de casamento que não é cafona? Ser brasileiro é chique? Muitas perguntas para pouco assunto. ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como o senhor Goes disse cafonice não tem localização, longitude e latitude, simplesmente são, nos somos donos dos nossos retos anais, mas só entra os convidados para a locomoção quem tem convite, o fato e que se você não convida os compartimentos mais simples você e taxado como elitista, e quem nos chama de elitista geralmente não tem moral pra dar qualquer toque.
      chega de tanto falso moralismo, eu hein...

      Excluir
  14. Já fui a um casamento no Sudão, e foi maravilhoso, animadíssimo. Mesmo sem álcool, como a música era ótima todo mundo dançava, eu nunca tinha visto homens hétero dançando tão bem, com tanta ginga swing, balacobaco. Além de serem altos e lindos, mistura de árabe e negro, com as suas túnicas brancas.
    As roupas das mulheres, com seus véus e estampados coloridos, eram muito bonitas, de encher os olhos.
    Breguinha mesmo foi quando no quarto dia de casamento houve a celebração "ocidental", com direito a noiva vestida de bolo, etc.

    Mesma coisa nessas fotos da Nigéria, as que estão com roupas tradicionais são lindas, as que tentam imitar os casamentos ocidentais ficam over.

    ResponderExcluir
  15. Imagino que seja a festa dos sonhos de muitas bichas cafonérrimas que postam aqui rsrsrsrs

    Ai, ainda bem que venho de uma boa família, que apesar dos débitos me passou uma boa cultura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomanocu, João! Bjim

      Excluir
    2. Esse mano da via láctea como sempre esfregando na cara da sociedade seu glamour intergaláctico, todo esse azedume e se diz feliz, incongruência define.

      Excluir
  16. Tony, estou organizando uma exposição de fotógrafos contemporâneos africanos para o final de 2014 (se tudo der certo!), e ela faz parte do projeto.estas e outras imagens a respeito deste universo riquíssimo, e tudo é maravilhosamente estranho ao nosso olhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Avisa a data e o local para eu falar aqui no blog. Quero estar lá!

      Excluir
    2. Não tenho duvida de que muitos estilistas ocidentais se inspiram nessas imagens para suas coleções.

      Excluir