terça-feira, 14 de dezembro de 2010

AMORE DI CAZZO


Estava tão na fissura de assistir "Eu Sou o Amor", o filme italiano da Tilda Swinton, que fiz o que qualquer cinéfilo frustrado de alto poder aquisitivo faria no meu lugar: encomendei o DVD na Amazon. Levou mais de um mês para chegar, mas a espera valeu a pena. "Eu Sou o Amor" é mesmo tudo aquilo que dizem - luxuoso, passional, arrebatador. Não se parece com nada do que se costuma filmar hoje em dia. Na verdade, lembra o cinema aristocrático de Luchino Visconti, até mesmo nos movimentos de câmera meio fora de moda. A divina Tilda faz uma russa casada com um magnata milanês da indústria de tecidos. A família parece perfeita, todos lindos e glamurosos (a sogra é ninguém menos que Marisa Berenson, ainda deslumbrante aos 67 anos). O começo do filme é meio lento e a trama periga descambar para um clichê de telenovela: quem vai assumir o controle do império quando o patriarca se for? Mas logo surge um elemento externo, um chef de cozinha amigo do filho mais velho. O cara nem é especialmente bonito, mas Tilda cai de quatro depois de provar sua comida. E o romance entre os dois vai abalar os alicerces do clã - afinal, o filho ama secretamente o amigo ou só está puto porque ele anda comendo a mamãe? Com figurinos Prada e Fendi, uma trilha sonora arrepiante e mais uma interpretação sublime de Tilda Swinton, "Eu Sou o Amor" transforma em arte sofisticada o popular amor de pica, aquele que quando bate... fica. Por que nenhum distribuidor lança logo esta obra-prima no Brasil?

8 comentários:

  1. Tony e este "cazzo" aí...rsrsrsr. Aqui, no dialeto vêneto se fala "pistolim" pra coisa...rsrsr. Obrigado por esta dica cinéfila italiana!

    ResponderExcluir
  2. Como tenho baixo poder aquisitivo, baixei na internet mesmo.

    Realmente é um filme visualmente bonito. E fica a pergunta, quantas tragédias humanas ainda ocorrerão, causadas pelo amor de pica?

    Ele está na lista de melhor filme estrangeiro do globo de ouro.

    ResponderExcluir
  3. Estou ansioso para ver. Amo Tilda Swinton desde que a vi a primeira vez em The deep end. Magnífica!

    ResponderExcluir
  4. Tony, quando eu crescer quero ser como voce! Mas por enquanto, vou ter que esperar o filme ser lançado, pois em respeito a Suprema Diva Andrógena dos Cachos Vermelhos, Mrs. Tilda Swinton, não baixarei o filme de maneira ilegal!

    ResponderExcluir
  5. Bem, devo admitir que baixei o filme meses atrás, mas ainda não consegui tempo pra ver. Só queria dizer ao anônimo acima que quando a gente baixa um filme, não está desrespeitando o ator, talvez o produtor que vão ficar no preju. Eu vejo muito filme baixado, mas só coisas que não chegam no circuito, ai a culpa é do próprio produtor e seu distribuidor que foram relapsos. Os filmes comerciais eu vou ver tudo o cinema. Nunca baixaria o Tropa ou algo do tipo. Quer ver um filme que vou acabar tendo que baixar? "Pina" do Win Wenders. Duvido que apareça por aqui; uma pena pq vai ter cópia 3D. Mas não vejo nenhum dono de rede querendo tirar uma sala pra que possamos ver esse filme, nem que seja por apenas uma semana.

    ResponderExcluir
  6. Bom, Douglas, então neste caso você está sim prejudicando a Tilda Swinton, porque ela é uma das produtoras do filme.

    ResponderExcluir
  7. Como este filme não é um blockbuster padrão, a atriz não é Julia Roberts ou Sra. Jolie, o cozinheiro não é Mr. Clooney ou Brad, chances ínfimas deste filme chegar por estas plagas em breve. Se chegar...

    ResponderExcluir
  8. o gatao do douglas poderia me dizer onde ele baixou, pq eu que moro no interior nao verei esse filme nem daqui a 10 anos.

    ResponderExcluir