segunda-feira, 4 de março de 2013

PAGANDO PEITINHO

Jurei solenemente nunca mais ralar o dedo num exemplar da "Veja", mas nada como um dia depois do outro. Ontem fui almoçar na casa do meu irmão e lá estava a revista dando sopa, com uma foto de dois descamisados no canto superior direito da capa. Evidente que imagem tão sugestiva me atraiu a atenção, e vi que ela também ilustra uma matéria de duas páginas sobre Gabriel Chalita (que pode ser lida em parte aqui). O ex-Secretário de Educação de São Paulo está atolado até o pescoço em denúncias de recebimento de dinheiro ilícito. Também o acusam de contratar ghost-writers para escrever parte de seus 60 livros publicados. Acho bastante plausível e as evidências são muitas; na verdade, essas notícias só confirmam a antipatia que eu já nutria pelo moço. Mas, mesmo não indo com seus bofes, acho uma puta falta de sacanagem escolherem essa foto. A revista diz apenas que Chalita e seu ex-assessor Roberto Grobman eram "amigos do peito", mas é óbvia a insinuação de que os dois tinham um casitcho. Se tiveram mesmo, devia ser dito com todas as letras: está mais do que na hora de acabar com essa putaria que mistura as esferas pública e privada na política brasileira (vide o affair Rosemary Nóvoa de Noronha). Mas, se não for verdade, é uma tentativa bem feiosa de queimar ainda mais o ex-futuro ministro de Dilma. Acho estarrecedor que suspeitas de homossexualidade, infundadas ou não, ainda sirvam para derrubar políticos no Brasil. Mas não me surpreende nadica que a "Veja" tenha feito isto.

33 comentários:

  1. Se ele é hetero, homo, penta....não to nem ai...não sou fiscal de cu...Eu sonho com um dia em que ninguém dará mínima com quem você dorme. Entretanto, temos que ser sim fiscais da vida pública, seja como canditato, secretário, ministro e mais o que ele venha querer ser em sua trajetória politica. Receber dinheiro de forma ilícita, já mostra a bomba que ele é. Quanto a literatura do mesmo, nunca me passou um pingo de credibilidade...vc pensa: tem alguma coisa podre nesta história. Pois é Tony, tbm sempre nutri uma antipatia por esse sujeito, aquela postura de bom moço era intragável, por isso confesso que dá uma certa satisfação ao vê-lo dar uma afundadinha. Melhor ele pedir aos amigos Padres-Celebridade uma oraçãozinha :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. menino, eu ri tanto do início do teu comentário. adorei! o resto tb está ótimo! tu é comprometido? rs beijos

      Excluir
    2. Quase me mijei rindo do comentário da Ana Maria. Muito bom!
      Ahn, e o Chalita? Bichinha escrota!

      Excluir
  2. Nossa bi, por um momento achei que os coroas da foto fosse vc avec maridao, o da esq. se parece muito com vc, ja ia recomendar uma boa lipo, etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem me dera. Estou muito mais gordo do que isto.

      Excluir
    2. Te pego assim mesmo Tony. Adoro os fofinhos...

      Excluir
  3. Escolheram a dedo essa foto.

    ResponderExcluir
  4. Não ponho minha mão no fogo pelo Chalita, aliás não vou com a cara dessa bicha.

    O q mais me choca é q o Chalita está na política há milênios, e só "agora" a Veja "descobriu seus podres".

    Me engana q eu gosto.

    Não sei o que pior no Brasil, a mídia ou políticos.

    ResponderExcluir
  5. Caso dissessem que o sujeitinho era gay, a revistinha iria ser processada, dado que, para o povinho deste paísinho, é preferível ser chamado de 'ladrón' a 'maricón'.

    ResponderExcluir
  6. É bom pra galera se dar conta de como as aparências enganam. O cara parecia a perfeição em pessoa, todo engomadinho, sorridente, gentil, o tipo "bom moço" que as velhinhas adoram, e agora a gente vê que sob todo esse verniz tem é muita sujeira. Até essas insinuações sobre homossexualidade são desconcertantes, já que o cara apresentava um programa na rede Canção Nova, emissora que prima pelo discurso machista, e chegou a publicar livro em parceria com um padre.

