quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

MÚSICA D'OUTREM

As megastores da Virgin e da Tower se foram, mas uma loja de CDs ainda sobrevive em Nova York: é a estranha Other Music, na esquina da West Broadway com a rua 4. Lá você jamais encontrará o último lançamento do Justin Bieber ou nem mesmo da Madonna. Em compensação, as prateleiras estão forradas de discos exóticos, muitos deles trazendo faixas antigas que seriam raridades até mesmo em seus países de origem. É o caso de "Cambodia Rock Spectacular!", que soaria como piada se não fosse verdade: uma compilação de pop e rock cambojano, do começo dos anos 60 até a tomada do poder pelo Khmer Rouge em 1975. As gravações são meio abafadas, mas as melodias e a animação dos cantores faz pensar nas trilhas de Bollywood. Óqui uma palhinha procêis: o iê-iê-iê "Gon Som Meri Kon Mdong" (Por Favor, Só Mais um Filme, Papai), na interpretação maviosa de Ros Sereysothea e Houy Meas.

Outra pérola que eu garimpei foi a coletânea "Skanish Sound", também de um gênero musical improvável: pop espanhol dos anos 60 com influência da Jamaica. Quer dizer, com influência do pop inglês que era influenciado na época por grupos jamaicanos de ska e dancehall, antes mesmo do advento do reggae. É uma espécie de Jovem Guarda do final da ditadura franquista, que, apesar de ingênua sofria censura por ter elementos "negróides". Lá vai mais uma palhinha: "Te Puedes Ir en Paz", com a banda catalã Los de La Torre. Comprei algumas outras preciosidades na Other Music, como um disco psicodélico de Tim Maia cantando em inglês (a pronúncia dele era ótima) e outro de Francis Bebey, o pioneiro da música eletrônica na África. São sons esquisitos, aos que os nossos ouvidos não estão acostumados. Mas, como em tudo na vida, depois que entra pela primeira vez e a gente se acostuma, é uma delícia.

Um comentário:

  1. Obrigado pelas palhinhas!
    "Mas, como em tudo na vida, depois que entra pela primeira vez e a gente se acostuma, é uma delícia."
    Verdade haha

    ResponderExcluir