quinta-feira, 18 de julho de 2013

E ABENÇOA ESTE POVO QUE TE AMA

Sou antigo o suficiente para lembrar bem da visita de João Paulo II ao Brasil, em 1980. Foi a primeira vez que um papa veio ao nosso país, e a comoção foi maior do que uma turnê de Madonna e Lady Gaga juntas feat. Britney Spears. Não houve a menor contestação, muito pelo contrário. João Paulo II havia sido eleito apenas dois anos antes e era mais do que uma lufada de ar fresco no Vaticano, abafado pelo longo reinado do insípido Paulo VI. Era um turbilhão de vitalidade e simpatia, que ainda não tinha mostrado todo a extensão de seu conservadorismo. A televisão cobriu a visita papal como se fosse a coisa mais fantástica desde a chegada das caravelas portuguesas. Havia até uma musiquinha com que as multidões saudavam o pontífice, a insuportável "A Benção, João de Deus". Ainda vivíamos sob a ditadura militar e mais de 90% dos brasileiros se diziam católicos, mas este frenesi se repetiu em muitos outros países. Só na Holanda que o papa foi recebido com protestos, o que, na época, me pareceu extraordinariamente avançado. João Paulo II ainda veio duas vezes ao Brasil, e cada viagem teve impacto menor do que a anterior. A única visita de Bento XVI, em 2007 (ele já tinha vindo antes, ainda como Joseph Ratzinger), foi um relativo fracasso de público, mas nem de longe aconteceram protestos como os que estão prometidos para a semana que vem. O recém-eleito Francisco deu o azar de estrear seus périplos internacionais justamente por um país que "acordou", menos de dois meses antes de sua chegada. Vai ter que enfrentar desde manifestações contra os gastos públicos com a Jornada Mundial da Juventude (o que é um pouco ridículo, já que o Rio se candidatou a receber o evento e deve sair no lucro com a afluência de peregrinos) até um beijaço gay, do qual eu participaria com prazer se lá estivesse. Alguns católicos devotos estão horrorizados com tamanha balbúrdia, mas democracia é isto mesmo. Se não descambar para a violência, todo protesto é válido (embora não necessariamente justo). Não existe liberdade de religião sem liberdade de expressão. E digo mais: não existe liberdade de religião sem a liberdade de não ter religião.

46 comentários:

  1. tenho dúvida dessas manifestações tipo beijaço pro papa, beijaço na frente de igreja. reconheço a legitimidade do ato, tendo em vista a perseguição da igreja em relação a comunidade gay, só acho que no fim esses excessos trazem mais antipatia que simpatia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo e assino em baixo.

      Ricardo E.

      Excluir
    2. Eu tasquei um beijo desentupidor na frente da IURD da Cinelândia no carnaval de 2012 (ok, foi no bloco da Preta Gil). A igreja estava aberta e funcionando. Mas só ganhei ovações.

      Depois repeti a dose na IURD da Hollywood Boulevard em Los Angeles. Não teve a mesma repercussão, mas também a IURD de lá é meio irrelevante. E "ain't nobody straight in LA" mesmo.

      Excluir
    3. Parabéns. Quer um broche?

      Excluir
    4. kkkkkkkkkkkkk... zzzzzzzzzzzzzzz

      Excluir
    5. Já fizemos antes, querido. N sei se quero flashback...

      Excluir
    6. Daniel .........zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

      Excluir
  2. Os ridículos que vão promover o beijaço são os mesmos que levantam a voz pra exigir respeito a sua opção sexual.É desrespeitando que querem ser respeitados?

    ResponderExcluir
  3. Catholics alarm themselves 'bout a single thing... gay kiss is such normal when internet videos show hardcore gay sex anytime a day. Stop being naïve, catholics.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quer correção? Tá muito ruim...

      Excluir
    2. Surely, now tell me how? Whatever you say means nothing 'cause i don't know you and neither intend doing it. Holy nights, dear.

      Excluir
    3. Faltou um K no final, querido.

      Excluir
    4. Pra gringa chic: a sra precisa aperfeicoar o ingreis, o correto seria: doing SO e mm assim a construcao da frase ficou meio que ...., pare de usar o google translation e entre numa escolinha basiquinha!

