sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

LO QUE A MI ME VA MUCHO



Deus abençoe o iTunes. Demorei para me render à lojinha virtual da Apple, mas agora que aprendi o caminho das pedras, ninguém segura a loira. Minha última aquisição foi o espetacular álbum-solo de Juan Campodónico, integrante do coletivo Bajofondo - possivelmente minha banda favorita em toda a América Latina. Mas o som de "Campo" não se restringe ao tango eletrônico. Tem muita cumbia (como no clipe acima) misturada com temas eletrônicos e letras em inglês, além da participação do também uruguaio Jorge Drexler (no clipe abaixo). O disco está indicado ao Grammy na categoria "Latin Urban Alternative" e periga ganhar. Além de servir de aperitivo para o próximo trabalho do Bajofondo, "Presente", que sai em março.

4 comentários:

  1. Hola Tony,

    Por estas terras de Cervantes já levo 8 anos a música não me toca de maneira especial. Apesar disso, tenho que fazer uma resalva ao Flamenco Fusion que faz o Chambao, grupo de Andalucía e que a vocalista " La Mari" manda bem ( te recomendo escutar Volveré e Mi Primo Juan, que con el sotaque andaluz é muy graciosa)!!! POr outro lado o lamento, a dor visceral e o sofrimento típico do Flamenqueo, eu nao aguento mais que 2 músicas. Seguindo el Flamenco tradicional , Estrella Morente está para o Flamenco como Elis Regina para a MPB/Bossa Nova. Saludos desde Tenerife.

    ResponderExcluir
  2. Mas o Sr. Tony Góes em um post manda Deus tomar naquele lugar e em outro que Deus abençoe um site?????????
    como chamar isso???

    ResponderExcluir
  3. Acho que o eletrônico veio para ficar. Não rola mais de chamar de "revival dos anos 80". Igual à guitarra elétrica não é mais propriedade exclusiva do rock. Tudo vai tender a ter alguma fusão de eletrônico.
    Adorei a participação do Jorge Drekjhwbjcjahnkvfler (sô çinçero. não sei escrever o nome dele sem copiar).

    ResponderExcluir