domingo, 1 de novembro de 2009

MILHARES DE SONHOS SÃO PARA SONHAR

Houve um tempo em que o "Fantástico" tinha abertura, e essa abertura tinha uma música, e essa música tinha letra. Hoje saiu na "Folha de São Paulo" um comentário meu sobre esse programa de antigamente, cheio de nostalgia. Alguém mais aí tem idade para lembrar da zebrinha? Assinantes do UOL podem ler o texto aqui. E ficar com a musiquinha na cabeça pelo resto do dia: "...millhares que não se pode contar..."

6 comentários:

  1. O MUNDO EVOLUI...
    SEMPRE FOI UM PORRE O DOMINGO...
    UM DIA ALGUEM VAI FALAR COMO ERA BOM O FAUSTAO...TOMARA QUE EU JA TENHA MORRIDO..

    ResponderExcluir
  2. Adorei a "dança da fertilidade". O Fantastico era bem legal mesmo. Eu me deprimia com a musiquinha dos trapalhões mas com a do Fantástico não. Otimo texto, parabens!

    ResponderExcluir
  3. Que abertura mais psicodélica! Eu sou do tempo das aberturas com a Isadora Ribeiro saindo de dentro d'água, mas eu peguei a zebrinha gay sim. hihihihihihihi.

    ResponderExcluir
  4. Tony, se eu sentar pra te contar as coisas que eu lembro vc vai se achar garotinho...

    ResponderExcluir
  5. Li teu texto na Folha no dia da publicação - e gostei. Bem isso.

    ResponderExcluir