sexta-feira, 23 de julho de 2010

PAPAGAIADA

Já está no site do Mix Brasil o primeiro podcast estrelado por Marcos Carioca e yours truly. A qualidade do som é sofrível, pois gravamos no histórico computador a lenha do Marcos. A qualidade do conteúdo também: desembestamos a falar feito dois papagaios cheirados. O assunto predominante foi a aprovação do casamento igualitário na Argentina, claro. Quem tiver 40 minutos para jogar fora e baixo nível de exigência pode clicar aqui. Coragem: semana que vem tem mais.

7 comentários:

  1. Viciado em podcasts que sou, adorei a idéia.

    ResponderExcluir
  2. nao tenho paciencia para andre ( só respeito minhas ideias)fischer.

    ResponderExcluir
  3. admiro sua humildade.

    ResponderExcluir
  4. Quero deixar aqui registrado que eu gostei muito, muito mesmo, gostei demais (sem querer parecer exagerado)! Por favor, continuem! As interlocuções com os leitores (e agora, ouvintes) vão tomar um grande corpo com essa iniciativa e de forma natural, já que o seu carisma e o do Marcos espantam qualquer conotação pretensiosa ao abordar essas questões de nós todos. A internet tem nos propiciado esse ponto de encontro e de socialização gay e os blogs (dentre os quais, os de vcs) estão sendo extremamente importantes para tudo isso. Parabéns de novo, continuem tb agora por voz o que vcs já faziam super bem escrevendo! Um forte abraço com carinho!

    ResponderExcluir
  5. mona,

    a crase de "à lenha" "tá lenha!". É assim: ... a máquina, a lápis...

    ResponderExcluir
  6. Você tem toda razão. Já corrigi. E olha que é tão fácil usar a crase... É só tentar ca frase om um substantivo masculino e ver se a crase sobrevive. Se eu tivesse escrito "carvão" não teria cometido esse erro crasso.

    Por outro lado, tem coisa mais inútil do que a crase? Sou da opinião de que a grafia tinha que ser a mais fonética possível. No dia em que eu for presidente da Academia Brasileira de Letras, meu primeiro ato será a eliminação da crase.

    ResponderExcluir
  7. E eu concordo plenamente. Mas enquanto esse dia não chega vamos usar os acentinhos corretamente, né? A propósito: desde já quero registrar aqui que o meu voto será seu para tão importante vaga. Só registrei o "errinho" porque penso que é sempre um serviço à Língua (ui! ói ela aí! será que tá certo?kkkk..) e àqueles que, como eu, acham que você escreve muito bem e, por causa disto mesmo, são capazes até de, por ter visto o acento no seu texto, passem a usá-lo da mesma forma, achando que estão escrevendo corretamente. É isso. Quanta "frangagem" por conta de uma crase, não é mesmo?

    ResponderExcluir