sexta-feira, 7 de junho de 2013

POR CAUSA DE 20 CENTAVOS

Ontem fomos ao cinema na região da Paulista. Quando saímos, antes das 10 da noite, havia muita gente na rua. Também tinha muitos policiais e latas de lixo reviradas no chão. Perguntamos o que tinha acontecido: claro, foi a tal manifestação contra o aumento da passagem do ônibus. O quebra-quebra tinha sido na outra ponta da avenida, mas os sinais de bagunça eram visíveis na esquina da Augusta. E aí minha opinião se dividiu. Claro que é justo protestar, mas será que é preciso interromper o trânsito e atrapalhar a vida dos outros? Claro que a polícia reprimiu com mão pesada, mas os manifestante precisam reagir tacando pedras em lojas que não têm nada a ver com o pato? Parece até que alguns deles não querem que só o aumento seja cancelado: exigem passe livre nos ônibus. Viajar de graça - coisa que não existe em nenhum lugar do mundo. Hoje os protestos acontecem na região da Faria Lima. Vamos ver como a coisa evolui. Seria incrível uma mega manifestação contra a violência, a inflação, os corruptos. Por outro lado, não quero chegar atrasado ao cinema.

ATUALIZAÇÃO: Deixa eu repetir com outras palavras minha dubiedade de sentimentos, pois nos comentários tem algumas pessoas que estão entendendo um lado só. Sim, eu acho ótimo o povo ir para as ruas: acho que estamos todos acomodados e deixando os políticos fazerem o que bem entenderem, sem nenhuma reação popular. Não, isto não quer dizer que eu ache que isto tem que ser feito no lugar da Parada Gay ou coisa que o valha. Acho que temos mais é que protestar, o tempo todo, por uma infinidade de razões, e não só nas redes sociais. Sim, fiquei assustado com a depredação que vi na Paulista. Acho que não era o caso de se jogar pedras nas estações de metrô, depredar bancas de jornais ou quebrar a vitrine de lojas. Isto não ajuda o movimento: pelo contrário, gera antipatia e medo. Não, não gosto de ficar preso no trânsito, por mais solidário que eu seja com a causa. Sim, 20 centavos é muita coisa (eu nenhum lugar eu disse que era pouco), ainda mais para quem ganha pouco. Não, "passe livre" não é um pedido razoável - a não ser que alguém me mostre como isto seria possível, pois desconheço em qual lugar do mundo o transporte público é inteiramente gratuito. Sim, tenho pensamentos contraditórios, pois muita gente tem bons argumentos conflitantes nessa questão. Estou pensando em voz alta e, antes que me desqualifiquem, pensem comigo também.

45 comentários:

  1. E olha que esse aumento era pra ter sido no início do ano. Dilmão pediu pros prefeitos das capitais segurarem por causa da inflação. 20 centavos é muito na vida de quem anda de ônibus. Pergunta se algum dono de empresa de ônibus topou reduzir a margem de lucro. A inflação neste país está prestes a sair de controle de novo. Vá se acostumando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos a caminho da crise com este DESGOVERNO!!!! Só não vê quem não quer!!!! Quando a bomba explodir a VACA estará fora do comando!!! Vivendo no bem bom!!!!!

      Excluir
    2. Ai, leitores da Veja again

      Excluir
    3. Não querido vivência dia a dia com o governo, a olhos vistos!!!!

      Excluir
  2. Mega manifestação contra violência e corruptos, especificamente, é uma coisa tão inócua e ineficaz que felizmente só as senhorinhas homofóbicas (e similares) insistem nessa tecla...

    ResponderExcluir
  3. "Seria incrível uma mega manifestação contra a violência, a inflação, os corruptos". Me corrija se eu estiver errado, mas esse é o mesmo argumento que os homofóbicos usam contra aqueles que organizam a Parada Gay de São Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é - mas repare que eu não disse que essa mega manifestação deveria acontecer AO INVÉS da Parada Gay.

