sábado, 22 de dezembro de 2012

TEACH ME TIGER

Um náufrago a bordo de um bote salva-vidas, tendo um tigre por única companhia. A ideia de Moacyr Scliar, ponto de partida de seu livro "Max e os Felinos", é tão boa que foi surrupiada por Yann Martel para seu livro "LIfe of Pi". O escritor brasileiro pensou até em processar o canadense, mas não deve ter tido saco para uma luta nos tribunais. Martel assumiu de onde tirou a inspiração, mas sua história saiu bem diferente. E agor rendeu o que é, de longe, o filme mais deslumbrante do ano. Assisti a "As Aventuras de Pi" não só em 3D como numa sala 4xd, com direito a efeitos de vento, água e sacolejos na poltrona. É uma experiência sensorial absolutamente incrível. E ainda bem que o filme do ultra-versástil diretor Ang Lee, com feras e cenários gerados por computador, transcende o mero gimmick, atingindo uma profundidade inesperada no final. Valeu cada centavo do ingresso caríssimo.

11 comentários:

  1. Você não tinha renunciado aos filmes 3D? Kd meu deus agora?

    ResponderExcluir
  2. Tony, 4xd ou iMax? Eu gosto dessa idéia sensorial mas me sentiria um pouco violentado. Tipo a união de parque de diversões com cinema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai, com sou sensível: violentado, uii! quem te dera, uiii(2) tu é bicha mas é homem, porra.

      Excluir
    2. Eu te violentaria fácil.

      Excluir
    3. Eike anônimas enrustidas. Do tipo que anda pela Paulista com fluorescente em punho.

      Excluir
  3. Profundidade de autoajuda muquirana que rola no final do filme. Típica pra fingir que havia ali alguma "mensagem" humanística quando só tem metáfora pobre pra plateia suspirar que é inteligente e sensivel e captou algo profundo.

    ResponderExcluir
  4. Todo anonimo desse blog é chato.

    ResponderExcluir
  5. Posso apenas acreditar em você quando diz que nessas salas com mega efeitos, estes não distraem do visual e da narrativa. A fotografia e direção de arte do filme não podem e não precisam ser traduzidas em palavras. A história é ótima e os atores muito bons. Depardieu numa aparição breve torna verossímil qualquer adendo à narrativa principal.

    ResponderExcluir
  6. É, sim, o filme mais deslumbrante do ano.

    ResponderExcluir
  7. Tony, aqui tem um trechinho de uma entrevista em que o Scliar fala do livro "Life of Pi": http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=jIQitu5oYWw

    ResponderExcluir