sexta-feira, 2 de agosto de 2013

BAT-MACUMBA Ê Ê

Quando não está em programas descerebrados como o "Superpop" ou o do Ratinho, Silas Malafaia leva um banho. Foi assim na entrevista que deu a Marília Gabriela em fevereiro, que a apresentadora encerrou com a frase "que o meu Deus te perdoe". E foi assim no "Na Moral" de ontem, em que o apóstolo do ódio revelou não só que tem argumentos esfarrapados como também um puta de um medo. Sim, medo: o tom exaltado do pastor trai que ele se caga por dentro quando confrontado por pessoas mais preparadas. E olha que ele recorreu a toda a cartilha de truques dos neopentecostais: se disse até vítima de preconceito, para logo em seguida falar em "macumba", um termo pejorativo, ao se referir às religiões de matriz africana. Aposto que não conquistou um único novo seguidor. A performance pífia de Malafaia coroou uma noite histórica na Globo, que antes havia exibido o capítulo de "Amor à Vida" em que a bicha má do Félix é aceita por quase toda a família. Leia mais aqui, na minha coluna de hoje no F5.

43 comentários:

  1. Meu avô macumbeiro nunca tomou o termo como ofensivo, muito pelo contrário. Apesar que ele preferia "Umbanda".
    Pior são os programas evangélicos que passam na Record, CNT e ErreideTV que oferecem salvação para quem é alvo de obras do demônio --- e mostra um terreiro de macumba.

    ResponderExcluir
  2. O problema que os seguidores dele são tão estúpidos que acham que ele foi bem no debate

    http://noticias.gospelmais.com.br/pastor-silas-malafaia-altera-na-moral-assista-integra-59053.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é claro que os seguidores dele iriam aplaudi-lo.

      O que realmente é importa é que Malafaia não deve ter arrebanhando uma mísera ovelha nova para seu rebanho.

      Pode me cobrar mais tarde, mas acho que estamos assistindo à inrerrupção do crescimento dos evangélicos no Brasil.

      Excluir
    2. Sim, e o Rio Amazonas tb vai secar em menos de um ano,.

      Excluir
    3. Sim, e o Rio Amazonas tb vai secar em menos de um ano,.(2)
      Infelizmente!

      Excluir
    4. Gentem, vamos parar com essa bobagem de achar que os evangélicos são um rolo compressor irresistível. Isto é fazer o jogo deles. Eles não consguem penetrar muito nas camadas mais favorecidas, e há muita resistência a eles por uma série de razões (pedem dinheiro o tempo todo, não fazem os milagers que prometem, são preconceituosos com outras religiões, etc. etc.)

      Excluir
    5. Mas o próprio Bial disse ontem uma coisa alarmante: Que se por acaso continuarem nessa taxa de crescimento, serão maioria em 2020, que está logo alí. Aí já viu, né...

      Excluir
    6. O BBB deve ter mexido seriamente com Bial, ao ponto de ele cometer uma declaração dessas em rede nacional. Aí quando junta com nosso analfabetismo funcional, fudeu né...

      Pesquisei um pouco, e parece que a origem do hoax é um estudo de um certo Sepal, feito em 2007, segundo o qual haveria 57 milhões de evangélicos no Brasil em 2011 (são 42...), e 109 milhões em 2020.

      A notícia, de tão absurda, só é mencionada em blogs evangélicos. Aliás, o único blog que parou pra fazer um cálculo elementar estima que em 2020 haverá 68 milhões de evangélicos, representando 1/3 da população: http://olharcristao.blogspot.com.br/2012/11/estimativa-populacao-evangelica.html. Ainda considero essa estimativa muito elevada, porque, conforme admitido pelo próprio blog, a taxa de crescimento vem caindo.