      Excluir
  4. Tô muito na duvida se tinha um ⸮ que eu não vi.
    Sobre atrapalhar a vida dos outros, acho que não devemos ser tão egoistas ao falar: Protestem em outro lugar que não atrapalhe o meu bem estar.
    Do mesmo modo que queremos que os heteros sejam mais cabeça aberta e suportem uma causa nossa, temos que aprender a fazer isso com outras causas sem achar que estão atrapalhando.

    Um bom texto sobre fechar ruas com protestos...
    http://www.cartacapital.com.br/politica/protestar-no-facebook-nao-adianta-nada-o-negocio-e-fechar-avenida-1479.html/view

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Texto meio válido, meio irresponsável, eu diria... Nos comentários do texto (incrivelmente) tem coisa muito melhor...

      Excluir
  5. Quando os cidadãos de qualquer grupo social não conseguem ter uma mínima organição em nível local, estadual ou federal para se colocar contra as infindáveis barbaridades praticadas por políticos e governantes - salvo em pouquíssimos e honrosos momentos e o MST - e as manifestações são quase sempre de cabresto - gente pobre da periferia que ganha passeio de ônibus e lanche sem saber por quem está gritando - eu me pergunto quem teria organizado com tanta eficiência esses protestos de São Paulo?
    Não me venha dizer que é por conta dos 20 centavos, pois o povo é roubado todos os dias, em quantias muito maiores, em escolas e hospitais que não funcionam, e não chia. Nem que os empresários de transportes - todos filhos da puta - são os responsáveis, pois, se após 10 anos de mesmo governo, a inflação está aí é por irresponsabilidade ou incompetência.

    ResponderExcluir
  6. É muito fácil dizer que 20 centavos é pouco quando se tem grana para ir em cinema na Paulista e quem sabe depois ir num jantarzinho acompanhado do marido de carro! Nada contra isso, também o faço aqui em minha cidade, mas a grande parte da população que não tem acesso a nada disso e muito menos a possibilidade de se deslocar com qualidade sofrerá muito com esse aumento tão pequeno. Quem usa busão todo dia e sente a péssima qualidade em todos os sentidos do serviço com certeza corrobora o que estou dizendo.
    Temos nossa causa de LGBT de igualdade, mas é interessante perceber que quando as coisas não estão diretamente relacionadas a nossa vidinha seguimos o mesmo pensamento tacanho da maioria. Vamos tentar sair um pouco do nosso mundinho e expandir nossa visão. Os manifestantes estão certíssimos. Adoro seu blog, Tony, mas dessa vez mandou mal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não falei que 20 centavos é pouco. Se a pessoa tomar dois ônibus por dia (muitos tomam mais) são dois reais a mais toda semana, pelo menos oito a mais por mês, e claro que isto pesa para quem ganha pouco.

      As manifestações me pareceram ser por mais do que apenas a passagem do ônibus. Há muitas razões para o descontentamento.

      Mas fiquei assustado com a violência, tanto da polícia quanto dos manifestantes. Achei desproporcional, dos dois lados.

      Excluir
    2. Cara, tu falou sim que 20 centavos é pouco, com outras palavras mas falou sim.

      Excluir
  7. mas é exatamente isso que vc reclama Antonieta. vc cobra uma atitude de heteros e bichas que vivem e tem sua cidadnia e seus direitos e vem com esse papo ESCROTO no carioques que quer chegar no cinena?????? um hetero com grana no top top da classe teria q se questionar com o que? teria q reclamar q uma bicha 50tona que vive a decadas com outra bicha tão velha qnt quer se casar no papel e ser feliz? mas ele pode isso, gata. sempre pode! mas, vem vc com esse discurso babacao... era melhor ficar na sua. a bicha velha q banca o casamento lindo mais sai catando pequenas felicidades por TWs da vida... simples. calar a boca e ficar na sua. para que assumir um contradição que de nada descontroi? pensa só numa coisa: vc já viveu a maior parte da sua finita vida. tudo q vem agora é lucro ou senhora acha q vai viver mais de 100 anos? nem vc e nem seu textos. tudo vai por limbo em poucos anos. a historia é cruel, mas vc antonieta sabe! fin!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero tudo, anônimo mal-educado. Quero chegar ao cinema, quero que o ônibus custe pouco, quero viver mais 200 anos, quero que todo mundo tenha acesso a tudo, quero expor meus pensamentos contraditórios, quero que me ajudem a chegar a uma conclusão.

