quarta-feira, 28 de novembro de 2012

SUPER-WYLLYS CONTRA O TALIBAN

Jean Wyllys só conseguiu se eleger deputado federal por que foi o segundo candidato mais votado do PSOL no Rio de Janeiro, e mesmo assim com muitíssimo menos votos que o campeão Chico Alencar. Também só deve ter chegado lá porque já era famoso, depois de ter vencido o "BBB" e se tornado apresentador de TV. Mas sua presença na Câmara me enche de orgulho, pois ele está cumprindo um mandato simplesmente espetacular. Repare na atuação de Wyllys no embate de ontem, quando o Taliban brasileiro - também conhecido como bancada evangélica - discutiu no plenário a absurda proposta de permitir aos psicólogos a prática da fictícia "cura gay". Se essa laia consegue interferir numa decisão soberana do CFP, daqui a pouco vão querer obrigar o ensino do criacionismo em todas as escolas, e assim por diante. Que puta sorte termos alguém tão lúcido e preparado como Wyllys para nos defender no Congresso contra a sanha dos fundamentalistas (sorte mesmo, porque ele entrou lá de raspão). Um lado meu queria transferir meu título para o Rio, só para poder reelegê-lo. Outro lado se envergonha por não termos conseguido eleger em São Paulo um único parlamentar assumidamente gay, que levante a bandeira LGBT (o finado Clodovil obviamente não conta). Bora votar mais consciente, viadada.

33 comentários:

  1. e cadê a resposta do Pastor? Engraçado isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este vídeo é só uma montagem de algumas cenas. O debate inteiro é longuíssimo.

      E o que é que vocês acham que o Malafaia respondeu? Que ele enfiou o rabinho entre as pernas e saiu dizendo que o Jean é que tinha razão? É claro que não. Aliás, esse próprio vídeo mostra um pouco da resposta do celerado. Quem quiser ver mais, que vá atrás; eu não tenho estômago.

      Excluir
  2. Tony, quem puxou o Jean foi o Chico Alencar, e não o Freixo, que foi eleito Dep Estadual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demorou, mas finalmente percebi que Chico Alencar e Marcelo Aleixo não são a mesma pessoa. Já corrigi, obrigado.

      Excluir
  3. É um alento ter o Jean Wyllys na Câmara.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Apoiado!!!
      Afinal: "Sempre fico em dúvida entre a Salleti Campari, Leo Áquila ou a Silvetty Montilla aí acabo anulando meu voto..." não temos muitas opções não é mesmo?!

      Excluir
  5. chico alencar foi quem arrastou jean pra câmara.
    Freixo é deputado estadual, não federal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Fiquei sabendo. Já corrigi, gracias.

      Excluir
  6. Sempre fico em dúvida entre a Salleti Campari, Leo Áquila ou a Silvetty Montilla aí acabo anulando meu voto...

    ResponderExcluir
  7. É uma puta sorte mesmo termos o Jean Wyllys na Câmara de Deputadosnos defendendo. Isso porque ele mesmo declarou que não teve apoio dos LGBT para se eleger. Para quem apoia Russomanno e José Serra em São Paulo não me surpreende que a viadaiada prefira votar no Crivella no Rio de Janeiro. Depois reclamam de ser discriminados e atacados por espancadores. Aprendam a se unir e a votar corretamente cambada!

    ResponderExcluir
  8. Quando vejo o Jean falar fico com inveja da postura como ele enfrenta essa maré da ignorância. Enche de orgulho mesmo, Tony!

    ResponderExcluir
  9. Se já é possível conceber tratamentos psicológicos que representem uma "cura gay", poderíamos então pressupor que também existem tratamentos psicológicos que representem uma "cura hétero"? Afinal de contas, o tratamento que pode deslocar o desejo sexual de uma pessoa do mesmo sexo para uma pessoa do sexo oposto, pode também deslocar o desejo sexual de uma pessoa do sexo oposto para uma do mesmo sexo, correto? Segundo esses psicólogos sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E também deveria existir a "cura evangélica", para impedir que pessoas desavisadas caiam no papo furado de charlatães que só querem o dinheiro delas.

      Excluir
  10. Cadê o campo para assinar embaixo Tony? Rsrs

    ResponderExcluir
  11. Eu acho que nas proximas eleições vou transferir meu titulo para o Rio. De verdade.

    ResponderExcluir
  12. Eu quero votar no prefeito de Pelotas (que é do time e veio dar pinta aqui em SP, se não me engano). <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai sonhando amiga. ele já tem dona!

      Excluir
  13. Não costumo ter paciência para ver bate-boca, mas aguentei firme vendo esse. Que clareza de palavras, excelente articulação de idéias, precisamos de mais gente como o Jean Wyllys.

    ResponderExcluir
  14. O mio babbino caro
    Caralho!

    ResponderExcluir
  15. Tá certo. O Jean é o cara mesmo. Ele não só é da causa como é sensível à ela. Diferentemente de tantos outro ativistas LGBT que se borram pra não perder votos de fundamentalistas (de todos os partido). Mas eles estão chegando, nossos guerreiros estão vindo aí. É só separar bem os legítimos e os falsos.

    Agora, só um pitaco sobre a bancada fundamentalista. Eles querem mexer em decisão de conselho profissional. Logo então vão querer mudar a ADBNT, as normas do CREA, da OAB, do Conselho Federal de Medicina. Não vão querer deixar uma norma em pé.