      Excluir
  3. Prefiro falar de novela do que dessa ameba histérica, apesar de "Amor a Vida" ter se transformado num dramalhãoum mexicano. Tudo é super exagerado. Difícil acreditar nesse choque da família com a revelação de que o Félix é gay, em primeiro lugar porque o personagem é super afeminado, em segundo lugar porque o casamento dele foi arranjado pelo pai e em terceiro lugar porque os pais deles são médicos, donos de um hospital conceituado que lidam com diversos casos complexos de saúde e comandam uma equipe enorme de profissionais da área. Não cola que a mãe seja tão alienada e o pai tão bronco e antiquado. Isso em pleno ano de 2013. Se fosse anos 80 ainda daria para acreditar, mas sendo uma história contemporanea não tem como. Na verdade me sinto ofendido de assistir algo tão mal escrito, apesar de adorar alguns personagens da novela, como o Félix, a Valdirene e a secretária víbora. Queria saber a opinião dos colegas, existe ainda esse dramalhão todo para revelar a sexualidade para a família? Comigo foi bem tranquilo em 2002. Imagino que hoje seja mais tranquilo ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em gênero, número e grau com vc, Flavio. Acho que em relação à saída do armário, hj em dia talvez role mais o "don't ask, don't tell"; funciona bem pros dois lados, na maioria dos casos.

      Excluir
    2. Cara, é evidente que há muita gente preconceituosa ainda hoje. Vai dar uma volta pelas famílias do norte, nordeste e sul, para tu ver uma coisa. E mesmo no centro do país.
      Achei bem ingênua essa tua colocação.

      Excluir
    3. E quem disse que não há preconceito? Estava concordando com o comentário acima, em que a reação da família da novela não era muito condizente, pois trata-se de uma família classe alta e urbana, geralmente mais acostumada com o mundo gay. Todos sabem que há preconceito em todos os pontos cardeais, ingenuidade - e redundância - é ter que citar isso.

      Excluir
    4. Esqueceram que isso é uma NOVELA!!

      Excluir
    5. Flávio, também me sinto tão ofendido que nem assisto. Quanto ao dramalhão, temos que dar um desconto porque a bee que escreve a novela deve ter saído do armário em 1912 né... Acho que atualmente a tendência é acontecer mais ou menos como disse Danny 2: "don't ask, don't tell". Com variações, dependendo do contexto.

      Excluir
    6. Essa é pra quem acha que a cena da novela é exagero. Notícia fresquinha: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/08/02/pai-e-indiciado-por-torturar-filho-gay-e-ameacar-arrasta-lo-pela-rua-em-tres-lagoas-ms.htm

      Excluir
    7. Flavio, as novelas tiveram origem no México e querer que tenham histórias ou personagens coerentes ou menos melodramáticas é o mesmo que querer que um gay não se deleite com um musical ou lances fashions.
      E tanto é assim que você 'adora' o transtornado Félix, a caricata Valdirene e a vingadora secretaria, transcedentais esteriótipos novelescos.

      Excluir
    8. O fato de os pais serem médicos, ricos e bem sucedidos na minha opinião não diminuem em nada o fato de ter sido uma surpresa para todos. Uma coisa é estar implícito outra é escancarar como aconteceu na cena. É como o próprio pai diz: "não tenho preconceito mas meu filho não." É perigoso o discurso de que quem tem mais grana é menos preconceituoso, mesmo porque a gente bem sabe que não é mesmo assim, talvez mais educação diminua, mas até isso pode ser discutido. Quanto ao dramalhão, é uma novela, se não tivesse todo o escarcéu não seria uma.

      Excluir
    9. Não é o fato do dinheiro em si, mas a vida profissional dos pais do Félix que não condiz com a alienação da mãe e a boçalidade do pai. Eles são donos de um hospital que faz procedimentos de inseminação artificial, inclusive para casais gays. Eu gosto dos personagens, mas quando a novela resvala para o exagero melodramático típico de novelões mexicanos, eu paro de ver e desencano. O preconceito existe sim, mas compare o perfil desse pai que o Maurício informou no link e o pai do Félix. São situações bem diferentes. O meu pai também perguntou se eu era ativo ou passivo, como o pai do Félix, mas foi num clima bem mais leve, até engraçado. Enfim, acho válido que esse tema esteja sendo abordado e não concordo com o "don't ask, don't tell". Essa é uma conversa inevitável e necessária, mas pode ser leve e natural na maioria dos casos.

      Excluir
    10. Danny, eu me referi ao comentário feito pelo Flavio, as 11:31. Quando eu li o blog o seu comentário não havia sido publicado ainda. Relaxa, cara!

