sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

A CARA DEPOIS DE BATER

Será que este caso será um divisor de águas? Não me lembro de ver tanta indignação nem naquela vez do ataque com lâmpadas fluorescentes na Paulista. Talvez porque agora a violência tenha sido maior, os agressores eram mais velhos, houve muitas testemunhas e a polícia chegou a tempo. Além disso, é de se admirar a coragem de André Baliera: o rapaz tem um histórico de militância, e não está se furtando a dar entrevistas nem a se expor ainda mais. Também merece aplausos a academia que fechou a loja de suplementos de um dos covardões. Mais impressionante ainda é a surpresa dos homofóbicos, que não estão acostumados com tamanha reação e agora tentam jogar a culpa na vítima. Tem algo de novo no ar e isto é ótimo.

16 comentários:

  1. Tony, achei o video PAVOROSO! Me solidarizo com o rapaz e seu drama, que aliás é de muito de nós! Mas fundo branco? Ah vá! Não tinha pelo menos uma janela com uma vista razoável, não? Uma bicha é uma bicha, mesmo espancada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O André gravou em casa, sozinho, ainda sob o impacto emocional do ocorrido. A estética não me incomoda de modo algum. Acho que ele se perde um pouco ao quase se pintar como um santo, mas dou um desconto. O fato dele ser uma boa pessoa não aumenta ainda mais a mosntruosidade do que ocorreu: a violência já é condenável por si só, não importa quem a esteja recebendo. Mas a coragem de André de continuar no assunto, não deixar para lá, é o mais admirável de tudo.

      Excluir
    2. Tony,
      Concordo com você, se pintar como uma pessoa muito boa foi desnecessário, até porque essa característica é realmente impossível de se detectar.
      De resto, ele está coberto de razão.

      Excluir
    3. Anônimo, vê se para de ver novela na Globo e começa a se habituar com uma coisa chamada REALISMO. Você queria um cenário global (casas decoradas, mesmo as dos pobres)? A vida é assim...

      Excluir
    4. Olha...desnecessário? Talvez...Por outro lado qual o problema de alguém se dizer do bem? Que é honesto, que faz trabalho voluntário? Pelo contrário, penso que esses valores devem ser ressaltados sim!

      Excluir
    5. Autopiedade ... não cai bem.

      Excluir
  2. Achei um pouco longo, quase um curta-metragem documental. Mas é isso aí. Muito bem. Clap clap.

    ResponderExcluir
  3. Lógico que iam fechar a loja do cara dentro da academia, boa parte do do faturamento provém do pink money. E espero que o outro personal trainer tenha perdido todos os seus alunos.

    ResponderExcluir
  4. A cidadania e a igualdade gay está se firmando e ficando mais clara na cabeça das pessoas, seja homo, hétero, na policia, em quem testemunha(e antes fingia que não via).

    A nítida impressão que se tem é que toda essa luta contra a homofobia não surte efeito. Mas é um engano, ela tem um efeito
    acumulativo na cabeça das pessoas, até quando se faz um comentário corriqueiro na internet.

    Parabéns a postura da academia, até mandei um email demonstrando minha admiração.
    Quanto ao vídeo não consigo criticá-lo em nada,
    só agradecer por ajudar a construir mais um
    pouquinho a nossa cidadania.
    E exaltá-lo pela coragem de fazê-lo, entre as dores
    da violência, articulando tudo tão bem.

    ANDRÉ, SEU BARBUDO BONITO !!
    PARA O SEU ROSTO : SÓ CARINHO!!

    ResponderExcluir
  5. Será que é um divisor de águas? Espero que ano que vem Fernando Haddad faça alguma campanha contra a homofobia, já que a maior cidade da América do Sul não tem um programa pró-tolerância, contra a discriminação, à altura de sua importância. Como o eixo PSDB/DEM fecha com a omissão/homofobia internalizada, quase nada foi feito até agora. É bizarro! Não que tudo seja incumbência do Estado (com E maiúsculo, englobando-se todas as esferas...municipal, estadual - é sempre bom escrever, antes que alguém uó me corrija), mas esse tipo de campanha, num Estado que visa efetuar prestações positivas (incentivar a tolerância, adentrar certos temas, etc) e não só negativas (evitar a intolerância) é essencial. O caso de São Paulo se mostra um ótimo "case" da incompetência administrativa representada pela omissão no que diz respeito à homofobia. Não chega aos pés do realizado em outros municípios e estados.

    ResponderExcluir
  6. Os caras ainda estão preso. Foram autuados por tentativa de homicídio. Vão pagar caro!

    ResponderExcluir
  7. Eu ouvi, mas foi difícil. Se alguém souber, sugiro que recoloque o vídeo no ar - com volume aumentado. No começo estava simplesmente inaudível. Merece.

    ResponderExcluir
  8. Isto não vai ficar impune, saiu uma matéria na Folha Sp a respeito.
    (5/12/12):

    http://direito.folha.uol.com.br/1/post/2012/12/um-cara-que-s-queria-chegar-na-casa-dele-reao-razovel-e-racional.html

    ResponderExcluir
  9. Bright YounGAY Things10 de dezembro de 2012 14:44

    Tony S2, a indignação esta aumentando porque a violência esta chegando cada vez mais perto do "nosso quintal".

    Daqui a pouco serão nossos melhores amigos e quiçá nós mesmos.

    Talvez seja necessário que isso aconteça para que os gays percebam que todos somos vitimas do mesmo preconceito independente de com quem aconteça barbáries como essas.

    É preciso união de força e consciência, tipo na marcha em San Francisco na morte de Milk e em Stonewall (só citando com os clichês).

    (E tem gente que se preocupa com o fundo branco...)

    ResponderExcluir
  10. Meu professor postou esse vídeo no face e não acredito que nunca tinha visto. É uma tapa na cara dos evangélicos homofóbicos: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=xaiDzynEFQg

    ResponderExcluir