domingo, 14 de novembro de 2010

VIRGEM AOS 50 ANOS

Revendo a Aldeíde de "Vale Tudo", é até difícil acreditar que Lília Cabral se tornaria uma das maiores atrizes brasileiras. Não que ela estivesse mal naquela novela: pelo contrário, estava ótima, mas o personagem não tinha muita densidade. Como muitos outros a que ela foi relegada durante anos na Globo. Mas na última década Lília explodiu e fez vários papéis impactantes, no teatro, no cinema e na TV. Agora ela volta aos palcos depois de uma ausência de três anos. Escolheu uma comédia agitadíssima de Newton Moreno, o mesmo autor do incrível "As Centenárias". "Maria do Caritó" fala de uma mulher que chega virgem aos 50 anos: o pai decidiu que ela permaneceria assim para pagar um promessa a "São Djalminha" ("caritó" é a parateleira alta muito comum em casas do Nordeste, onde se guardam coisas fora do alcance das crianças). O espetáculo tem muito de circo e, apesar das marcações exaustivas e precisas, dá para perceber que todo o elenco está se divertindo muito. A plateia abarrotada também, e chega a aplaudir em cena aberta um inacreditável pot-pourri romântico que Lília canta a certa altura. Assim como "Divã", "Maria do Caritó" deve ficar em cartaz por alguns anos e rodar o Brasil. Não perca quando passar perto de você.

5 comentários:

  1. Fala, Tony! Maria do Carito e incrível, não? A entrega de Lilia Cabral ao papel e algo comovente. Ela consegue fazer graca da infelicidade da personagem, de modo que todo o publico, embora morra de rir daquilo tudo, passa a torcer ardentemente pela felicidade dela. A direcao do Joao esta linda e os cinco atores executam tudo dando a entender que todo aquele rigoroso trabalho seja extremamente fácil de ser feito - só gente de muito talento consegue isso. No fim, a mistura de teatro e circo resulta em uma comunhão que poder ser resumida em uma só palavra: alegria. Maria do Carito, felizmente, quebra o jejum de bons espetáculos que o Rio já amargava há alguns meses.

    ResponderExcluir
  2. Ai meu Deus! Será q chega a ssa?

    ResponderExcluir
  3. Que eu saiba, caritó é aquele lugar onde jogam os caranguejos e onde as pessoas vão escolhê-los antes de consumir. Daí a expressão "ficar no caritó": os caranguejos que forem ficando são os que foram rejeitados pelo consumidor.

    ResponderExcluir
  4. Será que chego lá?!
    Faltam só 24... anos...

    ResponderExcluir
  5. Pernambucano, o próprio texto do espetáculo define "caritó" como uma prateleira alta onde se colocam coisas que devem ficar longe do alcance das crianças (tesouras, agulhas) e que acabam sendo esquecidas. Não é tão diferente da sua definição.

    ResponderExcluir