      Excluir
  4. concordo com o seu post. em 2013, ainda que haja liberdade de não se ter religião, muito das leis, usos e costumes ainda estão impregnados de religiosidade.

    começando do calendário gregoriano -- que em cada país é pipocado de seus feriados religiosos: não conheço um único estado ocidental laico onde 25 de dezembro não seja feriado!

    essa religiosidade está aos poucos sendo removida das leis, usos e costumes (vide same-sex marriage)... mas ainda há um longo caminho pela frente.

    há uns anos ouvi, num mesmo dia, duas pessoas, de perfil muito diferentes (um antropólogo e um analista de ações de bebidas) dizer que em 30 anos o brasil será um país evangélico. o analista estava preocupado com a queda de consumo de álcool no brasil; o antropólogo divertia-se pensando em nomes alternativos para cidades e ruas com nomes de santo.

    são paulo, por exemplo, viraria o que? paulópolis?

    ResponderExcluir
  5. Marilyn McAllister18 de julho de 2013 18:33

    POIS EU QUERO O ABSURDO TIPO MADONNA FASE CD EROTICA E LIVRO SEX, SACA?

    ResponderExcluir
  6. Luizão and The Mechanics18 de julho de 2013 18:37

    Francisco é simpaticão e tem sorriso igual a muito daddy que eu pego no finds, I WOULD e não deixarei que ninguém ouse atrapalhar sua passagem pelo pau brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui... que desespero!

      Excluir
    2. Luizão and The Mechanics18 de julho de 2013 21:02

      Pois é, né? A propósito, e vc jah passou dos 65 de idade? Beijo e me busca pela força do pensamento.

      Excluir
  7. Concordo com o seu post. O atual Papa Francisco com um comportamento irrepreensível em face às acuais circunstâncias, vai encontrar um Brasil que acordou e barafusta nas rua por uma justiça, que é a de Deus. Um momento oportuno para que as pessoas possam refletir o uso que dão ao voto nas urnas. Está demonstrado, tal como aqui em Portugal que os políticos (na generalidade) estão cegos, surdos e mudos e estão-se a cagar para os problemas vitais da sociedade, e mais virados para os interesses especulativos da bolsa, e dos grupos financeiros cujos tentáculos estão a minar as nossas vidas. Abraço

    ResponderExcluir
  8. Eu acho esse lance de beijaço, invasão de igrejas (fato que aconteceu numa "marcha das vadias" aqui no Rio), etc, uma palhaçada.

    A liberdade de religião é um direito que foi conquistado com muito banho de sangue. E deve ser, por conseguinte, respeitado. Todos têm o direito de protestar contra o papa, mas utilizar esse pretexto para INVADIR a propriedade privada alheia e, principalmente, aniquilar a liberdade religiosa de outrem, é apenas absurdo.

    Se de um lado precisamos lutar pela equidade de direitos, não podemos fazê-lo desrespeitando os direitos de uma parcela da população. Invadir igreja e afins, xingar os religiosos, etc, é algo ridículo.

    Vamos fazer como o Canadá, que em seu Civil Marriage Act deixou claro que a definição de casamento igualitário é algo CIVIL, ficando as igrejas livres para criar suas próprias definições nos seus quadrados. Algo muito mais pragmático e eficaz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberdade religiosa é um assunto tão século XVII. Ninguém questiona mais que isso seja algo garantido, pelo menos não no Brasil.
      O que é menos garantido é a laicidade do estado a todo custo, coisa que os religiosos em geral tem muita dificuldade em entender. E por isso devem ser afrontados sim, toda forma de afronta contra esse grupo está valendo porque estamos em guerra.
      A igualdade e garantia de direitos individuais suplanta a liberdade religiosa.

      Excluir
    2. Lençóis Freáticos18 de julho de 2013 21:23

      AS igrejas não pagam impostos, são milionárias, advogam em nome de Deus mas nem sempre agem de acordo c/ Ele levantam a questão: não seria TUDO ISSO uma boa razão p/ descrédito, repulsa e protestos?