    ResponderExcluir
  7. A mim, o uso da palavra "bicha" ao se referir a um homem gay, revela uma certa hostilidade degradante que pode até ser involuntária ou inconsciente. Eis como assimilo o som da palavra "bicha": Bicha!! Sua bicha, filha da p...! Ele é uma biiicha, voce não sabia? Aquela bicha velha?! O namorado daquele cara é uma bichiiinha que voce não imagina! Ele é bicha-bicha-bicha!!! Aí eu perguntei pra ele: - Quem era aquela bicha que tava com voce ontem à noite?

    Quem nunca ouviu essas frases? Seja sobre alguém ou sobre voce mesmo. E naquele tom que conhecemos bem. Ninguém pode dizer que são positivas, que não expressam raiva e desprezo.
    Então, entendo que a foto do Chalita e o outro na "Veja", colocada ali para ilustrar uma notícia sobre possíveis crimes por eles cometidos, mostra a maneira sórdida como a homossexualidade é entendida pelo homem médio brasileiro. Sim, porque não existe revista mais refletora da classe média (a de verdade) do que a "Veja". Isso é um fato, não? E, parece, que esse modo de ver, reinante até hoje, contamina muitos gays ainda.
    E, quanto a foto, a mensagem que a sua escolha passa não pode lá ser considerada sutil. Grita: - Além de corruptos, bichas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda que gays carreguem estigmas e preconceitos arraigados contra outros gays (e si mesmo), chamar de bicha um cara que ( em tese) esconde a todo custo ser gay e projeta uma imagem de que heterossexuais são melhores pessoas não deixa de ser uma maneira de fazer ele ouvir aquilo que o mais faz tremer: que ele é bicha sim.

      Excluir
  8. O mio babbino caro
    Coisas do Brasil, uma carinha branca de bom moço, religioso, preocupado com educação, enrustidinho e ladrão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mio chato pra caralho
      Para com essa m**** de mio babbino caro, já cansou e ninguém curtiu. Pano rápido!

      Excluir
    2. RAINDROPS ON ROSES AND WHISKERS ON KITTENS

      Excluir
  9. Só sei que essa pessoa presidindo a Comissão de Educação vai ser um desastre. Se esses escândalos forem o suficiente pra impedir que isso aconteça, será uma vitória!

    ResponderExcluir
  10. É certo que Veja errou feio no notório artigo homofóbico do ano passado, e que essa nota foi no mínimo ambígua; mas também é fato que no decorrer dos anos a revista publicou artigos bem simpáticos à causa gay.
    Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.
    Acho bom ter espírito crítico e saber separar o bom jornalismo da imprensa marrom, o que pode acontecer em qualquer veículo.

    ResponderExcluir
  11. Concordo com a última mensagem apenas parcialmente - naquela parte que fala do uso da palavra bicha (que significa verme e é a origem do termo pejorativo: as "bichas" são os vermes que gostam de cu - além do outro significado pejorativo, de covarde, não-macho). Aliás, não entendo como um gay possa usar essa palavra de forma trivial ou mesmo cordial ("ai, bicha, me dá licença", "bicha, me empresta a caneta"). É como um judeu usar "judiar". Judeus não são sádicos, assim como gays não são vermes.

    Agora, quanto ao sentido da foto da revista Veja, de que ligaria homossexualidade e sordidez, bem, aí, discordo. A foto foi uma indireta, pura e simples, do que havia entre o Charlatanita e seu antigo colaborador, mas que não pode ser dito explicitamente no texto por razões óbvias. É a mesma coisa das primeiras reportagens sobre o Lula e a Rosemary: no começo, nada era dito em aberto, mas as referências indiretas impregnavam os textos, para os bons entendedores. O mesmo, a exposição das fotos do Macarrão, com aquela ridícula tatuagem "Bruno e Maca" (e tempos depois, o advogado deu aquele deslize da "relação homossexual, mas o Bruno era ativo", fechando a indireta com chave de ouro). É só isso: contar o que não pode ser dito.

    Não vejo essa associação "viado & corrupto" para consumo da "classe média conservadora" (aliás, eita chavão que serve pra tudo, malhar essa tal de "classe média" - e se "paulistana", pior ainda - só queria saber qual a classe social de quem escreve esse tipo de coisa. Devem ser todos lúmpen-proletários ou aristocratas).

    E que o Charlatanita é um picareta, o comprova a uma dentre tantas proezas: ele é um raro exemplo de autoplagiador - 75% de seu doutorado é cópia de seu próprio mestrado (matéria da Folha em fevereiro do ano passado). É o milagreiro da multiplicação das teses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKK, de onde vcs me arrumaram essa "coisa", so no brasil mm, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
    2. Essa MARCA ANTONIA ta parecendo o encosto do papai urso do interior, querendo falar dificil, mas ela se embaralha toda, sai merda da merda.
      Sai da frente maricona gorda, que a bichinha novinha aqui quer passar.

