quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

LINGERIE DE TRANSIÇÃO

Do alto da minha ignorância, nunca desconfiei que mulheres transgênero tivessem problemas na hora de encontrar calcinhas e sutiãs adequados. Achei que no máximo elas fariam aquele truque manjado dos travestis: enfia as bolas para dentro, estica o pinto para baixo e voilà. Mas nos Estados Unidos já existe uma marca de lingerie voltada para esse público chamada Chrysalys - o nome em inglês do casulo onde a lagarta se transforma em borboleta. E o que é que as peças têm de diferente? Os sutiãs, por exemplo, vêm com bolsinhos para enchimentos de silicone. E as calcinhas são desenhadas de forma a esconder o "vênis", que é o termo usado pela marca para o bilau de suas clientes. Achei sensacional: sou a favor de tudo que deixe o mundo mais bonito e confortável.

9 comentários:

  1. Essa semana mesmo fui no Shopping com uma amiga trans pra ela comprar calcinha e aí sim me liguei o quão difícil é pra elas. Vou mandar o site djá pra boniteza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah tá boa, bi. Pode falar que é pra vc mesma. A gente te entende!

      Excluir
    2. pra que ficar mentindo! afinal somos todas colegas!

      Excluir

    3. Aproveitou e comprou umas pecinhas pra senhorita também, né, bunita? Pra ir logo se acostumando.. enquanto a tão sonhada operação não vem.

      Excluir
    4. É Lucas T. ou Léa T.?

      Excluir
    5. Quantos anônimos idiotas e ignorantes

      Excluir
  2. Respostas
    1. Já usou, né? Sambada você!

      Excluir
  3. Contou uma vez em sua coluna o editor do caderno de cultura d'O Globo - desculpe-me, João, eu leio O Globo -, que a fita crepe era chamada fita-banana exatamente por colar as ditas cujas dos travestis. Não sei exatamente onde o Artur Xexéu morava, mas o assunto rendeu discussão acalorada com os leitores por semanas.

    ResponderExcluir