      Excluir
    3. Bom, acho que tenho que clarificar o que eu disse.

      A liberdade religiosa é, sim, afrontada quando alguém invade uma igreja a fim de protestar. Isso aconteceu aqui no Rio de Janeiro e foi considerado um "ato de protesto". Não é. É desrespeito à religião alheia. Usei apenas um caso concreto para ilustrar o que muitos pretendem fazer durante a JMJ aqui.

      Lençóis, sim. Eu não sou contra o protesto. Só acho que deve haver protesto num quadrado designado para tal. Estão querendo fazer uma manifestação na porta do Palácio Guanabara (sede do estado do Rio) no dia em que o Papa virá. Acho que deve ser garantido o protesto, mas acho MUITO mais inteligente o protesto de um grupo de ateus, que fará um "desbatismo". Melhor do que xingar uma autoridade religiosa, desrespeitando os milhões de seguidores que virão vê-lo, numa clara manifestação da liberdade de religião + liberdade de reunião.

      O que quero dizer é: PROTESTEM, SIM. Mas saibam os limites do protesto; sem adentrar o direito alheio de querer participar de um evento, ou até mesmo de NÃO QUERER PARTICIPAR AT ALL (porque, afinal, a polícia ideológica acha que quem não quer participar defende o "status quo", o que é falso em muitos casos).

      BEIJOS!

      Excluir
    4. Joana Galatica, uma aulinha gratiz pra senhorita: nao mix o protugres com ingreis, soa muito confuso com toda a sua "intelectualidade" esnobe e chula!

      Excluir
    5. Eu acho, e tenho certeza que muita gente concordará comigo, que beijo acalorado em público (seja qual for o sexo ou a orientação sexual da pessoa) é de mau gosto. E colocar uma coisa tão íntima como forma de manifestação banaliza uma coisa tão bonita, dá munição ao inimigo e o tiro sai pela culatra.

      Excluir
  9. Se depender da Globo vamos todos receber ele, ajoelhados.

    ResponderExcluir
  10. Papai Urso Agora da Cidade Grande18 de julho de 2013 20:33

    Quero todo respeito com Chicão, hein? Mostrem que são ovelhinhas boazinhas, heterossexuais, limpinhas e ordeiras e com isso deixem a Veja, a Globiba e a Dilma paradonas de que tá tudo 'numa nice' e que somos o povo mais feliz e oba-oba do mundo, SÓ QUE FATALLY NOT.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda Mamae Capivara Agora da Marginal Tiete, que alegria em te-la nova/te por aqui!!! receba meus sinceros votos de um lindo WELCOME BACK!!! que alegria, so happy so gay!!!
      Mais perolas fofa, muito mais, please!!!

      Excluir
    2. De nadinha, nossa que redundância ter WELCOME e BACK numa mesma sentença, mas te dou desconto afinal se sou a capivara, vc é roedora da espécie tapirus terrestris (não vai no google não, vai na wikipedia, lá o bagulho é mais substancial se é que sra. me entende). Sabia que às vezes me acordava 3 da matina pensando em por onde andaria uma certa anônima #MuitoMaisOQueFazer pra vc também! Não preciso assinar sempre papai fucking urso, preciso? Vc é inteligentíssima p/ saber que nunca estive muito longe daqui.

      Excluir
    3. "Welcome back" não é redundância.

      Esse seu cursinho de inglês online...tsc tsc.

      Excluir
    4. Mais do mesmo, toda confusa sem rimar lé c/ cré, querendo tirar todo mundo, discutindo qualidade de cursos de inglês - o post é sobre educação? Ensino de língua estrangeira? NÃÃÃO!! - agora vc criou o pedigree p/ curso de inglês presencial ou virtual, é isso? O que esperar na sequencia, uma espécie de 'Selo Anônimo de Qualidade' p/ cursos de idiomas, huahahahahah... Aí no final little students perguntam 'tem o aval Anônimo de Qualidade? Certeza mesmo? Huahahahaha... Nossa isso é tããão relevante p/ humanidade. Vai passando vai...

      Excluir
    5. "welcome back" é tão costumeiro quanto "bom dia".