      Excluir
    3. encosto do papai urso... kkkkk, essa foi demais!, deve ser a filhinha dele kkkkkkkkkk

      Excluir
    4. I - DA NECESSIDADE DE EXISTÊNCIA DE INTENÇÃO DE OFENDER

      É claro que "bicha" tem uma origem horrível, e pode ser uma palavra (na verdade, é, na maioria das vezes) ofensiva quando empregada. Agora, o que se analisa é se o interlocutor teve a intenção de ofender. É super comum ver homens heterossexuais utilizando palavras de baixo calão entre si ("vai se foder, cara, HAHAHA"; "seu filho da puta, como você fez isso? hahahaha"; etc). Só que nessas ocasiões, eles não estão cometendo crime algum, pois não existe o "animus laedendi" (intenção de ferir/ofender). Os homossexuais que utilizam a palavra não têm a intenção de ofender, e é isso que importa.

      II - DAS MUDANÇAS DE NOSSA LÍNGUA

      Outro ponto é que nossa língua é como um rio; faz curvas e muda de curso. Ninguém, até mesmo os ofensores, quando utiliza o termo "bicha" pensa na sua origem histórica. A palavra tomou outro significado. Existe para ofender homossexuais, mas ninguém pensa no porquê disso.

      Beijinhos e espero ter contribuído com a discussão.

      Excluir
    5. Acho difícil a sra ser de alguma serventia, paninho de chão, perhaps?

      Excluir
  12. tony, eu vejo por outro lado. quando os políticos começarem a sair do armário isso acaba. são umas bibas medrosas com medo de perder a eleitora carola!

    ResponderExcluir
  13. É horrível o preconceito ainda predominante,se ele for gay ou não,isto não muda em nada o caráter dele como pessoa,agora a política suja deste país sim,acho que é capaz de transformar qualquer mocinho em um tremendo vilão!

    ResponderExcluir
  14. Ahhhhhhh Chalita!!!! Tão pó de arroz... eu sentia esse cheiro de papel picado... Tem cú no meio. pontofalei.

    ResponderExcluir
  15. è impressionante o ranço,o preconceito latente na maioria mesmo quando se trata de uma suspeita (pq não se tem certeza)não sou de São Paulo e não acompanho a vida pública desse cara e nem a pessoal,seus conchavos políticos,mas todos aproveitam,num caso como esse pra chamarem de uma maneira pejorativa de bicha escrota,maricona e outros termos,a maioria e inclusive essa revista (lançando a suspeita) que o Sr Tony Goes
    disse que não iria mais mencionar o nome aqui

    ResponderExcluir
  16. A Veja é um cuzão de revista, gente. Deal with it.

    Cancelem logo essa porra e torrem na fogueira.

    Não sou pró-Cuba, Fidel, Chavez, mas É VERDADE CACETE: não tem nada a ver com orientação política. É uma revista conservadora e homofóbica.

    ResponderExcluir
  17. Vergonha da maioria dos comentários aqui postados, é um rancor homofóbico declarado e até orgulhoso. Mafafaias e Bolsonauros até entendo porque são opositores da causa gay, já os gays serem tão preconceituosos e odiosos quanto é para lamentar.

    ResponderExcluir
  18. Família Coração9 de março de 2013 22:53

    Se ele fosse hetero e tivesse sido clicado abraçado a uma mulher-fruta com mamas e nádegas de silicone, algum hetero postaria comentarios para ridiculariza-lo? Mas gays ajudam a queimar o gaya em praça publica, é isso? Não gosto da carolice dele e sim deve ter publicado muita coisa que não escreveu e sim deve ter graninha suspeita e alguns laranjinhas p/ justificar padrão luxuoso, mas jogar pedra na geni por ser homossexual? E a maioria de nós que vem aqui é o que entre quatro paredes? Macho-pegador-de-mulher por acaso? Pfvr...

    ResponderExcluir
  19. Eu não o reconheci na foto e ainda tô tentando reconhecer.

    ResponderExcluir
  20. até o papa argentino sabia que eles tinham um casitcho... novidade nenhuma. feio foi a meninota Chalita se revelar desonesta! bicha chata ela sempre foi.

    ResponderExcluir