    E também, a retirada do parágrafo único do art. 3º foi na verdade um movimento de peça pra mascarar a verdadeira intenção que foi o art 4º. Eles querem liberdade para os psicólogos serem a infantaria dos evanjas para propagar a homofobia e com isso ampliar suas franquias, já que o marketing deles é exclusivamente esse: a homofobia.

    ResponderExcluir
  16. Olha, eu estou acompanhando desde o começo o mandato do Deputado Jean Wyllys e acho que não só os gays, mas todos os brasileiros deveriam se orgulhar de ter um representante desse quilate no Congresso Nacional. Inteligentíssimo, super bem articulado, honesto, trabalhador, corajoso... Estava faltando alguém assim pra colocar os pingos nos ii no Brasil, né? Aliás, ele acabou de ganhar um prêmio de melhor deputado do congresso nacional (do site Congresso e Foco hospedado no UOL). Não sou eleitor do Rio, mas faço campanha desde já pra qualquer cargo que ele queira se candidatar.

    ResponderExcluir
  17. Nesse debate Malafaia usa o argumento de que, segundo a constituição, uma pessoa pode fazer a tal da cura gay, pois a constituição lhe assegura essa liberdade. Devo supor, então, que o pastor tambem é a favor do suicidio, descriminalização da maconha, etc.?

    ResponderExcluir
  18. Também tenho grande orgulho e admiração pelo deputado Jean Wyllys. Sua conduta, coragem, cultura e inteligência têm sido exemplares até aqui para todo e qualquer brasileiro que deseje um país melhor.
    Isso me lembra de um caso e vou usar o Tony como conselheiro, pode? O caso é o seguinte:
    Uma cliente (típica evangélica tapada) me adicionou no Facebook e através dele entra em contato comigo para assuntos profissionais. Mas ao mesmo sou obrigado a ler de seu mural as inúmeras mensagens claramente homofóbicas que ela posta (inclusive contra o deputado Wylys), além de aparecer em seus álbuns ao lado dos políticos mais escrotos da minha cidade. Eu me sinto desconfortável com a situação, o que fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só limá-la da sua linha do tempo. Você não precisa desfazer a amizade com ela: simplesmente, as merdas que ela publica não vão mais aparecer na sua página do Facebook.

      Basta clicar naquela setinha no canto superior direito da publicação, depois em "ocultar" e em seguida em "altere quais atualizações você recebe de Fulano". Clique em "todas" e voilà: ela desapareceu! Mas vai continuar a ver os posts aviadados que você publica, a menos que faça o mesmo com você.

      Excluir
    2. Faz o que o Tony disse. É o que eu faço com muita gente. Outra coisa que você pode fazer é impedir que o seu nome apareça nas buscas; assim outros clientes chatos não o adicionarão tão facilmente.

      Excluir
    3. Só chato adiciona chato.


      Excluir
    4. Olha o recalque, Anônimo...só pq vc não é pop/desejado/vipado. Bjs

      Excluir
    5. Recalque ? Não sei o que é isso.

      Certamente essa palavra faz parte do SEU dia-a-dia.

      Excluir
    6. Nossa, que pitada de veneno. O nome disso é atração não-correspondida.

      Adoro meus admiradores secretos.

      Excluir
    7. A palavra "admirador" não é bem a que eu usaria para definir.

      Como dizem por ai: véia, na boa, você deve ser o cara menos atraente que anda por aqui.

      Excluir
  19. Faz pouco tempo criei um blog de divulgação científica, cultura nerd e curiosidades (www.marcosmichel.com).
    Mesmo tratando de assuntos diferentes, evito falar nele alguns temas que você já falou aqui, porque muitas vezes tenho uma opinião muito parecida com a sua e não quero parecer que estou copiando nada.
    Desta vez falei do mesmo assunto que você (o bate boca na câmara), tenho que admitir que o seu texto me influenciou, mas tem outro enfoque, falo de como a ciência está sendo ameaçada... aqui vai o link se quiser dar uma olhadinha depois:http://marcosmichel.com/blog/2012/11/30/a-ciencia-em-risco/

    ResponderExcluir
  20. Me parece evidente que o que esses "evangélicos" pretendem é tão somente ampliar o púlpito. Qualquer pesquisa, por mais que a sociedade pareça ter avançado (ora, pois, vivemos no país com uma repugnante incidência de violência contra pessoas por causa da homofobia), deixa claro que há uma parcela expressiva da população que espera ouvir exatamente o que esses "pastores" gritam.

    Acontece que falar o que eles já falam dentro de suas "igrejas" é chover no molhado. Quem tá lá já funciona no piloto automático. Interessa arrebatar novos e mais numerosos "fiéis" para ganhar mais dinheiro. Quer exposição maior do que o Congresso? Quer coisa melhor para uma aparência de legitimidade do que emitir aquela verborréia fecaloide num espaço institucional? Do mesmo modo que Jean Wyllys ganhou mais evidência e mais votos, Malafaia e seus acólitos ganharam mais seguidores. Simples assim.

    Curioso e, se o capiroto existe, interessante como o nome do MALafaia inicia com o que de fato ele representa tão bem.

    ResponderExcluir