sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

NESSA REDE EU NÃO CAÍ


Queria muito aderir à Marina Silva, mas não consigo. Esbarro sempre no mesmo lugar: ela é evangélica. Diz o Marcelo Cia em seu blog que isto é preconceito, e que a  Rede Pró Partido, o embrião político que a ex-senadora lançou esta semana, fala explicitamente em diversidade no seu estatuto:

Art. 5: “Respeito aos direitos humanos, garantia de igualdade de gênero e repúdio a todas as formas de discriminação: étnica, racial, religiosa, sexual ou outras, garantindo a cada grupo espaço próprio de participação política e de respeito e atenção às suas demandas específicas.”

Que beleza, não é mesmo? Mas vamos ler com cuidado. O texto garante respeito e atenção às demandas de cada grupo. Nada além disto. Promete ouvir, mas não promete fazer nada. Não apoia explicitamente os direitos igualitários.

Agora Marina está sendo criticada abertamente por Jean Wyllys, o que também gerou uma reação irada de seus partidários – um deles rebateu tudo e ainda conclamou o deputado a fazer “auto-crítica pública”, jargão típico de partido maoísta.

O fato é que Marina já falou sim em promover plebiscito sobre o casamento gay. Agora ela mudou o discurso e diz que só faria consultas diretas à população sobre aborto e maconha, e que é favorável à união civil desde criancinha.

Eu sou publicitário, e conheço bem as técnicas de falar uma coisa querendo dizer outra. Parece-me que Marina está preocupadíssima em vestir a embalagem de candidata moderníssima, sem que o produto em si corresponda. A esta altura do campeonato, quem se declara favorável à união civil não paga mais de antenado. Ela teria que dizer C-A-S-A-M-E-N-T-O com todas as letras, mas isto ela não faz.

As convicções religiosas de Marina afetam outros aspectos de sua plataforma política. Ela também já disse que é contra as pesquisas com célula-tronco e, horror dos horrores, que o criacionismo deveria entrar para o currículo das escolas. Se negou estas posições, por favor alguém me avise, porque eu não fiquei sabendo.

Por enquanto ela ainda não atraiu nenhum nome de peso para sua futura legenda. Paquerou muita gente, como Wyllys e Heloísa Helena, mas ninguém se bandeou ainda. Eduardo Suplicy chegou a prestigiar a festa de lançamento da Rede, temeroso que está em perder espaço no PT e a vaga de senador para a coligação.

Hoje surgiu a notícia de que Fernando Gabeira, o político brasileiro que eu mais admiro, talvez saia candidato à Presidência pelo PV em 2014. Não deve ter muita chance, mas é capaz de fazer um estrago daqueles entre o eleitorado marinista (ela conquistou 20% dos votos em 2010, uma cifra expressiva). Se sua candidatura vingar, eu não tenho dúvidas. Vou tranquilamente de Gabeira, pois nele não há nenhuma convição religiosa que me faça esbarrar.

46 comentários:

  1. Pois é, Tony, eu já tentei simpatizar com a ideia de ter Marina como Presidente, mas a ideia não vinga. Tenho os mesmos receios que você.
    Não sei se foi verdade, mas soube que um percentual das contribuições destinadas à campanha dela em 2010 eram destinados À Igreja (como se o dízimo incindisse sobre essas contribuiçõe). Isso me pareça intriga da oposição, mas vai saber.
    Não adianta, num país democrático, o chefe do executivo não deve misturar Política e Religião, e MArina não consegue fazer isso. É uma pena.

    ResponderExcluir
  2. Exacto. Seria tão bom se ela de fato fosse pra frentex. Ela e o Gabeira, PV e o PSOL, dariam bons aliados.

    ResponderExcluir
  3. Marina é da Assembleia de Deus. A Assembleia cobra um nível de comprometimento altíssimo por parte dos fieis e imagino que para uma fiel do calibre dela os compromissos devem estar fechadíssimos. Não esperem sequer por respeito. Entendam por respeito a decisão de jogar qualquer avanço de direitos das minorias para plebiscitos e consultas populares e um retrocesso de costumes ainda pior do que o que já vivemos.

