terça-feira, 27 de abril de 2010

A GENTE SE VÊ POR AQUI

Podemos falar mal da Globo à vontade: a maior emissora de TV do Brasil apoiou o regime militar, prega uma agenda conservadora, sufoca a cultura regional, impõe um “padrão de qualidade” distante da realidade nacional e assim por diante (os petistas chegam a jurar que o canal resolveu comemorar 45 anos em 2010 só para ajudar na campanha do Serra). Mas a verdade é que a Globo está entranhada na memória sentimental de todos os brasileiros. Duvida? Então folheie “TV Globo – Novelas e Minisséries”, que reúne todas as 252 novelas e 66 minisséries produzidas por ela até hoje. É impossível não se lembrar da aurora da sua vida, da sua infância querida, ao se deparar com fotos e sinopses de histórias que estavam esquecidas em algum canto da sua cabeça (“Feijão Maravilha”? “Pão Pão Beijo Beijo”??). Formatado como esses guias de viagem fartamente ilustrados, o livro é simplesmente irresistível. Mostra até o processo de produção em detalhes, mas não é isto o que interessa. Muito mais divertido é comparar os logos horrorendos que Hans Donner criava em meados dos anos 80. Ou se perguntar por quê tantas mocinhas tiveram nomes como “Lara” ou "Serena”, raríssimos na vida real. Os textos não são muito profundos, mas é fácil identificar fracassos e sucessos: os primeiros ganham só meia página, os últimos chegam a ocupar três inteiras. Dessa viagem pelo tempo, só resta uma conclusão: goste-se ou não, a Globo faz parte das nossas vidas.

8 comentários:

  1. Depois que me viciei no formato das séries americanas, não consigo ou tenho paciência para novelas. A última que tive curiosodade de ver foi Vale tudo.
    A dinâmica e interação é muito melhor do que ficar aguardando jornal nacional acabar.

    ResponderExcluir
  2. Também parei no tempo em relação a elas - não as vejo mais. Mas muitas delas pararam em mim. Não há como negar o fato. Folheando o Guia, viajei no tempo também. E gastei muito do meu na livraria. Inevitável dizer que vou comprá-lo. Beijins.

    ResponderExcluir
  3. Em 98, tanto a rede record quanto as Casas Bahia fizeram campanhas de 45 anos e todas tinham as cores amarelo e azul. Mas ninguém notou a campanha subliminar pró-PSDB na época.

    Como eu não cheguei ver a campanha da Globo, não sei as cores e os detalhes, mas acredito realmente que tenha sido exagero petista dessa vez, já que a campanha estava pronta desde o ano passado.

    ResponderExcluir
  4. Concordo com sua opinião. No Brasil parece que existe uma cultura de "se fez sucesso, nada se aproveita, é tudo lixo".

    Me canso.

    ResponderExcluir
  5. VALE TUDO FOI TUUUUUUUDOOOOO!

    ResponderExcluir
  6. Já gostei muito de novela, outrora... hoje em dia não tenho mais paciência... nem pra séries eu tenho...

    ResponderExcluir
  7. eu ganhei o livro é bom mesmo.. e cada página uma história da vida de cada um que viu, riu e se emocionou com as produções

    ResponderExcluir