segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

DOUTOR PIMENTA

É difícil se sentir nos Estados Unidos em Miami. Parece que absolutamente ninguém fala inglês. Também parece que tem mais brasileiros do que em qualquer cidade do Brasil. Mas há uma coisa que me sinaliza na hora que estou em plagas americanas: o sabor do Dr. Pepper, meu refrigerante favorito no mundo inteiro. Parece Coca-Cola com essência de cereja - aliás, a Cherry Coke, que eu também adoro, não passa de uma imitação. O Dr. Pepper nunca pegou no exterior, e mesmo aqui nos EUA não é páreo para a Pepsi ou a Coca. A razão principal, dizem os entendidos, é o nome antiquado do produto, lançado em 1865: além de remeter a remédio e doença, também faz com que muitos consumidores acreditem até hoje que a fórmula contém pimenta. Mas connoisseurs como eu não se importam. Ontem comprei uma garrafa de dois litros que pretendo emborcar nos próximos dias, mas claro que já me arrependi. Devia ter comprado a versão com MAIS cereja, que eu nem sabia que existia.

15 comentários:

  1. Tony, eu tbm adoro Dr. Pepper. Você já provou outras marcas de root beer?

    ResponderExcluir
  2. um café preto do dunkin'donuts com creamer é tudo o q eu preciso.

    ResponderExcluir
  3. You're very slim. So you can and should enjoy it!

    ResponderExcluir
  4. eu acho que tem gosto de remédio com detergente...

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho HORROR a esse refrigerante!!! HORRORRRRR

    ResponderExcluir
  6. Eu acho tão "bobo" brasileiro escrever para outros brasileiros em inglês. É tipo "rir por educação". Até quando?!

    ResponderExcluir
  7. Sobre sua " Coluna " no F5, Entrevista com Guilherme de Pádua foi rasa e sensacionalista. Seu babaca, o cara já pagou sua dívida com o sociedade e tem o direito de continuar a vida, seu otário, ele errou e pagou, queria ver se fosse seu irmão, pai, sobrinho, namoradO ?.
    Viva e deixe viver... Idiota!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que você não mandou seu comentário para o F5? Porque lá não dá para assinar como anônimo? E você acha que sete anos foram suficientes para pagar por ele crime? Guilherme de Pádua foi solto porque a lei brasileira é falha. Se fosse nos EUA, estaria preso até hoje, e dependendo do estado seria até condenado à morte. Ele pode ter pago a dívida com a lei - com a sociedade, acho que não.

      Excluir
    2. Nossa, que anônimo magoado esse aí.

      Excluir
    3. Mágoa de cabocla, bi!

      Excluir
    4. o bofe dele aqui fora n quer q o miché de 5a volte pro xilindró. Só q a turma saudosa de lá tá na maior secura: volta gui, volta.

      Excluir