segunda-feira, 20 de maio de 2013

MUNIÇÃO AO INIMIGO

Pensando cá com meus botões, cheguei a uma conclusão assustadora. O movimento pelos direitos igualitários é um presente dos deuses para a bancada evangélica, que com ele tem um inimigo concreto a combater - e a chance de ganhar as manchetes e mostrar a seu eleitorado ignorante que está fazendo alguma coisa pela "família". Já tem até deputado propondo emenda constitucional proibindo o casamento gay... Sem a causa LGBT, esses nobres parlamentares talvez fossem desmascarados pelo que de fato são: faltosos, omissos, ineptos. Os poucos projetos de lei propostos por essa cambada são todos irrelevantes ou em prol deles mesmos. E o comparecimento deles ao plenário é baixíssimo, pois não estão lá muitos dispostos a discutir os verdadeiros problemas do país. Agora, isto quer dizer que é melhor os gays maneirarem, para não darem cartaz para essa gentalha? Claro que não. Temos mais é que contra-atacar, porque os pontos fracos deles são muitos. A luta continua, mas essa guerra está no papo.

12 comentários:

  1. Marrrr tá mermo! O que me preocupa é o poderio financeiro dos crentes e a desunião das bibas, principalmente as mais favorecidas.

    ResponderExcluir
  2. O melhor para o Brasil é dinamitarem este congresso inoperante o maior buraco devorador do dinheiro público e cheio de parasitas!!!! De preferencia quando aquilo ali estiver bem lotado de deputados e senadores!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é que é mais impressionante: assistimos de camarote esse espetáculo de desperdício de dinheiro público e não conseguimos jogar nem mesmo um tomate nesses canastrões, quanto mais dinamite...
      Salve Joaquim, que vem com sua lança e diz o óbvio, os partidos são de mentirinha, o Congresso não propõe nada, só diz amém para as ordens do Executivo.
      É claro que os evangélicos, super enquadrados, encontram nesse bordel o ambiente ideal para dominar.

      Excluir
  3. Entendo que as pessoas lutem pelos seus direitos, mas se há algo que a história nos ensinou é que a grande roda move-se sem parar.
    É irreversível. Em pouco mais de uma geração a sociedade vai se perguntar porque havia tanto furdúncio referente a isso; como hj se pergunta como é que há menos de 40 anos não havia divórcio no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anastasia Beaverhausen21 de maio de 2013 20:46

      Elis Regina já cantava nos anos 70:
      Tenha paciencia
      Deus está contigo
      Deus está conosco
      Até o pescoço

      Já está escrito
      Já está previsto
      Por todas videntes
      Pelas cartomantes

      Está tudo nas cartas
      Em todas as estrelas
      No jogo dos Buzios
      E nas profecias... ah...

      Cai, o Rei de espadas
      Cai, o Rei de ouros
      Cai, o Rei de paus
      Cai, não fica nada!!

      Excluir
  4. O mio babbino caro
    Rat Race
    Ah! Ya too rude
    Oh, what a rat race
    Oh, what a rat race
    Oh, What a rat race
    This is the rat race
    Rat race, rat race
    (BM)

    ResponderExcluir
  5. Os gays deveriam primeiramente começar a saber votar,
    e colocar nossos representantes no legislativo, nem so de
    protesto virtual vive uma causa.

    ResponderExcluir
  6. E olha só:
    http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2013/05/21/psc-entra-com-recurso-no-stf-contra-o-casamento-gay.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PSC é o exemplo mais acabado do que eu disse no post. É um partido pequeno, inexpressivo e - ó que surpresa - o mais faltoso da Câmara.

      Agora encontraram uma grande bandeira na oposição ao casamento gay e à defesa da "família" (que na verdade é o modelo familiar patriarcal e machista). O Infeliciano vai ser reeleito ano que vem com grande quantidade de votos, e vai arrastar outros iguais ou piores junto com ele para o Congresso.

      Excluir
    2. Isso é o que mais doi: saber que os Bolsonaros e Felicianos da vida vão ficar na mamata às custas dos gays.

      Excluir
  7. Depois que eu falo que tem que ter menos circo e mais militância na parada... Eu vou este ano, mas espero em Deus que o carnaval seja menor e o protesto seja maior. A gente tem que se unir... porque há de convir que tá fácil para estes pastores falastrões conduzirem o gado deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc está certíssimo! A parada virou uma micareta eletrônica.

      Excluir