terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

RULE BRITANNIA

A Câmara dos Comuns britânica acaba de aprovar o casamento igualitário para a Inglaterra e o País de Gales, por 400 votos a 175. A lei ainda precisa passar pela Câmara dos Lordes, mas isto ee mera formalidade. Emendas podem ser feitas e ainda tem uma certa burocracia até entrar em vigor, mas é mera questão de tempo. Mais um país entra para a constelação dos iluminados, e um país bem importante. O mais interessante é que o grande defensor da lei foi o primeiro-ministro David Cameron, do partido Conservador. Isto mesmo: con-ser-va-dor. Essa defesa rachou os tories, mas o resultado da votação mostra que mais de dois terços dos MPs ficou do lado para onde sopra o vento. E pensar que no Brasil um político de centro-esquerda como José Serra emporcalhou sua biografia ao se aliar ao Malafaia, o profeta das falsas estatísticas... Depois não sabe porque perdeu duas eleições seguidas. Ele que não me apareça pela frente.

14 comentários:

  1. Tony, cometi o mesmo engano que você... James "Avatar" Cameron é o cineasta. O primeiro-ministro inglês é David Cameron, rs. :-) De resto, seu blog segue oportuno e elegante como sempre. :-)) Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Como funcionam os nossos cérebros: pensou em "Cameron", já tasca um "James" na frente.

      Obrigadio, já corrigi.

      Excluir
  2. Dia de muitas alegrias, Londres aprovando o casamento, o video desmentindo o Mala-faia, como diria Ines Brasil, AI QUE DELICIA!

    ResponderExcluir
  3. Político de centro-esquerda? Tem certeza?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tanto que foi exilado no Chile durante a ditadura.

      Excluir
    2. O passado de um político não necessariamente define sua ideologia no presente.

      Excluir
  4. Morei na Inglaterra...e agora mais que orgulhosa daquela nação.Viva uma sociedade mais igualitária.
    Quanto ao Mala Malafaia...tenho nojo, asco, e tristeza que tanta gente o escute e sem contestar acaba por pensar igual...sem ao menos questionar as teorias ridículas inventadas por ele. Orgulho de ser atéia. Orgulho de Eli Vieira. Orgulho de nós, que procuramos respostas na ciência...no bom senso...no bem comum...no nosso discernimento...que ao questionarmos um fundamentalista raivoso como ele, mostramos que a briga vai ser feia...que sempre estaremos atentos a discursos carregados de preconceitos, incoerentes, cheio de falsas promessas e estatísticas. Se Deus existisse teria orgulho de nós :-)

    ResponderExcluir
  5. Em relação ao zombie (serra), e' o fino exemplo de como podemos definir um politico brasileiro: sem qq noção, so estão na política p/ fazer grana fácil (independente de como, bem avisado!). Quando nao eleitos, certeza que deve passar pela cabeça deles em começarem o tal do lucrativo negocio da "igrejinha".

    E' vergonhosa a "classe" politica bras.! (salvo alguns), estamos perdidos!

    ResponderExcluir
  6. Não tente elogiar o Serra ou sua biografia. Isso depõe contra você e ele não merece nenhum elogio! Serra construiu sua carreira política baseada na mentira, no oportunismo, sendo capaz de todo tipo de baixeza para chegar ou voltar ao poder. Se juntar ao Malafaia foi apenas uma questão de afinidade. Antes ele tentava enganar que tinha algum compromisso com os movimentos de esquerda e até conseguia convencer alguns, mas a maioria das pessoas já sabiam quem ele era. Um político interesseiro que está ao lado de quem convém. Talvez isso explique aquele aspecto de morto-vivo, mas hoje Serra não é mais um zumbi. Já foi para o além. Que descanse em paz!

    ResponderExcluir
  7. É irreversível: se o Brasil quiser mesmo entrar para o primeiro mundo, terá de rever sua posição quanto a esse assunto.

    ResponderExcluir
  8. País de Primeiro MUNDO é outra coisa, viver em um País onde se cobram altos impostos, mas o retorno é garantido em todos os sentidos, para todos, não como esta porcaria onde vivemos republiqueta de bananas!!!!! E quem for elogiar esta republiqueta vá se lascar!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Bom Tony, não tenho muita certeza que passar pelos Lords seja apenas uma questão de formalidade. Li que o David está dividido, pois a maioria dos parlamentares que votaram contra são os conservadores e até do partido dele. Então, se ele der o parecer favorável à lei, ficará mal visto entre seus coleguinhas. Resta saber se ele vai dar uma de Dilma e regredir ou enfrentar de peito aberto em nome do desenvolvimento social.

    ResponderExcluir