sexta-feira, 23 de novembro de 2012

PELA METADE DO DOBRO DO PREÇO

Estou achando um amoreco as reclamações nas redes sociais sobre a implantação do "Black Friday" no Brasil, como se fosse mais um malvado Halloween a destronar nosso saci-pererê. Essa gente acha que pagar mais barato é coisa de colonizado? Mais frequentes (e justas) são as queixas sobre a desvirtuação da iniciativa por aqui. Tá assim de loja que inflou o preço das mercadorias nos últimos dias, só para oferecê-las com "desconto" hoje. É por isto que concordo com a diva Cleycianne, que avisou que a tal da Sexta-Feira Negra é obra da "ubanda". No lugar da data satânica, Cley propõe a "White Friday Gospel": dízimo com 80% de ACRÉSCIMO. Todas adere!

6 comentários:

  1. Nessa reportagem um cara admite a filha da putice generalizada na Black Friday brasileira, mas tem a cara-de-pau de dizer que eletrônicos vendidos no e-commerce tem margem de lucro de 1%. Complicado.

    ResponderExcluir
  2. O mais engraçado é que Halloween fazia parte da cultura lusitana, já que Portugal (norte) + Galícia eram um QG dos celtas. Daí a implantação do dia 2/11 no calendário cristão. Enfim...

    ResponderExcluir
  3. Esse país não tem jeito não. Sempre vai ter alguém querendo levar vantagem sobre o outro. E com essa nossa legislação, o que não falta é brecha pra isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, você está super equivocado. Você provavelmente só reclama, mas nunca vai à justiça quando tem algum problema. Justamente com base na nossa legislação dá pra conseguir muita coisa judicialmente. Conheço bem o seu tipo. É aquela galera que fala "não vai dar em nada" e não entra na justiça...por conta de vocês, essas empresas fazem essas merdas todas.

      O grande problema do público leigo é que ele acha que os problemas da justiça criminal representam todo o mundo jurídico. Direito penal é uma parcela do direito...parcela essa que ocupa 95% das matérias de jornal. No caso, as ofertas estão dentro de outra área do direito, que nada tem a ver com a seara criminal. Então deixe de ser passivo (no sentido negativo da palavra) e corra atrás do seus direitos em vez de falar bobeiras na internet.

      Excluir
  4. deviam abrasileirar esse nome e trocar por laugh friday...

    ResponderExcluir