    ResponderExcluir
  4. Pois a mim Marina nunca encantou. Continuo achando que o único assunto que ela domina mesmo é meio-ambiente. Essa aura de 'mudernidade' que ela carrega é mais falta de opção do que mérito próprio.
    Quanto ao Gabeira, não duvido que, pra conseguir apoio, ele mudaria o discurso. Até a Marta Suplicy lançou dúvida sobre a sexualidade de Kassab para conseguir mais votos na corrida para a reeleição.

    ResponderExcluir
  5. Tony, fui filiado ao PV antes de Marina ir para lá, participei de convenções e posso te garantir, trata-se de um partido tão fisiológico quanto o PMDB. As negociações por cargos em troca de apoio são descaradas e as disputadas internas por posições de destaque são tenebrosas. O partido sempre está a serviço de alguém. Respeito o Gabeira, que não é da mesma laia da atual diretoria. Leia suas afirmações na reportagem em questão. Ele fala apenas que existem conversas e defende uma união ao partido de Marina Silva. O presidente do PV que está à serviço você sabe muito bem de que partido, para colocar areia no suco de clorofila da Rede. Com certeza mais adiante ele será premiado por isso com alguns cargos de baixo escalão. O PV se vende por muito pouco. É de dar Penna realmente.

    ResponderExcluir
  6. Por uma questão de coerência não posso me filiar à REDE. Não fumo, mas bebo minha cervejinha aos finais de semana. Um partido que considera sujo o dinheiro da indústria tabagista e de bebidas não pode aceitar que seus filiados contribuam para o lucro delas. Imagino que na REDE ninguém BEBE, FUMA, NEM METE!

    ResponderExcluir
  7. Duas observações: A matéria do 247 afirma que a Marina é a favor do C-A-S-A-M-E-N-T-O G-A-Y com todas as letras, maaaaaaaaaaaaas quem está dizendo isso são os representantes do partido e não a própria. Quero ouvir muito isso da boca dela, aí quem sabe... Vale lembrar que ela é da mesma Igreja do Silas Malafaia, mas esse declarou apoio ao Serra em 2010 porque sua irmã não quis adotar o mesmo discurso radical do pastor do capeta.

    ResponderExcluir
  8. Fiz campanha para a Marina em 2010, mas fiquei decepcionado com sua falta de posicionamento sobre questões dos direitos civis das minorias nos debates sobre o tema. Foi quando percebi que não dá para esperar uma postura contemporânea e um diálogo com o século XXI de quem segue preceitos do Velho Testamento da Bíblia. Marina Silva é missionária da Igreja Assembleia de Deus e isso afeta seu posicionamento político de forma irreversível. Jamais as maiorias vai votar em benefício dos direitos civis das minorias. Esse discurso é covarde foi usado por ela em 2010, sim. A demais, me cansou sua utopia exacerbada, esbarrando é claro na hipocrisia, ao colocar em estatuto a proibição de receber doações da indústria tabagista e de bebidas. Para seguir o programa do partido de forma verdadeira nenhum membro pode fumar ou beber, pois são os clientes que financiam tais indústrias. Quem acredita nisso? Bom, como bebo socialmente não poderei fazer parte da REDE por questão de coerência. Marina Silva é uma onda que virou marola, capitulou, bitolou e ficou presa ao discurso ecochato, apenas ao discurso. Nenhuma ação!

    ResponderExcluir
  9. bom, se esta opinião dela sobre "ensinar" o criacionismo nas escolas é verdade mesmo, já é o suficiente. Já sei em quem não vou votar jamais.

    ivan

    ResponderExcluir
  10. e administrar uma floresta não é o mesmo que administrar um país. #prontoFalei

    ResponderExcluir
  11. vixe, essa cara de sofrida, já deu né? de lula o inferno tá cheio.

    ResponderExcluir
  12. Fico me coçando só de lembrar dessa eleição pavorosa que Marina participou, em 2010. Da baixaria que Serra armou, dos comentários sem noção sobre Dilma que ouvi no ônibus e desses votos que a picolé de chuchu acabou abocanhando, que, acredito, devido sua proposta de 'terceira via' do que levantando a bandeira da sustentabilidade. A mim não engana. E pelo visto nem a seu deus, já que não a pôs no poder.