      Excluir
    2. Nossa, que babaca!

      Excluir
    3. Aff... Quando a falta de habilidade para expressar ideias encontra o recalque... Haja paciência e elegância, hein Tony.

      Excluir
    4. Mas bah, tchê, bota despeito nisso! Caramba!

      Excluir
    5. O site deveria proibir postagem de anônimos.

      Excluir
    6. Nossa, tive até dificuldade de ler. Gente semi-analfabeta na internet é foda...

      Excluir
    7. qto ódio nesse seu coraçãozinho anônimo

      Excluir
  8. 0,20 faz muita diferença para quem ganha salário mínimo.E a repressão policial é uma vergonha em uma democracia.São coisas do governo direitista de SP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque certo mesmo é sair por aí quebrando tudo que encontrar pela frente sem pagar nada por isso né...

      Claro, desde que não seja sua casinha, seu quarto, seu colchãozinho, porque aí você vai querer apoio policial imediatamente e reclamar que esse governo direitista de SP é incapaz até mesmo de proteger os cidadãos indefesos...

      Excluir
  9. correção: não é por causa de 20 centavos. Os estudantes pelo menos pagam só meia. Então é por causa de 10 centavos mesmo. Uma motivação muito mais política do que financeira.

    ivan

    ResponderExcluir
  10. Fiquei maravilhado ao saber que existe manifestação contra 20 centavos. O brasileiro reclama e reage tão pouco... será que as coisas estão mudando? Mas ao ver lixo - lixo orgânico - espalhado pela Paulista, discordei. É aquela coisa de forma e conteúdo. Concordo com o conteúdo, mas não com a forma. Quem acha que o lixo é a melhor forma de expressar uma discordância deve ter, sim, por analogia, muito lixo na cabeça.

    ResponderExcluir
  11. Eu fico me perguntando que tipo de manifestação não vai gerar bagunça, desconforto, lixo. Tá rolando uma brincadeira no Twitter ironizando esse discurso: "ahh, vou manifestar aqui comigo mesmo e pensar muito sobre minha indignação para não atrapalhar o trânsito"
    Manifestar é incomodar a ordem exatamente para chamar a atenção para o que incomoda. Imagina os protestos atuais na Turquia sem gerar incômodo para a população e o governo? O mesmo vale aqui por causa de 10 ou 20 centavos e obviamente os protestos vão além disso. Ainda bem que a prefeitura de Sp é do PT para não se dizer que é implicância com um governo tucano. E toda manifestação é política, não tem jeito!

    ResponderExcluir
  12. O problema é antigo, o brasileiro não se comporar. Aqui em Porto Alegre as manifestações contra o aumento de passagem tiveram baderneiros que quebraram coisas, também. Mas eles não estavam ali pra protestar contra o valor da passagem, estavam ali pq estavam ali, e ninguém quis saber quem eles eram, nem conseguiram, pq eles cobriam o rosto. Aconteceu uma vez só. Nas duas manifestações seguintes não houve nenhum registro parecido. São Paulo é muito maior, então é normal que mais casos tenham acontecido. E nem toda manifestação precisa ser pacífica. Algumas não podem se dar a esse luxo (não que esse seja o caso).

    ResponderExcluir
  13. tá bom desses maconheiros da une irem catar coquinho na ladeira. só querem fazer baderna e depois fumar o baseado olhando a fogueira. pena q quem vai pagar o preju somos nós, como sempre.

