segunda-feira, 10 de junho de 2013

WE'RE GOING BIGGER

Ontem foi uma daquelas noites de tudo-ao-mesmo-tempo-agora na televisão. Tive que fragmentar meu attention span entre a estreia de Marcelo Adnet no Fantástico (tema da minha coluna de hoje no F5), o final da temporada de "Game of Thrones" e a entrega daqueles prêmios que levam meu nome, embora não sejam em minha homenagem. Pela primeira vez na história (se não me engano), o canal Film & Arts transmitiu ao vivo para o Brasil a cerimônia dos Tonys - o que seria incrível para mim se o Film & Arts estivesse disponível na Net, e não apenas na Vivo TV. O jeito foi acompanhar o programa pelo site Mr. Zieg, que mostrava o feed da rede americana CBS aos trancos e barrancos (buffering... buffering...). Mesmo assim, consegui ver muita coisa. Fiquei feliz pelas vitórias de "Who's Afraid of Virginia Woolf", que eu assisti em dezembro passado: melhor revival de peça, melhor direção e melhor ator para Tracy Letts (chupa, Tom Hanks). Também vibrei por Cyndi Lauper, que ganhou pela música de "Kinky Boots". Mas nada foi mais sensacional do que o número de abertura, onde o anfitrião Neil Patrick Harris mostrou que talvez seja a pessoa mais talentosa de todos os tempos. A produção, a sincronia e a quantidade de gente em cena são o showbiz americano a todo vapor. Juro que me deu vontade de aplaudir em pé.

8 comentários:

  1. Now, THAT'S a show stopper!

    ResponderExcluir
  2. Ontem vi o Adnet no Sonástico e Tatá no Faustão. Fiquei pensando, como seria bom ver os dois, junto com a Calabresa num programa de domingo feito só para eles. Animaria muito mais o único dia que fico em casa zapeando e jiboiando no sofá.

    ResponderExcluir
  3. O Film & Arts transmite os Tony's aqui no Brasil desde a época que se chamava canal Bravo.

    ResponderExcluir