terça-feira, 4 de junho de 2013

-ISMO, -DADE, -AGEM

Estou chegando à conclusão de que essa insistência dos militantes LGBT pelo uso da palavra "homossexualidade" é pura perda de tempo. A justificativa é a de que "homossexualismo" seria pejorativo, já que o sufixo "-ismo" se referiria a distúrbios patológicos. Mas, depois de ler alguns artigos por aí, descobri que a palavra "homossexualidade" também nasceu da literatura médica, e para denominar o que antigamente era visto como um gravíssimo problema de saúde mental. Além do mais, há inúmeros exemplos de palavras "positivas" terminadas com "-ismo" (patriotismo, civismo, feminismo), e milhares de outras, "negativas", terminadas em "-dade" (crueldade, calamidade, orfandade). Ficar cobrando o uso de um termo em detrimento de outro é contraproducente. Quem luta pela causa dos direitos igualitários adquire fama de chato. E o que ganhamos com isto? Até o Infeliciano já fala "homossexualidade", tão bom foi seu media training, e nem por isto ele está mais evoluído. Portanto, vou parar de aborrecer as pessoas. Cada um que fale do jeito que quiser. Até porque, aqui no meu blog, o marcador que leva aos posts sobre assuntos gays é "viadagem".

ATUALIZAÇÃO: Depois de ler os comentário a este post, resolvi que vou continuar usando preferencialmente "homossexualidade". E pedir para quem usa "homossexualismo" torcar de termo. Mas com toda a delicadeza: o que já tem de gente por aí reclamando da "intolerância" dos militantes LGBT não é mole. Nada de dar muniçnao ao inimigo.

23 comentários:

  1. Discordo. Acho que as palavras têm força, sim, negativa ou positiva. Independente de qualquer explicação ou significado, "homossexualismo" é uma palavra cansada.

    Em inglês, para se livrar dos termos cansados e com conotação negativa inventaram "gay". Ultimamente o outro lado tentou destruir a palavra (com o uso de "That's so gay!" signficando algo ruim) que a reação para reverter a tendência foi forte. Conseguiram.

    **

    ResponderExcluir
  2. Não sei de que lado fico nessa discussão. A verdade é que cada dia que passa a turma do contra perde cada vez mais, e isso tem deixado eles mais e mais furiosos. E quem ainda insiste em falar homossexualismo não vai mudar de ideia a essa altura do campeonato (que já está ganho por nós - é só uma questão de tempo).

    ResponderExcluir
  3. Ismo na verdade denota "corrente" (de pensamento) também.
    Por isso que eu adotei o termo do Guy Franco: homossexualitude.
    Mais amplo, impossível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, você é um fofo!

      Excluir
    2. Deve ser pra quando vc conversa com vc mesmo no espelho.

      Excluir
    3. olha outra querendo dar para a Daniella! Antonyeta, passa para ela a foto do "dansão" do Fb hahahahha

      Excluir
    4. Quem topa experimentar a minha homossexualitude?

      Excluir
  4. Concordo com o Luciano e ainda tem mais: usar o sufixo -dade indicaria condição, enquanto -ismo, escolha. Quando um pastor usa homossexualismo em seu discurso, por exemplo, ele reitera a ideia de 'prática homossexual', ou seja, a malfadada 'opção'. Já homossexualidade seria algo constitutivo do indivíduo, uma marca. Dito isso, fica fácil escolher qual termo usar, não? - Bruno

    ResponderExcluir
  5. Concordo que as palavras têm força, porém, acho que elas têm a força e a importância que damos a elas.
    Ou seja, se olharmos para a história vemos que algumas palavras antes utilizadas para ofender ou diminuir acabaram sendo utilizadas de forma positiva e se tornaram uma identidade. É o caso de 'sufragistas' que na época do início da luta pelo direito das mulheres era usado de forma pejorativa para se referir às mulheres que foram às ruas lutar pelo direito ao voto. Essas mulheres tomaram o termo para si e o tranformaram numa identidade. Há também o caso de 'impressionistas' utilizado pela crítica para desmerecer do trabalho de Monet e seus colegas nos primórdios do impressionismo. De novo, o que antes era um termo ofensivo tornou-se uma identidade.
    Eu por exemplo acho que veado já não é mais uma palavra que me ofenda. São animais lindos, altivos que em certos lugares são símbolo de força e nobreza. Inclusive um dos marcadores do meu tumblr é 'veado'.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esquecendo de mulato / mulata, cuja origem é 'mula', por ser a cruza de entes diferentes, em uma sociedade rural primitiva. Mas foram precisos alguns séculos para a palavra perder a conotação negativa.