    ResponderExcluir
  13. Posso dizer uma coisa totalmente abusrda: nós, brasileiro, ainda podemos nos dar ao luxo de deixar o meio ambiente em segundo plano.

    TODOS os países desenvolvidos o fizeram. E só podem se dar ao luxe de pensar em "sustentabildiade" agora porque já alcançaram o patamar de densenvolvimento necessário para tal. Foi mal aê, mas a gente PRECISA poluir e desmatar um pouco mais. A bandeira verde é linda, ainda mais com a gente pseudo-antenada e pseudo-descolada que compartilha coisas em redes sociais, mas essa é uma minoria dos grandes centros.

    E a Heloísa Helena foi bicada do próprio partido que fundou, sabe por quê? Porque estaria sendo "obrigada" a acatar a bandeira da defesa do aborto. Se ela, MULHER, não quer isso, então eu, eleitor, não a quero na política.

    ResponderExcluir
  14. O mio babbino caro
    E com essa cara de Perpétua não dá né.

    ResponderExcluir
  15. Pena que Gabeira já está velho (cronologicamente) para eleições majoritárias. Eu o acho muito mais jovem que pessoas com metade de sua idade. Mas a idade pesa e nossa sociedade é obcecada com juventude, além do nosso povo ser muito pouco informado e politizado...

    ResponderExcluir
  16. Não sei o por quê de darem tanto cartaz à essa Senhora. Ela nunca me enganou. Vive fazendo pose de coitadinha... santa do pau oco. Os 20% de votos que recebeu na última eleição vieram principalmente de evangélicos. Um conhecido meu, que frequenta a Assembléia de Deus, me disse ter sido orientado pelo pastor a votar nela.

    Quanto aos marxistas (grupo que a dona Marina frequentou, ou será que ainda frequenta?), que queimem no INFERNO! O que fizeram na Livraria Cultura, contra Yoani Sánchez, só evidencia meu desprezo por um bando de playbozinhos (burgueses) vazios, que se acham no direito de atacar a liberdade de expressão alheia.

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. N eh vdd. O maior lider da Igreja da Marina eh o Malafaia, conhece? Em 2010 ele declarou guerra aa Marina e apoio total ao Serra.

      Excluir
    2. O Malafaia não é o maior líder da Assembléia, e sim de uma de suas vertentes, pois o mesmo brigou com a principal.

      Excluir
    3. Bruno, ninguém na Igreja Assembleia de Deus tem mais visibilidade e poder de influência que ele, até por conta dos programas de TV que apresenta.

      Excluir
    4. O conhecido era da Assembleia de Deus Madureira, só para constar.

      Excluir
  17. Anônimo desinformado, onde você leu que o maior líder da igreja dela era Malafaia? Ele é líder de um "ramo" da igreja que ele mesmo criou ("Vitória em Cristo"), e que de acordo com o site deles tem 96 "filiais", 80 das quais estão no Estado do Rio de Janeiro.

    A Assembléia de Deus tem 8 milhões de fiéis segundo o Censo 2010. A parcela disso que cabe em 96 "filiais" é ínfima, concorda?

    Meus irmãos são fiéis da Assembléia de Deus desde que nasceram, e desprezam Malafaia tanto qualquer um aqui. Os líderes da Assembléia de Deus podem até ter convicções parecidas com as dele, mas são muito mais discretos, a tal ponto que é difícil identificar um "líder". Essa mesma discrição é a marca da maioria das igrejas evangélicas sérias: Batista, Presbiteriana etc.

    Quando quiser emitir uma opinião sobre esse assunto, por favor leia algo além das matérias do MixBrasil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giovanni, informação não é nada se você não souber interpretá-la. Não consultei o censo para dizer que o maior líder da Igreja Assembleia é o Silas Malafaia, porque não precisa. É tão óbvio, mas vou desenhar para você: Ele é o pastor que ocupa a grande maioria dos horários da Tv aberta da Igreja Assembleia (não digo todos porque não vejo esse lixo), portanto tem influência sobre todos os Ministérios. Ele é "a voz" da Igreja junto à imprensa com quem interage com grande frequência. Para nossa tristeza, ele tem milhares de seguidores nas redes sociais, com quem interage constantemente, não creio que SOMENTE quem é do ministério dele acompanhe seus programas de Tv e suas postagens bizarras. Ele é ainda o pastor que organiza as manifestações que reúnem igrejas evangélicas distintas, como a Marcha por Jesus, por isso seu poder de influência vai além da Igreja Assembleia de Deus. E como você disse, os outros pastores dos outros ministérios, pensam como ele, então você chove no molhado meu caro. Infelizmente o fato de seus irmãos não gostarem dele, não o torna menos influente. Isso é fato.

