terça-feira, 5 de abril de 2011

O ANTI-RICHARLYSSON

Estou encantado com a atitude do jogador Michael, do Vôlei Futuro. Semana passada ele sofreu um bullying brutal durante uma partida de seu time contra o Sada Cruzeiro de Contagem (MG), que jogava em casa. A torcida adversária o xingou de "bicha" e "viado" durante o jogo inteiro, o que foi fartamente registrado pelas câmeras de TV. A tática de intimidação acabou dando certo, pois os visitantes acabaram perdendo por 2 sets a 3. Mas a bola ainda está rolando: os dirigentes do Vôlei Futuro acionaram a justiça desportiva, e o próprio Michael confirmou para a imprensa que é gay mesmo, e daí? Se não me engano, é o primeiro atleta profissional brasileiro a se assumir publicamente como homossexual. Ao que consta, Michael não está no armário há muito tempo. Parece que tanto sua família como seus colegas de time já sabiam de sua condição, sem maiores problemas. O não-segredo acabou se espalhando, num fenômeno parecido com o do jogador de futebol Richarlysson. Mas a reação de Michael é diferente e exemplar: ao invés de negar tudo e ameaçar processos por calúnia, ele confirma tudo - e ameaça processos por discriminação. Michael é um cara de coragem e merece todo o nosso apaluso e apoio. Tomara que seu time inteiro fique ao seu lado na próxima vez que ele for agredido em campo, se houver próxima vez. Bullys costumam se encolher quando confrontados, e batem em retirada ao perceber que suas vítimas não estão sozinhas, nem são tão frágeis quanto pareciam. De qualquer forma, fiquei espantado de um episódio como este acontecer no vôlei, supostamente menos primitivo que o futebol. Que país horrendo, o nosso.

22 comentários:

  1. ser homossexual não é condição, pq não é doença nem é passageiro. Tb não há opção sexual, ninguém opta ser ou não gay ou hétero.

    ResponderExcluir
  2. Peraí, passageiro pode ser. Não estou dizendo que existam terapias ou qualquer outro jeito de "reverter" a homossexualidade. Mas a sexualidade humana é algo fluido, que varia com o tempo: tanto a intensidade do desejo quanto seus objetos. Isto varia de pessoa para pessoa, e tem gente que não muda jamais de orientação (atenção, não disse "opção": nunca uso tal palavra neste contexto). Mas tem gente que muda, para um lado e para o outro. Conheço alguns casos.

    ResponderExcluir
  3. Não é pais que é horrendo, são as pessoas que moram nele... e nem é todo mudo. Pode até ser a grande maioria, mas tem gente bem bacana, vá!

    ResponderExcluir
  4. Ele vai trepar na quadra? Não né!! Então deixa ele fazer em casa o que é de direito dele e só da conta dele. Na quadra tem que fazer ponto. PERIOD!!

    ResponderExcluir
  5. Tony, aí voce está falando de bissexualidade.

    ResponderExcluir
  6. ele não foi o primeiro a se assumir, não. tbm teve aquele outro jogador de vôlei, o lilico.

    ResponderExcluir
  7. É verdade, teve o Lilico, que chegou até a seleção brasileira e depois ainda posou nu para a "G Magazine".

    Lilico morreu cedo, acho que por causa de um AVC. Uma pena: alguém tão corajoso faz falta.

    ResponderExcluir
  8. O que mais me irrita nessa história é o fato dessa torcida que vaiou acreditar que no seu time não tem nenhum jogador gay. Pelo amor de Deus, já joguei em equipes juvenis (cheguei até seleção paranaense!) e posso dizer que só a ginástica artistica (aliás, o Diego Hipollyto é outro enrustido, a la Rycharlison) tem mais gays que o volei.

    ResponderExcluir
  9. Acho que as palavras usadas pelo Michael para expor a idéia foram muito bem escolhidas e têm de ser repetidas à exaustão: O QUE SE FAZ NO QUARTO NÃO TEM INFLUÊNCIA NOS DEMAIS ASPECTOS DA VIDA DE ALGUÉM. Sexo é uma fórmula pessoal e íntima, que deve continuar a ser assim. Ou será que os heteros (ou até os gays) gostariam de espalhar os detalhes de suas relações sexuais (detalhes de verdade)? Francamente, não quero saber nem detalhes mais caretas de quem quer que seja, que dirá como goza, com quem trepa, sei lá, pode ter cada coisa...

