segunda-feira, 15 de julho de 2013

DOC DOC DOC DOC DOCTOR BEAT

Fone de ouvido sempre foi uma coisa descartável para mim. Para quê investir muito num troço que, mais cedo ou mais tarde, vai quebrar? Um fio interno sempre se solta, emudecendo um dos fones. Ou então o próprio fone "estoura", tornando a audição um suplício. Fora que eu já pisei em alguns, estilhaçando-os de maneira irrecuperável. Mas a viagem da minha cunhada aos Estados Unidos me fez pensar que estava na hora de dar um upgrade. Encomendei a ela um fone Beats by Dre, a chiquérrima grife desenvolvida pelo rapper Dr. Dre. Não especifiquei o modelo: só pedi uma cor escura. Ela me trouxe um Pro azul marinho, e estou lutando com ele até agora. Para começar, é movido a pilha e tem botão de ligar. Quem disse que eu lembro de desligar? Além disso, o fio é removível. Ou seja, quase nunca que ele está adequadamente conectado ao fone ou ao aparelho, deixando um ou ambos canais mudos. Mas quando funciona direito... sai de baixo. O volume é fenomenal, de doer os tímpanos. O seu e o de quem estiver num raio de 200 metros, porque vaza mais que fralda vencida.

12 comentários:

  1. EU TENHO UM LARANJA....AMO!

    ResponderExcluir
  2. Já tive um também. Não durou 6 meses. Queimou de mau contato com meu próprio suor.
    Beats br Dr. Dre é só marca. Qualidade ZERO.
    Ainda prefiro os da Sony de 20 reais.

    ResponderExcluir
  3. O mio babbino caro
    Os bons morrem jovens, Eazy-E, faria melhor.

    ResponderExcluir
  4. Quando vejo alguém passando na rua usando um troço desses troco de calçada e faço o sinal da cruz. Tá pra ser lançado produto mais horrendo.

    ResponderExcluir
  5. Eu também não me dou bem com fones de ouvido. Não consegui me acostumar a usá-los no dia a dia. Também já pisei em cima do que uso no notebook e ele deu uma estragada. Fora que ouvir sons muito próximo do ouvido para mim não serve mais, comecei a ficar com um pequeno zumbido, mesmo escutando num volume médio. Melhor evitar de vez um possível lesão auditiva né?!

    ResponderExcluir
  6. ou seja, é uma porcaria!!! fone a pilha??? afffz

    ResponderExcluir
  7. Eu optei por um Nokia. Bluetooth. Conecta com o celular, que como o cartão de memória possui 64 GB e pronto! Criei minha "bolha pessoal". O som é ótimo e de ótima qualidade. Mas conta muito ser sem fio. E pequeno. Carrega na tomada ou USB e tem duração boa (já fiz uma viagem de seis horas com ele ligado, alternando momentos de música e pausa, e ele sequer apitou avisando que a bateria estava no fim).
    Botões de pausa, volume e para troca de faixa no próprio fone, evitando que seja necessário tirar o smartphone do bolso.
    Ainda prefiro a praticidade, sem abrir mão da qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lourival, aconselho você carregar o seu fone sempre no USB. Comprei um Phillips que carregava na tomada e, em um mês, pifou. Levei na autorizada e quando fui buscar, me deram um novo e só com plug USB. Disseram que a eletricidade no Brasil oscila muito e o equipamento não aguenta o tranco.

      Excluir
  8. Ah eu tenho um, mas não à pilha, só o cabo comum p/ mp3, boombox ou cd-player, sabe da maior? Depois de um tempo o arco começa a pressionar a cabeça e consequentemente os ouvidos, não dá p/ curtir por horas e horas não. Também tem o lance que as subcelebs, jogadores de futebol e povinho da música reinventaram esse troço p/ fazer o mesmo papel que tem o celular: o cara tá sempre c/ um no ouvido p/ não responder fãs e repórteres inconvenientes... a qualquer hora comunicam que não será mais produzida a pilha convencional e aí como que faz?

    ResponderExcluir
  9. Já tive um e quebrei tb... os novos fones da apple sao bem bons!

    ResponderExcluir