quarta-feira, 13 de março de 2013

BYE BYE BABY

Outro dia, num jantar em São Paulo, engatei conversa com um rapaz que estava encantado com Baby do Brasil. Ele nem tinha nascido na época de "Menino do Rio", e havia visto a cantora num desses muitos shows que ela tem feito para retomar a carreira. Eu já estava meio de pileque e não me contive: comecei a bradar que Baby é uma fraude, a pior artista brasileira de todos os tempos, e que não merece um segundo da nossa atenção. Passada a bebedeira, acho que exagerei um pouco. Bem pouco. O fato é que não consigo apreciar uma obra e ignorar quem está por trás dela. O pintor Iberê Camargo, por exemplo, sumiu do meu radar depois que matou um sujeito numa briga de trânsito. Não interessa que sua telas fossem belíssimas: matou um cara à toa, para mim morreu (mais tarde ele morreu mesmo). Baby nunca matou ninguém. Só sua trajetória de rebelde e contestadora. Hoje em dia ela é evangélica (acho que até pastora), e defende uma agenda conservadora que vai contra tudo o que os Novos Baianos fizeram nos anos 70. O estilo de vida do grupo se confundia com sua arte: por um tempo viviam todos juntos, em comunidade, com muito sexo, drogas e chorinho. Nesse período produziram clássicos como "Acabou Chorare" e "Preta Pretinha". Depois que o grupo se desfez, Baby (até então Consuelo) e seu marido Pepeu Gomes povoaram o mundo com muitos hits e filhos e de nomes bizarros. O casal acabou se separando e a carreira solo dela aos poucos se apagou. Baby só voltou às manchetes de maneira indireta, quando sua filha Sara Shiva apareceu pregando o absolutamente ridículo "Culto das Princesas". Agora, incentivada pelo filho Pedro Baby (que não é religioso), a ex-"Telúrica" volta a cantar seu repertório "secular", como disse um site gospel.Que cante para outros ouvidos. Baby do Brasil tem todo o direito de acreditar no que quiser, mas não basta pintar o cabelo de roxo para pagar de moderna. Eu vou rezar para que ela reencontre o caminho da luz.

26 comentários:

  1. Vcs repararam que nao ha nada de novo faz um bom tempo?

    O novo sumiu e parece que nao querer voltar!

    We are going over the same things again and again and again, with a torporific lethargy we don't even notice any more.

    We are stuck!!!

    ResponderExcluir
  2. A entrevista da Marília Gabriela com a Sara Shiva é hilária. Não sei o que essa gente tem na cabeça.

    ResponderExcluir
  3. Eu amo barrados na Disleylandia!!
    http://www.youtube.com/watch?v=CUClgNs_uJU

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aff que lixo de videoclipe... e muito preconceituoso também. Precisava ficar gritando mil vezes que o motorista era gay? Fora o lixo de parque escolhido e os personagens de quadrinhos que eram tudo, menos da Disney.

      Excluir
    2. Zeca Camargo não viu nada de lixo na música: http://g1.globo.com/platb/zecacamargo/2012/11/01/curti/

      Eu também não vi nada de lixo, a propósito.

      Excluir
    3. As músicas são boas. O problema é a atitude reacionária da moça.

      Excluir
  4. Sério que ela mereceu um post seu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou com inveja por não ter posto antes no seu blog? Hahaha

      Excluir
  5. Tony, desculpa, mas o Iberê Camargo não matou ninguém futilmente em briga de trânsito. Ele foi agredido fisicamente por um homem com metade de sua idade, em um calçadão no Rio de Janeiro. O sujeito foi para cima dele, para espancá-lo; como o Iberê portava arma, defendeu-se e foi absolvido por legítima defesa.

    Agora, se surgisse uma notícia de que um gay foi espancado por um pittboy homofóbico, e que a vítima portasse arma e tivesse se defendido, você sinceramente também consideraria que essa pessoa que estaria "morta" para você, ou que foi alguém que exerceu um direito legítimo de autodefesa?

    Pacifismo não é sinônimo de autoimolação.

    ResponderExcluir
  6. Essa mulher retornando à ribalta deve ser falta de grana...

    ResponderExcluir
  7. Quanto mais crente o fiel, maior o pecado.

    ResponderExcluir
  8. Tony, pra quem quiser ler mais sobre Baby, aqui tem a entrevista que acompanha a foto

    http://revistaquem.globo.com/Entrevista/noticia/2013/02/baby-do-brasil-e-overdose-de-felicidade-name-jesus-edicao-647-01022013.html

    Abs.

    ResponderExcluir
  9. ADORO quando ela diz que não rezou o suficiente pela Whitney e por isso ela acabou morrendo!!

    ResponderExcluir
  10. acho q vc ainda tá bêbado. Tudo lixo: o tema, a foto e o seu post.

    ResponderExcluir
  11. Ela pode ser louca, mas tem talento!

    ResponderExcluir
  12. O meu comentario e o seguinte
    retrato imaginario e plagio de baby one more time e oops I did again
    pronto falei

    ResponderExcluir
  13. É (ou pelo menos foi) uma puta artista!

    ResponderExcluir
  14. ah faz um post sobre a Sara Shiva, é muito mais engraçada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já fiz, em 2009:

      http://tonygoes.blogspot.com.br/2009/01/sarah-nossa-terra.html

      Excluir
  15. Pensei que teria argumentos explicando o porquê ela é uma fraude.

    ResponderExcluir
  16. O mio babbino caro
    Na verdade esse pessoal foi superestimado lá atrás. Para desembocar numa situação dessa, de fato foi só um blefe, que deus se apiede dessa alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MUITO superestimado mesmo, viu babbino? Na avaliação da Rolling Stone, Acabou Chorare é o maior disco da música brasileira! http://rollingstone.com.br/galeria/os-100-maiores-discos-da-musica-brasileira/#imagem2

      Excluir
    2. "A parte é menor que o todo"

      Excluir
  17. A obra/relevancia musical de seu passado não se discute, mas queria entender como se resolveu na cabeça dela as estorinhas que contava sobre abdução por naves espaciais, vai ver agora ela deve dizer que dentro da nave-mãe ela encontrou o grande mentor disso tudo: Jesus Cristo e ele é um astronauta em busca de almas perdidas... Desejo a ela muito RÁÁÁÁ (especie de mantra que repetia sem parar nos 80) e acredite - sarah sheeva é uma GOSPEL BITCH muito pior que a mammy.

    ResponderExcluir
  18. Cada um tem direito a gostar ou não de um artista,mas o que ele faz,seus atos como pessoa,o que as vezes diz muito do que ela é
    e seu trabalho são coisas distintas na minha opinião,e no caso de Baby
    acontece isso. Fez uma trajetória como artista dentro de uma época e um contexto e hoje segui uma "filosofia" digamos assim totalmenteinversa a esses valores,e olha que ela passou por muitas até chegar nesse ponto. Ela encaretou mesmo,mas resolveu voltar a sua persona de outros tempos por um pedido do filho,então nada mais natural que vestisse sua costumeira indumentaria pra voltar a cena,pois essa foi uma de suas marcas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baby podia ser a melhor cantora do mundo, mas o simples fato de ser homofóbica já me faz ter ojeriza a ela.

      Excluir