      Excluir
    2. É preciso desenhar ou o quê?

      A Assembléia de Deus possui diversas divisões, das quais, as maiores são as Assembéias de Deus BELÉM (pioneira no Brasil) e MADUREIRA. O ministério recentemente criado pelo S. Malafaia chama-se Assembléia de Deus VITÓRIA EM CRISTO. Portanto, o fato de o Malafaia ter fechado com o Serra, desde o primeiro turno, não significa que as outras denominações devam seguí-lo, pois são autônomas entre si.

      Claro que todas possuem o mesmo 'modus operandi', ou seja, "orientar" os fiéis a votarem em quem lhes possa beneficiar, algo que, do meu ponto de vista, fere a liberdade de escolha do indivíduo. Por outro lado, nenhuma delas é favorável à extensão de direitos a nós, homossexuais, por motivos que nem vale a pena serem citados.

      Excluir
    3. Anônimo, Silas pode ser o líder do ponto de vista do universo gay, ou de quem olha tudo isso pelo lado de fora, como é o seu caso. Para os fiéis, que é o que interessa, isso não é verdade, como demonstrei.

      Excluir
  18. Votar no Gabeira para presidente seria o mesmo que votar na Soninha para prefeita de São Paulo. Voto inútil. Coisa de tucano enrustido. Sai do armário bil e assuma sua posição política!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, Syncera!. Por que não votar em Aécio, Tony? Já li algumas coisas desabonadoras sobre ele, mas no geral ele continua sendo um grande ponto de interrogação. Existem pontos negativos específicos que justificam o não-voto?

      Excluir
    2. Ué, Syncera? Votar em quem quiser (ou no partido que quiser) não é assumir uma posição política? Ou pra você "assumir uma posição política" significa meramente votar em uma das duas grandes coligações, excluindo tooodos os outros partidos e formas de expressões políticas? Essa ideia estapafúrdia de modelo bipartidarista e de "voto prático" ainda vai nos levar de mal a pior!

      Excluir
    3. Giovani, Aecio? NO, NO, NO (ler com a melodia de Rehab)

      Excluir
    4. Dizer que não é mais tucano, porque o Serra ficou amigo do Malafaia e votar na Soninha (que organizou a campanha do vampiro em 2010) ou no PV, que está em todas as prefeituras e governos do PSDB é, na minha humilde opinião, ser um tucano enrustido. O bipartidarismo é uma realidade no Brasil não adianta fugir dela. Votar em partidos oportunistas que estão ao lado do PT ou do PSDB não muda nada. A única forma de mudar alguma coisa é dar uma chance a uma terceira via que não tenha ligação alguma nem com um lado e nem com outro. Não sei se a Marina é essa terceira via, mas dizer não a ela, sem nem mesmo dar chance a um diálogo é estupidez.

      Excluir
    5. Syncera, No No No eu já sei, como disse no meu comentário. O que eu não sei é por quê. Você tem algum bom argumento?

      Excluir
    6. O google pode te responder melhor. Com fatos, fotos e vídeos bafônicos.

      Excluir
    7. O Google não me mostrou nada realmente grave. Se não houver fatos novos, meu voto nas próximas eleições vai acabar sendo dele...

      Excluir
    8. Entendo, cada um vê de uma forma, mas no meu caso, não quero ter um presidente que é filmado caindo de bêbado pelas ruas do Rio de Janeiro, que é pego em blitz da Lei Seca, que se envolve em escândalos de agressão à namorada e que a torcida de sua cidade grite em coro: "Ô Maradona, vai se fuder, o Aécio cheira mais do que você". NO NO NO!