      Excluir
  4. Tom exaltado é sinal de intolerância também. E marca registrada de pastores evangélicos. Afinal, o povo mais simples e sem rumo é exatamente o mais fácil a quem se dar ordem. E é isso que eles vão buscar em templos evangélicos: um ditador.
    Mais do que Deus, eles querem lei.

    ResponderExcluir
  5. Quem não gosta dele joga pedra,quem gosta o aplaude.O que não falta e não para de surgir são líderes evangélicos carismáticos aumentando cada vez mais o rebanho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entende-se "líderes evangélicos carismáticos", como bandidos.

      Excluir
    2. O mio babbino caro
      O que o Mala quer, eu não vou dar a ele...

      Excluir
  6. Nabokov já dizia: um homem livre não precisa de um deus...

    ResponderExcluir
  7. A Igreja que mais cresce é a do Valdomiro Boiadeiro, que é a mais discaradamente caça-níquel, então não vejo um futuro muito promissor não. Tem muita gente ignorante no Brasil.

    ResponderExcluir
  8. Hitler não era cristão ele era um psicopata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hitler nunca deixou de ser católico. A Igreja até rezou uma missa em intenção de sua alma depois que ele se foi.

      Excluir
    2. do mesmo jeito que rezará uma para você quando a hora for a sua, tony.

      Excluir
    3. tony goebbels.

      Excluir
    4. Mas que "Anônimo" mais idiota! "do mesmo jeito...", me deu pena de ti ao ler isso, viu?

      Excluir
    5. http://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_de_Godwin

      Excluir
    6. missas são rezadas da mesma forma para todos, anta!

      Excluir
    7. Missas são rezadas para CATÓLICOS.

      Excluir
  9. Não, a Igreja não reza missas em intenção de almas de não-católicos. Eu não sou mais católico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tu foste excomungado?

      Excluir
    2. Se o papa que é o papa diz que não pede carteira de gay para quem vai à igreja então o simples padreco dos Jardins ou da Santa Margarida Maria - logo aquele padre tão simpático que usa peruca! - vai pedir certidão de batismo do morto para marcar a missa de sétimo dia?
      Francamente, indiosincrasias não devem dominar nossas mentes, exceto as relativas aos pentecostais e aos partidos populistas.

      Excluir
  10. Quando ele usava o bigode village people ele era mais gay-friendly, agora de cara escanhoada ESTÁ UM TERROR SANTO!! UI!! Esse tiozinho merecia uma corça de chicote de rabo de tatu, esse evanja hipócrita do carái, por acaso Jesus gosta de hipócritas atiradores de pedras? Nãããooo. Chupa mala100alça.

    ResponderExcluir
  11. Sinto nausea só de olhar para cara desse sujeito. Verdade.

    ResponderExcluir
  12. É engraçado ver que convidam gente decente e equilibrada representando ateus, católicos e umbandistas, e um maníaco como Malacheia representando os evangélicos. Soa até natural depois de Felixiano, e é garantia de audiência. Mas não deixa de ser injusto. Como não canso de fazer, lembro que Malacheia está longe de ser unanimidade entre os evangélicos, e o próprio GospelMais, mencionado ali em cima no comentário de um anônimo, reflete essa realidade: http://noticias.gospelmais.com.br/caio-fabio-pais-serio-silas-malafaia-preso-leia-49430.html

    Aliás, já que falei em Felixiano: http://katylene.wpengine.netdna-cdn.com/wp-content/uploads/2013/07/kedize.jpg

    ResponderExcluir
  13. Reconheçamos o valor e a importância do Deputado-pastor Marcos Feliciano na desmoralização do Congesso Nacional e no encolhimento do número de evangélicos pentecostais. A Marcha de Jesus de 2013, em São Paulo, já mostrou bem isso.

    ResponderExcluir
  14. Mudando de Malafaia para Feliciano, e a chiadeira do Pastor da CDHM devido a Dilma ter sancionado o PLC 03/2013? O PSC não é um partido aliado ao PT? Feliciano diz assim com todas as letras "fora Dilma" e o PT continua calado? Bem que podia agora a hora de mandá-lo pastar bem longe...

    ResponderExcluir