quarta-feira, 22 de maio de 2013

CABEÇA A PRÊMIO

Sim, tudo o que andam dizendo por aí sobre "Random Access Memories" é verdade. O novo do Daft Punk é sério candidato a disco do ano. Nem meus queridinhos do Bajofondo me impressionaram tanto. Com esse novo trabalho, Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo (seguramente o nome mais cool de todos os tempos) se libertam das amarras de uma reles dupla francesa de música eletrônica, mais uma, e se tornam grandes nomes do pop universal. Só isto. Os dois ainda insistem em esconder os rostinhos atrás de capacetes, mas revelam sua eclética formação musical nesta entrevista ao site da revista "Entertainment Weekly", com direito à audição de todas as faixas citadas por eles. Também existe uma música extra do álbum, incluída apenas na versão japonesa - uma injustiça que, felizmente, pode ser facilmente resolvida. Convidados de luxo como Pharrell, Nile Rodgers e - gasp - Giorgio Moroder, gênio absoluto da disco music, confirmam que sim, estamos do lado de cá das cordinhas de veludo que delimitam a área VIP. De resto, "RAM" (para os íntimos) é aquele tipo de disco que quase não se faz mais: para ser escutado do começo ao fim, de preferência com fones de ouvido. Bon voyage.

10 comentários:

  1. parece o disco é bom mesmo, a primeira notícia sobre vi no blog do Lúcio Ribeiro, que é sempre em uma boa fonte, mas nem deu tempo de tentar ouvir, agora já está agenda de coisas a fazer na próxima hora...

    ResponderExcluir
  2. "Jesus Christ this guys are something else"... O melhor comment do video no youtube. Definitivamente, estão em outro patamar.

    ResponderExcluir
  3. De fato, o disco é foda. Ouvi de algumas bibas que é retrô demais. Meu koo.

    ResponderExcluir
  4. Eu achei ótimo... pra tirar um cochilo.

    ResponderExcluir
  5. Shirley Love - Petista Convicta23 de maio de 2013 01:34

    Se eu tomar uma balinha com daft punk ao fundo, será q combina? Só to acostumada com um house mais LGBT...

    ResponderExcluir
  6. Tony, adoro Daft Punk mas confesso que o single com Pharrell não me encantou, achei chatinho. Vou ouvir o resto do álbum, teu post me inspirou.

    ResponderExcluir
  7. Como se diz porn aqui, o disco " es una pasada ! " Saludos, desde Tenerife.

    ResponderExcluir
  8. É muito chato, um verdadeiro sonífero. Ótimo para insones.

    ResponderExcluir
  9. pra mim, é o cd do ano até o momento - e ouvirei daqui a 20 anos com a mesma fúria - ótimo post =D

    ResponderExcluir
  10. Get Lucky é a música do ano. Fim.

    ResponderExcluir