      Ai, como meus 7 anos de estudo de inglês e meu diploma de Cambridge fazem a diferença...é tanta ignorância que fico até deprimido.

      Outra coisa: "sentença" não é a tradução de "sentence", ok? Cuidado com os falsos cognatos (a.k.a. "false friends").

      Excluir
    6. João always seizes the opportunity to show off, gotta love it!

      Excluir
    7. Zzzzzzzzzzzzz... peraê que tem mais um pouquinho de zzzzzzzzzzzzz...

      Excluir
  11. Papa-chico em alguns lugares é o mesmo que garanhão, isso porque nestes lugares longínquos chico é outro nome para ânus, rsrsrs É tão bom ser visitado por alguem que daqui 1 mês nem vai lembrar mais aonde esteve, que continente habitamos e que língua falamos, mas se gaga, madge e neidoca spears fazem isso a vida toda c/ os gays, que mal tem o papa fazer isso c/ católicos? Muito justo, fair game.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anastasia Beaverhausen21 de julho de 2013 12:19

      Ufa! Achava que eu era a única a sacar que a imagem gay-friendly dessas cantoras era puro marketing para fazer as legiões das pintosas se derreterem. E consumirem.

      Excluir
  12. Sempre me impressiono com certos posts... um querendo fazer a gringa, outro querendo pegar o papa...
    À partir do momento que vc não RESPEITA a religião do outro, vc entra no mesmo jogo de quem não respeita você(em todos os sentidos).
    Acho que melhor do que ir fazer afronta a policiais ou promover beijaço é simplesmente ignorar. Mais flopado é o evento(seja ele de que tipo for)que fica vazio do que aquele que tem confusão, gritaria e tiroteio. Até pq para mim quanto menor a ligação política-religião melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente vc sabe qe não vai ser assim, né? TODOS os políticos estarão lá.

      Excluir
    2. Nossa, finalmente alguma pessoa inteligente aqui!! Obrigado, anônimo das 21:24h!

      Excluir
    3. Munição ao inimigo.

      Excluir
  13. Mandou bem o anônimo do post acima...

    ResponderExcluir
  14. O que é meia dúzia de bibas no meio de um milhão de católicos?

    ResponderExcluir
  15. Em tempo: aposto que Grindr e Scruff vão bombar no Campus Fidei.

    O pessoal da segurança da visita do Papa está surtando aqui porque ele vem sem sua segurança pessoal e vai andar de Papamóvel SEM VIDRO, além de visitar favela não pacificada (e atualmente em guerra).
    O Prefeito Eduardo PAes disse que "acredita" que o Papa Pop será poupado dos protestos. Veremos...
    No dia que ele vier aqui na Tijuca, no Hospital da Ordem 3ª, vou montar um bunker em casa e não sair por nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a coisa pode ser mais complicada. Tomara que nenhum Mohamed Ali Akka da vida (o cara que atirou em João Paulo II) esteja atento à viagem de Francisco ao Brasil. Nunca seria tão fácil matar um papa.

      Excluir
  16. Eu Respeito, Mas Ninguem Me Respeita19 de julho de 2013 15:49

    Achava uma incongruência ser gay e católico até o dia em que ouvi um mantra entoado por Jean Wyllis parecido com o comentário do anônimo incensado e messiânico das 21:24h, OMG como pude ter pensamentos pecaminosos e proferir tamanhas asneiras sobre a religião de outras pessoas bacanas que rezam fervorosamente p/ que eu 'me cure' e embarque numa relação hetero e faça uma outra pessoa infeliz e enganada p/ resto de nossas vidinhas..., amo igrejas católicas e pelas contas do rosário DECLARO que o rosário e os santos são mó barato, terapia de anos, sempre fui católico mas o catolicismo me previne que vou fritar no magma infernal se ousar ir adiante com minha tara hedionda de ter ereções qdo penso em homens... Mas que fazer? o pensamento é leve, fluido, involuntário e assim involuntariamente o inferno me vai sendo preparado... Acordem amores Deus nos ama, do contrário sendo Ele onisciente não nos teria feito ASSIM (BornThisWay)

    ResponderExcluir