segunda-feira, 19 de novembro de 2012

AH, LIBANESAS

"E Agora Onde Vamos" despontou como um dos favoritos ao Oscar de filme estrangeiro do ano passado. Causou rebuliço em Cannes e venceu o prêmio do público no festival de Toronto, quase sempre um bom oráculo, mas não ficou nem entre os nove semi-finalistas à indicação. O filme finalmente estreou no Brasil sexta passada. Fui assistir e continuo sem entender porque foi esnobado pela Academia. Ele trata de um tema sério - a violência sectária no Líbano - de maneira leve, do ponto de vista feminino. A diretora Nadine Labaki (que também é atriz e linda de morrer, como se vê no poster ao lado) já havia feito um filme simpático, "Caramelo", sobre um grupo de mulheres na Beirute dos dias de hoje. Foi cobrada por não ter tocado em política, e respondeu com "E Agora Onde Vamos?". Mas sua abordagem é quase apolítica, pois não está interessada no poder: suas personagens só querem paz. Numa aldeia libanesa onde praticamente todas as famílias já perderam um membro para a violência, cristãos e muçulmanos vivem numa tranquilidade precária. Qualquer faísca pode fazer com que tudo vá pelos ares, e é isto o que as mães do lugar, de ambas as religiões, procuram evitar. Há várias cenas cômicas, como quando elas inventam discussões bobas entre si para que os homens não prestem atenção ao noticiário da TV. Ou quando preparam fornadas de biscoitos com haxixe para pô-los para dormir, num dos números musicais mais divertidos dos últiomos tempos. Apesar dos momentos trágicos, vai ver que foi esta leveza que comprometeu as chances do filme. Labaki não está interessada nas causas da rivalidade religiosa, só no seu fim. E quer saber? Tá certa ela.

5 comentários:

  1. quer saber foda-se o Oscar e seus velhinhos judeos votantes sempre com os mesmos gostos, poe filme bonitinho ou sobre o holocausto, e é batata!!

    ResponderExcluir
  2. Olá Tony. Eu já tinha lido sobre este filme, mas foi através aqui do seu blog que eu soube que estava em cartaz. Super thanks mais uma vez. E claro, sai correndo ontem naquela chuva absurda para assistir. Ela é absurdamente linda mesmo. O filme é perfeito. A cena inicial das viuvas no deserto é de levantar e aplaudir de pé. Eu gostei muito do filme Caramelo ao ponto de comprá-lo e repetir várias vezes.

    ResponderExcluir
  3. "Caramelo" passa no Cult sempre, mas nunca consigo pegar do começo (e não vejo filme começado, um dos meus TOCs). Vou tentar com mais vontade, Tony. E fiquei curiosa com esse aqui também.

    ResponderExcluir
  4. Ja havia achado Caramelo excelente, esse novo filme, é sensacional. Linda, e talentosa atriz e diretora. Deveriam dar mais atenção...

    Ótima critica a sua...

    abração

    ResponderExcluir
  5. Pois estou esperando para saber se esse filme estará aqui no Festival de Cinema de Dubai. Nadine é só amor, as liba daqui pira.

    ResponderExcluir