      Excluir
  19. A Marina é tão inteligente e ainda tem ideais, mas são totalmente desperdiçados pela sua ideologia religiosa. Tendo em vista esse contraponto meu voto não irá para ela.
    Não sou partidário e acho que nenhum partido seja totalmente honesto e com ideais de mudança positiva, candidatos sim, porém poucos.
    A vontade de mudança dela para com o meio ambiente e educação são ótimas, pois também faço todo o possível por um meio ambiente saudável. No entanto, prevejo que ano que vem anularei meu voto, chega de votar no menos pior e depois nada de bom acontecer. Todos os candidatos farão o mesmo, alianças obscuras apenas em busca de voto a qualquer preço. Pode não ser uma atitude eficaz, mas pelo menos se qualquer um deles, ou o menos pior ganhar, vai ganhar com dificuldade e não vai poder se gabar. É hora dos brasileiros acordarem se querem viver numa terra próspera e que os acolhe realmente como cidadãos.

    ResponderExcluir
  20. O mais importante de tudo é tirar o PT do poder, eles querem impor a censura na mídia a todo custo como está ocorrendo na Venezuela, Cuba, Argentina e por aí vai, temos que votar do contra seja quem for, o PT QUER IMPOR A CENSURA A MÍDIA NO BRASIL NA MARRA!!! O PROJETO JÁ ESTÁ PRONTO PARA SER APROVADO NA CÂMARA, VOTEM NO PT, AÍ A SAÍDA SERÁ PELA PORTA DE SAÍDA DO AEROPORTO INTERNACIONAL!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Regina Duarte, vc continua com medo mesmo 10 anos depois

      Excluir
    2. Procure saber mais!!!! Vai acreditando em maquiagem de embalagem vai!!!!

      Excluir
  21. Se Marina Silva fizer um plebiscito para decidir o casamento gay, já vai estar fazendo mais do os outros, pois não tivemos esse ato nos oito anos de governo FHC e nem nos dez anos de governo petista. Agora, se ela falar com todas as letras que é à favor do casamento gay vai ter uma atitude mais corajosa do que Aécio, Dilma, Eduardo Campos ou qualquer outro candidato com chances reais de vencer em 2014, pois duvido que eles vão ter culhões para dar tal declaração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Marina só fala em plebiscito para decidir o casamento gay porque sabe que o NÃO ganharia de lavada. Pra piorar, haveria tanta papagaiada por parte dos evangélicos que a causa gay teria um retrocesso de anos.

      Excluir
    2. Pode ser, mas só o fato dela cogitar um plebiscito ao invés de demonizar os gays, já fez com que ela brigasse com o Malafaia e perdesse muitos votos dos mais radicais em 2010. E agora o discurso é outro: declarou-se à favor do casamento gay, pelo menos é o que diz o link do post. Nenhum candidato fez isso em 2010 e dificilmente fará em 2014. Marina, mesmo sendo evangélica, tem a posição mais liberal entre todos eles.

      Excluir
    3. Ela nem precisava entrar no mérito do casamento gay em si... só bastava ela dizer que toda a forma de amor é válida. Deus não é Amor? Qual a contradição nisso?

      Excluir
  22. Tony, eu adoro quando você se mete a dar palpites na política! Mesmo que sempre seja pelo mono tema do casamento! Beijos

    ResponderExcluir
  23. Meu voto iria para esse aqui: http://www.eduardocampos40.com.br/eduardo-participa-de-evento-com-o-movimento-lgbt/

    ResponderExcluir
  24. Gabeira sempre, até a morte.

    ResponderExcluir
  25. Gostei muito da reportagem da Marina Silva ao UOL. Ela chamou a Dilma de gerentona ultrapassada sem visão estratégica(risíssimos). Disse que o PT e o PSBD não foram capazes de entender o novo modelo de desenvolvimento econômico.Que o país está crescendo de maneira pífia. São fatos comprovados que ninguém tem coragem de dizer. Disse mais: Que plebiscito não serve para decidir sobre casamento gay e que os direitos civis devem ser assegurados a todos. Tem como não amar???
    http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/trecho-06--marina-04024C993166C0994326?types=A&

    ResponderExcluir