segunda-feira, 1 de outubro de 2012

PET SHOP EX-BOYS

Mais de um quarto de século depois de terem despontado, os Pet Shop Boys estão se transformando nos Rolling Stones da música eletrônica. Isto quer dizer que, a cada novo disco, eles não precisam mais trazer grandes novidades. Basta fazer o que sempre fizeram que já está bem bom. Também significa que as músicas mais marcantes estão todas no passado. Nem mesmo o excelente CD "Yes", de 2009, rendeu uma faixa que esteja entre as melhores da banda. Aquele era um trabalho saltitante produzido pela galera do Xenomania, especializada em hits radiofônicos. Dessa vez os PSB produziram a si mesmos e o resultado poderia muito bem se chamar "Introspective" se este título já não tivesse sido usado pelo par há mais de 20 anos. Também é possível comparar "Elysium" com "Behavior", tanto na sonoridade como nas letras. A pegada é calma do começo ao fim e não há nenhuma canção fraca. Mas a única mais memorável é "Leaving", que abre o disco e rendeu este vídeo acima onde Neil Tennant não esconde o velhinho que está se tornando (já Chris Lowe não dá para saber, ele sempre se esconde atrás de óculos e chapéus). Faz tempo que os dois não são mais "boys", e mais ainda que inovaram em algo. Mas já estão quase acima do bem e do mal, chegando ao patamar de Jagger, Bowie e outros medalhões britânicos.

8 comentários:

  1. O mais engraçado é o quanto a música combina com Berlin....

    ResponderExcluir
  2. Xenomania não é uma dupla, é um time inteiro de produtores/músicos etc. Os PSB co-produziram Elysium com Andrew Dawson, mais conhecido por seus trabalhos com Kanye West. E por fim o nome do Chris é Chris Lowe, não Chris Tennant. "Leaving" é mesmo espetacular, mas minha favorita do disco é "Requiem in denim and leopardskin", deliciosa. A propósito, você ouviu a versão deles pra "I started a joke"? Saiu como bônus no cd single e no digital bundle do primeiro single de Elysium, "Winner". Foi uma homenagem a Robin Gibb, e complementa o tema central do álbum, que é a morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tinha cá no meu HD mental que Xenomania eram só dois, mas já que vc diz... E escrevi Tennant de novo em lugar de Lowe porque eu também estou me aproximando do Elysium. Já corrigi, obrigado.

      Excluir
  3. Estamos todos, Tony. Basta estar vivo. ;)

    ResponderExcluir
  4. Achei bem ruim, e discordo que estejam acima do bem e do mal. Acho que ficaram irrelevantes e obsoletos.

    ResponderExcluir
  5. "Yes" é o que tem o ótimo hit "Love Etc"??

    ResponderExcluir
  6. Não gostei também, mas só ouvi inteiro uma vez. Talvez "cresça" em mim com o tempo. Por enquanto, achei fraco como o Release. E o Fundamental e o Yes, pra mim, tem hits fortes sim.

    Mas nem tanto o céu, nem tanto a terra. Não acho que ficaram irrelevantes e datados, mas ainda não entraram no Olimpo da música. Eles tiveram que rebolar MUITO pra fazer o álbum anterior render cada centavo. Toparam até fazer shows fechados particulares (rolou um em São Paulo, sabia?) e até ABRIR a turnê do Take That com uma versão reduzida da turnê!!! Onde vamos parar?

    Ah, e o meu Elysium é autografado! RÁ! Mas já ripei o CD e vou dar de presente pro meu BFF que é mais fã dos PSB que eu.

    ResponderExcluir