sexta-feira, 6 de novembro de 2009

HEY MICKEY YOU'RE SO FINE

Não existe personagem mais chato que o Mickey. Quando o camundongo surgiu no cinema, no longínquo 1928, era uma espécie de Bart Simpson de seu tempo. Sacaneava amigos e inimigos, e sempre se dava bem. O tempo foi passando, e o Mickey foi encaretando. Seu papel de endiabrado foi roubado pelo Pato Donald, à medida que crescia sua importância como símbolo do império Disney. Hoje ele é pouco mais do que isto: um logo corporativo. E é por isto que as vendas de produtos com sua imagem vêm caindo no mundo inteiro. Como o reino é encantado mas não é bobo, Mickey está passando por um extreme makeover. Sua versão reloaded vai estrear, apropriadamente, num videogame. “Epic Mickey” vai mostrá-lo lutando numa espécie de mundo pós-apocalíptico do desenho animado. Um universo paralelo dominado por, veja só, seu “antepassado”, o Coelho Oswald – o primeiro personagem criado por Walt Disney, que ele perdeu para um antigo estúdio (e cujos direitos comprou de volta anos depois). O novo Mickey continua bom-caráter, mas não mais imaculado. Vai enganar, trapacear, aplicar golpes baixos. Se o jogador exagerar, ele vai se transformar numa ratazana. Isso ia ser legal: o Mickey transmitindo peste bubônica.

8 comentários:

  1. Nunca gostei do Mickey. Muito coxinha. Meno male que vai mudar. Já era tempo. Pelo menos no videogame, né?

    ResponderExcluir
  2. Eu odeio muito o Mickey, eita rato chato da porra!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, nunca me lembrava dele. A Minnie já era mais cool.

    ResponderExcluir
  4. Muito depois que a caravana do politicamente correto for varrida da face da Terra, gênios como Walt Disney ainda serão lembrados.

    ResponderExcluir
  5. Mickey pra mim é só parque. Disneyworld, Disneyland...e tá bom demais né?

    ResponderExcluir
  6. eu sempre gostei e sempre vou gostar... acho um símbolo iconico, e que fez e faz parte da vida de muita gente !!!
    eu continuo com a minha caçadas as camisetas vintages do mickey !!!

    ResponderExcluir
  7. Mickey é um dos casos mais famosos de carisma, na verdade... Não morro de amores, mas é preciso admitir que um rato se transformar em "ídolo" de crianças exige um trabalho meticuloso.

    Aliás, Mickey e Michelin são os dois personagens que, até hoje, são lembrados por terem se saído bem de uma referência que não criaria empatia nenhuma. Ele ter se tornado tão bonzinho durante um tempo fez parte do processo.

    Precisamos admitir que o trabalho feito foi impecável. Gostando ou não dele. =)

    ResponderExcluir