segunda-feira, 16 de novembro de 2009

PEQUENAS VITÓRIAS

Um casal gay entrou com uma ação na Argentina, e uma juíza lhes deu parecer favorável: segundo ela, a constituição do país não proíbe o casamento entre pessoas do mesmo sexo, então os pombinhos já estão providenciando a papelada. O que gerou grande repercussão por lá foi o apoio de Mauricio Macri, o prefeito gostosón de Buenos Aires. Tomara que los novios tenham sorte, porque por aqui até o Lula já se declarou a favor da bicharada e nem mesmo uma coisa basicona como a criminalização da homofobia conseguimos aprovar.

Mas algo de bom aconteceu no Brasil. A feiticeira mascarada Rozângela Justino, com medo de ser cassada pelo Conselho Federal de Psicologia, declarou que não vai mais atender em seu consultório os imbecis que querem “deixar” de ser gays. Agora as consultas a este seleto público deverão ser numa tenda, com o apoio de uma bola de cristal e muita pata de morcego e olho de dragão. Claro que já tem evangélico reclamando, o que não é de se espantar – essa cambada não entende que o que a bruxa oferece não é psicologia. Mas o que esperar de quem acha que o criacionismo é ciência? Se eu fosse psicólogo, criava um tratamento para quem quisesse deixar de ser evangélico.

(a primeira vitória foi dica do Luciano Guimarães, a segunda do Daniel Cassús)

Um comentário:

  1. Devagar a gente consegue. Embora talvez não em nosso tempo de vida.

    ResponderExcluir