    ResponderExcluir
  10. Mandou muito bem o Michael! Tanto na sua postura anterior ao fato quanto na atitude de falar sobre isso e se assumir sem grande drama quando confrontado.
    Tomara que no jogo de volta no próximo sábado a torcida do Volei Futuro o incentive e o apóie com palavras, faixas e cartazes. Seria uma resposta belíssima aos trogloditas que o hostilizaram em Minas.

    ResponderExcluir
  11. Mas você viu ele dando entrevista pro Jornal Nacional? Nem tinha como dar truque de bofe.
    Diego Hypolito, take notes!

    ResponderExcluir
  12. O Vôlei Futuro é da minha terra, Araçatuba.
    #proud

    ResponderExcluir
  13. Concordo com o Tony, até a pouco tempo eu não acreditava na mudança de orientação sexual, note que eu tb disse "orientação" e não "opção", mas estou fazendo uma pós em Gênero e sexualidade (UERJ), que recomendo a todos, e percebi que nada e fixo tudo é muito fluido, depende da "trajetória afetivo-sexual" de cada um. Será que voltamos a não "ser" homo e sim "estar" homo, ou hetero ou Bi??
    Parabéns a Marcelo Tas e ao Michael, pena que outros não o sigam, mas entendo que, segundo Caetano, "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é"...
    abraços

    ResponderExcluir
  14. Horror, para quem não viu http://www.youtube.com/watch?v=hyGlYGSLknU&feature=player_embedded

    ResponderExcluir
  15. Teve um jogador de vôlei que se assumiu nos anos 90 ainda, Lilico .

    ResponderExcluir
  16. O Lilico foi muito corajoso na época, era um excelente jogador, mas devido à sua coragem nunca foi convocado pela Seleção Brasileira. É um preço alto a se pagar, mas acho que vale a pena.
    Se bem que isso foi há muitos anos, talvez hoje esteja diferente.
    By the way, outro esporte com muitos homossexuais é o basquete feminino, muitas das nossas antigas estrelas eram lésbicas mas nunca assumiram, vide Paula por exemplo.

    ResponderExcluir
  17. Papai Urso do Interior6 de abril de 2011 09:44

    Meu pai assina todos esses pacotes pay-per-view que transmitem jogos 24h (um inferno p/ quem ñ gosta e um paraíso p/ quem é viciado em qualquer modalidade como meu pai), dia desses fui na casa dele e pelo pouco que assisti da partida, ñ consegui tirar os olhos de Michael, mas c/ interesse clínico sabe... incrível como bee conhece/saca/entende bee mode ON ou OFF... Suas sobrancelhas finíssimas me fizeram pensar, será que ele se monta a noite? Será que é assumido pro pessoal do vôlei? Será que tô naquela corrente chaaaaata de por ser gay achar que todo mundo é gay? PRONTO, taí Tony em mais um furo que TVs, blogs e outras mídias hetero jamais me confirmariam!

    ResponderExcluir
  18. Com tantos publicitários premiados no país, não entendo como até agora não se juntaram às agências _ e aos outos colegas de profissão _ para presentear o Brasil com uma campanha e tentar acabar com essa coisa toda (ou pelo menos esclarecer mais o assunto junto ao povo que assiste tv maciçamente, por exemplo). Será medo de se envolver diretamente? Interessa ou é melhor só vender cerveja que desce redondo mesmo?

    ResponderExcluir
  19. Anônimo, dá pra substituir no seu texto 'publicitários premiados" por "publicitários gays". Tem uma porrada de Publicitário gay. Aliás, tem uma porrada de gay em tudo quanto é profissão. Não sei qual é a dificuldade de algumas pessoas aceitarem e conviverem com isso pacificamente.

    ResponderExcluir
  20. Lucas T (!), até daria (ooops). Mas a intenção não era essa, e não há problema nenhum e nenhuma dificuldade.
    Se você for um pouco mais atento ao ler a opinião, verá que a intenção é a seguinte: não haver gueto, não segmentar, acabar com essa coisa de gay e não-gay, quando isso não importa no momento e no contexto. Deixar a coisa correr mais leve, mais "natural", entendeu?
    Ass. Anônimo (gay).

    ResponderExcluir
  21. Tô um pouco atrasado na discussão, mas homossexualidade É condição sim. Não confundam com o termo "condition" em inglês, que tem o sentido de distúrbio, efermidade, etc. Condição é diferente de conduta, prática. Ninguém opta; as pessoas simplesmente são. Daí a palavra condição.

    ResponderExcluir
  22. Alguém aí viu isso aqui?
    O Volei Futuro arrasou no suporte!
    http://blog.mattalgren.com/2011/04/brazil-stadium-turns-pink-after-faggot-chants-shock-community/

    ResponderExcluir