segunda-feira, 30 de julho de 2012

A ORQUÍDEA DE AÇO

Com medo de que a guerra do Vietnam contagiasse a Birmânia, os militares desse país deram um golpe no começo dos anos 60 e nunca mais largaram o osso. Claro que esse regime ilegítimo logo evoluiu para uma cleptocracia e, se hoje ele dá sinais de que finalmente está fraquejando, é antes de mais nada por causa de Aung San Suu Kyi. A ganhadora do Nobel da Paz de 1991 nunca foi muito badalada no Brasil, mas sua longa prisão domiciliar a transformou praticamente numa santa na Europa. "Além da Liberdade", o novo filme de Luc Besson, é sua hagiografia: a líder da oposição birmanesa é apresentada como uma mulher quase sem defeitos. Uma autêntica "orquídea de aço", como a batizou a imprensa, de princípios inquebrantáveis e gestual elegante. Michelle Yeoh está perfeita como Suu Kyi, com quem aliás se parece muito, e, mesmo empertigada, consegue passar o turbilhão emocional da personagem. O roteiro não se atreve a deslindar os meandros da política de Myanmar, o nominho sem vergonha com que os milicos rebatizaram a nação, e prefere focar no drama pessoal da protagonista: será que ela abandona a luta para ficar ao lado do marido inglês desenganado, sob o risco de nunca mais poder voltar? É uma perspectiva acertada, que prende a atenção do espectador apesar da personagem praticamente não sair do lugar (sua própria casa em Rangoon) durante quase duas horas. Hoje a Birmânia está se reabrindo ao mundo e Suu Kyi, já solta, foi eleita deputada ano passado. "Além da Liberdade" joga um pouco de luz nesta terra tão pouco conhecida por aqui.

4 comentários:

  1. Acho que o máximo que os brasileiros vão saber da história dela até o momento é que ela mereceu uma música do U2 com um clipe gravado no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do seu texto, havia também lido algumas críticas positivas e apenas assisti ao trailer até agora. Esse fimde vou ver o filme que sem dúvida deve ser incrível! Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  3. A eterna ignorancia dos brazucas, agora, pergunta pra elas sobre as novelinhas e as "maravilhosas" celebes... nota 10!!!

    Ela e' fascinante, um exemplo, uma santa mm!!!

    ResponderExcluir
  4. o nome "Birmânia" ou "Burma" em inglês tambem é danado, pois é o nome colonial dado pelos ingleses na época em que se esbaldavam por lá.
    ivan

    ResponderExcluir