    ResponderExcluir
  14. Acho valido se manifestarem contra o aumento, afinal cade a qualidade? so quem depende
    de transporte publico sabe o sofrimento que é usa-lo no Brasil, nenhuma cidade brasileira
    é exemplo neste quesito, e ate Curitiba, tao falada, hoje enfrenta problemas. Quem viaja para uma
    cidade sem saber o itinerário do ônibus sofre, em muitos lugares sequer tem uma plaquinha com as paradas da linha, imagine um aviso sonoro em cada parada, algo comum em outros países...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então fica combinado: vamos fazer um quebra-quebra e botar fogo em ônibus por causa da falta de plaquinhas com os itinerários.

      Excluir
    2. a falta de um item tao simplório so atesta a falta de atenção das empresas com o usuário.

      Excluir
  15. Baderna não é aceitável, a verdade é que muita gente pena com os aumentos das passagens neste caótico transporte público pelo Brasil, em Brasília onde tem o mais caro preço de transporte público do País, empresas que exploram este serviço, por décadas um deles é filho daquele pilantra que comprou a VASP e a faliu, foi brincar de empresário e FUDEU com a vida de muitos, e a família nadando em dinheiro, recentemente abriram licitação para a mudança do transporte mudança de mãos, de que adianta se em grande parte será gerida pelos familiares do dono da GOL!!! Transporte público em Brasília é um lixo, e com certeza vai subir mais ainda!!!

    ResponderExcluir
  16. Mandou mal pra caramba no texto, cara tinha outra idéia de vc, mais tacanho que muito pastor homofibico que tem por aí, que louco isso, leio seu blog quase todos os dias e te imaginava uma outra pessoa. Que pena, mas pequeno burguês acho que ninguém precisa.
    Rafael

    ResponderExcluir
  17. Seguindo a sua lógica9 de junho de 2013 12:32

    Por que tanto escândalo só por causa de dois veados espancados de vez em quando? O Brasil tem problemas mais sérios.

    ResponderExcluir
  18. Tony, seu texto ficou muito parecido com o daquela senhora que comentou seu post no facebook sobre a Parada Gay sugerindo que as bibas deveriam manifestar-se contra os políticos corruptos.
    Também esbarra no egoísmo de quem é contra a Parada Gay apenas porque ela atrapalha o trânsito na cidade. É um pensamento reacionário demais, mesquinho demais.
    Eu fico feliz com qualquer tipo de manifestação, pois o brasileiro tem se tornado um povo alienado, acomodado, conformado e quando vemos um grupo reagir seja por 0,10 centavos ou R$ 3,20 por se sentir lesado, nos dá esperança de que novas lutas por mudanças possam surgir na sociedade para tornar o Brasil um lugar melhor e mais igualitário.
    Não quero parecer morde e assopra, mas parabéns pela coragem de assumir publicamente um pensamento tão controverso e espero sinceramente que meu comentário não tenha parecido ofensivo. Não era minha intenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao invés de responder a um por um, resolvi acrescentar um adendo ao post para ver se minha posição (ou falta de) fica um pouco mais clara.