      Excluir
  6. vc ja ouviu isso Tony?

    http://radio.estadao.com.br/audios/audio.php?idGuidSelect=F060DDB9F7604FB9A2A99129600492E2

    ResponderExcluir
  7. vc já ouviu isso, Tony?

    http://radio.estadao.com.br/audios/audio.php?idGuidSelect=F060DDB9F7604FB9A2A99129600492E2

    ResponderExcluir
  8. Tem heterossexualismo? Não, né? Então, por que homossexualismo? E concordo com Bruno sobre isso da escolha vs. condição.
    Os pastores e outros desse tipo usam homossexualismo sabendo muito bem o que estão falando.
    Heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade.
    Claro, temos que ser chatos com quem merece que sejamos. Quem não diz homossexualismo com 'maldade', aceitará a correção sem problema.
    Agora, amei homossexualitude.

    ResponderExcluir
  9. Tony, desculpa, mas você está muito equivocado.

    O problema do sufixo ismo é que ele se refere a PRÁTICAS, escolhas. Já o sufixo -ade se refere a condições. Alguém escolhe ser órfão? Não. Orfandade. Alguém controla uma calamidade? Não, ela acontece.

    O feminismo é uma opção. O patriotismo também.

    A questão central histórica na temática LGBT é a passagem de um status de "prática" (que acabou sugerindo a patologização da homossexualidade) a um status de "condição" (não estou utilizando o falso cognato "condition", que em inglês pode ser doença - estou falando da palavra SER). As pessoas SÃO homossexuais, e não optam por isso. Utilizar o sufixo -ismo traz à tona a ideia de uma prática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, você hoje humilhou!...

      Excluir
  10. nossa Tony... gastar um post pra falar de uma besteira fútil dessas... sua vida sexual deve estar um tedio mesmo... vai se ocupar garoto!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário típico de pessoa "ocupadíssima"... rs

      Excluir
    2. Anastasia Beaverhausen6 de junho de 2013 11:11

      Tá com tempo de sobra, hein bee?

      Excluir
    3. Comentário típico de pessoa "ocupadíssima"... rs (2) E BURRA!!!

      Excluir
  11. Que as palavras têm força é inegável, mas qual a parcela da população que conhece e etimologia deste ou daquele sufixo e que o usa sabendo que pode ter um ideia positiva ou negativa? Acho isso uma imbecialidade. Ou seria imbecialismo?

    ResponderExcluir
  12. É um ditado universal: palavras movem mundos. Não é diferente neste caso, por isso é preciso corrigir as pessoas para evitar maiores transtornos. Ceder aos ignorantes, e muitos deles por opção, pois sabem que é um termo inapropriado e insistem em usá-lo, é um retrocesso. É o mesmo que concordar com eles, justo agora que após anos de luta está se alcançando mais resultados em todo o planeta. O sufixo -ismo denota muitos significados, mas para determinados termos ele tem uma expressão contextual, ou seja, no caso dos homossexuais, estes exercem sua homossexualidade e não homossexualismo, que no contexto implica em doença (outro ex: cubismo denota significado de tendência, no caso artística). Além da razão que já foi explicada acima que o último também representa opção.

    ResponderExcluir
  13. E o Aguinaldo timotio ( uma bichona)querendo voltar a mídia criticando a daniela Mercury e o pior para mim foram os comentários do yahoo, alguns com muito ódio e preconceito, não tenho muita fé na humanidade, acho que a maioria das pessoas são estupidas e não tem opinião sobre quase nada e vem um idiota desses e fala asneiras e da mais lado para essas pessoas pensaem suas besteiras, tipo: ela fez isso para voltar a mídia, ela esta sem dinheiro, ela é uma péssima mae (o povinho idiota acha que se não aparecer todo domingo em programas tipo faustao a pessoa esta em baixa) daniela faz shows fora do brasil e eu queria ser falido como ela ( ela tem mais grana que a maioria dos idiotas que fazem esses comentários) e o filhos dela terão melhores condições de educação e tudo mais na vida que esses idiotas jamais poderão dar para os seus, desculpe...mas estou revoltado!!! abraço

    ResponderExcluir
  14. Sou fiel leitor, e agradecido pela compartilhamento de ideias e vivencias do autor, mas confesso que ao ler os comentários senti um orgulho enorme. Colocações inteligentes, pertinentes e apresentadas com lucidez.

    Combustível para a vida, as opiniões anteriores.

    ResponderExcluir