sexta-feira, 22 de março de 2013

É PRIMAVERA

No mesmo dia em que o "Encontro com Fátima Bernardes" veiculou diversos depoimentos de homossexuais e seus pais, o "Conexão Repórter" do SBT veio com um tema parecido: "A Primavera dos Diferentes", sobre a homossexualidade na adolescêcia. O repórter Roberto Cabrini entrevistou vários gays e lésbicas, todos moradores dos bairros mais distantes de São Paulo. Não é um recorte super representativo (nunca é), mas serve para lembrar que a barra dos que vivem fora dos Jardins paulistanos ou da Zona Sul carioca é infinitamente mais pesada. Não gosto do tom sensacionalista do programa, mas é aquele ao que o público da emissora está acostumado. Também achei estranho a Justiça ter pedido para borrarem os rostos dos jovens: um "Profissão Repórter" da Globo de algum tempo atrás mostrou a cara de todo mundo (vai ver que eram todos maiores de idade, não sei). Ainda assim, o programa foi para lá de positivo. O depoimento mais emocionante foi o da mãe de um transsexual no segundo bloco, que pode ser visto aí em cima. Mas o documentário inteiro já está disponível online, tanto no site do SBT como no Youtube. Agora queria ver um especial sobre as falcatruas das igrejas neopentecostais. Mas quem tem culhão de fazer?

11 comentários:

  1. Um especial sobre as falcatruas das igrejas (qualquer delas) teria que ter no mínimo meia dúzia de episódios.

    ResponderExcluir
  2. Tony, o próprio Cabrini, nesse mesmo programa, já fez um documentário investigando a vida de alguns pastores, dentre eles, um que "pregava" junto a presidiários e era acusado de diversos crimes. Ele era muito bem quisto pelos criminosos, pois dizia, em síntese, que o lucro obtido com os crimes poderia ser "purificado".

    ResponderExcluir
  3. apesar da escolha infeliz do termo "diferentes" (quando somos exatamente o oposto disso, ou seja, iguaizinhos a todo mundo), também gostei da iniciativa.

    e sua indagação final - sobre quem tem colhões - realmente é a pergunta do milhão. Quem conseguir fazer isso com o devido destaque (e não apenas compartilhando videozinho no FB) vai entrar para a história.

    ResponderExcluir
  4. Como as bibas sofrem, mas no final elas dao o truque!
    So achei que a musica incidental no documentario e' muita chata, brega e bem fora de moda.

    ResponderExcluir
  5. Alguma coisa está acontecendo, quando vemos cenas, como aquelas das sessões da CDH e aqueles covardes se retirando sem nenhum argumento senão os já conhecidos, baixo calão do Bolsolixo. E mães pais, filhos e filhas nesse momento:

    Como Se Fosse a Primavera

    De que calada maneira
    Você chega assim sorrindo
    Como se fosse a primavera
    Eu morrendo
    E de que modo sutil
    Me derramou na camisa
    Todas as flores de abril
    Quem lhe disse que eu era
    Riso sempre e nunca pranto?
    Como se fosse a primavera
    Não sou tanto
    No entanto, que espiritual
    Você me dar uma rosa
    De seu rosal principal
    (CB)

    ResponderExcluir
  6. e o casamento dos Bolsonaro realizado pelo malafaia, como isso não vazou?

    http://odia.ig.com.br/portal/brasil/silas-malafaia-celebra-casamento-do-deputado-jair-bolsonaro-1.563679

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para não ter protestos na porta.

      E é claro que é golpe de marketing dos dois...

      Excluir
  7. Acabei de rir muito com essa charge: http://charges.uol.com.br/2013/03/22/jair-e-marco-cantam-toda-forma-de-amor/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tinha visto e publicado no meu Facebook.

      Todas compartilha!

      Excluir
  8. ache super estranho em certo momento um casal gay que tarram ficando mas disseram que nao tinha relacao sexual entre eles. parecia que estavam com mt vergonha de assumir aquilo de frente pro reporter. e isso pq ambos estavam com tarjas no rosto. deprimenty

    ResponderExcluir
  9. Tarram? Que merda é essa?

    ResponderExcluir