      Excluir
  19. O movimento passe livre protesta há anos e anos contra o aumento das passagens. Infelizmente, ninguém prestou atenção, porque se não atrapalhar o trânsito, não existe. Quem leva 2 horas no ônibus ou paga o metrô para se irritar com as "falhas" constantes não chega também nos lugares. A diferença é que é todo dia, não é só no dia do protesto.
    Some os aumentos anteriores da passagem e verá que são mais que 20 centavos. O problema não é o valor inclusive. É a política de gestão do transporte público. Qualquer política que não melhore o transporte e o torna mais caro tem impacto direto na segregação social na cidade de São Paulo. Só não vê quem não quer. Dificulta a circulação do sujeito, porque é osso, sim, pagar 6,40 para usufruir do mesmo cineminha e café na Paulista que você. O sujeito acaba ficando em casa assistindo ao futebol. Pelo menos 6,40 paga umas cervejas, né? E se você tiver 4 filhos, todos querendo sair no fim de semana para pegar um teatro, mesmo que o espetáculo seja de graça? Multiplica!
    Há passagens muito mais baratas em outras cidades e sistemas também mais baratos. E o transporte funciona. É rápido, acessa a cidade toda, é confortável. É bacana se propor transporte como direito. Assim como saúde, educação. Você pode dizer: em que outro país o sujeito não paga nada pelo acesso à saúde? É uma conquista do SUS, não parecia impensável? Pena que o serviço é muitas vezes ruim, ainda que tenha alguns de excelência, como o HC.
    É fácil resolver o problema do transporte e baixar muito as tarifas ou até chegar na gratuidade. É só fazer subsídio cruzado. Aumento das taxas para donos de automóveis e para montadoras, indo diretamente para a melhoria e funcionamento do transportes públicos. O trânsito melhoraria com menos carros nas ruas, o transporte melhoraria, as pessoas optariam com mais segurança pelo transporte público - que tem de ser noturno também. E aí? Algum motorista quer pagar o preço? Algum político quer mexer com os motoristas e com as montadoras? Ou com as empresas de transporte?
    Fechar a rua é um jeito, sim. Porque o cidadão não é ouvido quando protesta sem incomodar, porque ninguém aqui está preocupado com a democracia e as demandas populares. Qualquer chuvinha causa mais transtorno na cidade com o trânsito que ela já tem, em comparação com o que o passe livre causou. É muita hipocrisia esse discurso.
    Depredar o patrimônio público não foi legal. Definitivamente. Assim como a polícia gerar violência com a sua atitude, sempre despreparada. Aliás, a polícia é a primeira a fechar as ruas em muitos protestos, com o desfile da tropa de choque em linha.
    Dá pra chegar conclusões menos contraditórias, sim. Se coloca no lugar dos outros, como a gente quer que se coloquem no nosso lugar como gay. Pode até fazer uma experiência prática. Dá um rolê de busão até o jardim ângela em horário de pico, pegue a linha amarela em pinheiros para a integração com o trem. Juro que é pior que tentar ir ao cinema e cruzar com o passe livre.
    Tony, seus posts são ótimos e sua disposição ao diálogo também! Faz um esforço de pensar de outra perspectiva. Vale a pena.

    ResponderExcluir
  20. gente, vão se manifestar no sambódromo. saiam da paulista, peloamordedeus. é tarifa de ônibus, é professor, e sei lá q outras causas nobres. tá cheio de hospital na região da paulista. pacientes morrem na ambulância por causa dessa arruaça q os impedem de chegar aos hospitais.

    fora q quebrar estação do metrô, destruir vitrine de loja e saquear banca de jornal não ajuda em nada o apelo dessas passeatas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Topa mudar a Parada Gay para o sambódromo como sugerem os fundamentalistas e reacionários?

      Excluir
  21. Acho justo e necessário a população se manifestar por uma causa como esta. Não somente pelo fato em si (aumento da passagem), mas para mostrar ao governo que as pessoas estão vendo os descasos da administração pública e prontas para se defender para pedir justiça (não tanto no Brasil, mas que aos poucos vai mudando). Acho justo também paralisarem um avenida como a Paulista para obterem visibilidade ou sequer um meio para negociação, afinal do contrário o governo passaria batido, pois só se importa em "melhorar" quando não há outra saída. Entretanto, vandalismo eu repudio, pois como o Tony disse, eles quebraram patrimônio de outrem e também o público. Isso não justifica. Também acho que o valor é exorbitante para um sistema decaído e um trânsito caótico. Se aqui em Curitiba já está um horror, imagina lá (nem quero imaginar). Esta é minha visão sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  22. em Tallin o transporte publico é gratuito para os habitantes da cidade.

    ResponderExcluir
  23. Amigo, um cara que escreve "Não, não gosto de ficar preso no trânsito, por mais solidário que eu seja com a causa", não é solidário à causa. Ainda que toda a sua opinião já mostre isso claramente, só de ler esse pequeno trecho é possível chegar à mesma conclusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser triste ter um cérebro pequeno onde não cabem duas ideias conflitantes ao mesmo tempo.

      Excluir
  24. Em Paulinia o transporte é gratuito...

    ResponderExcluir