quarta-feira, 11 de novembro de 2009

GATO MIA, BRASIL

Minha noite começou a melar antes mesmo do apagão. Tentei ver "Fama" e gastar logo a bala de prata que reservei para essa bosta de filme. Mas a sessão tinha sido cancelada por causa de uma pré-estreia, então acabei comprando para "À Procura de Eric". Vinte minutos depois, créu. Um lanterninha entrou na sala para avisar que a queda de energia era no prédio inteiro. Saiu todo mundo, e eu resolvi não esperar a luz voltar. Estava achando o filme bem marromeno, e não havia a menor previsão. Nem tive saco de entrar na fila para pedir o reembolso do ingresso (reeeka).

Saindo do shopping, o espanto foi crescendo aos poucos. O bairro todo estava escuro. E o seguinte também. E o meu. Rodei um pouco de carro, para ver até onde ia o estrago. Mas voltei logo para casa assim que percebi que algumas avenidas estavam congestionadas: engarrafamento no escuro não dá. O porteiro me abriu o portão no muque, e disse que estava apavorado. Quem quisesse invadir o edifício tinha só que chutar a porta. Subi de escada na boa, moro no terceiro andar. Mas o mais assustador era a falta de telefone: nem os celulares funcionavam. Minha única ligação com o mundo era a internet via smartphone. O Facebook estava uma algazarra.

Foi aí que me dei conta que até Recife tinha sido atingida, e que o problema parecia vir de Itaipu. Aí me deu mais medo ainda: será que foi culpa dos paraguaios, que estão doidos para cobrar mais pela eletricidade que nos vendem? Será que é motivo para guerra? No dia em que o Chávez resolver invadir o Brasil (sim, este dia chegará), basta ele combinar com o Lugo e nos deixar no breu. Como somos vulneráveis, caray. E o show da Donna Summer, será que foi interrompido justo quando ela cantava "Dim All the Lights"?

Minha bateria acabou antes que a do celular. Pelo menos a noite não estava tão quente em SP (tadinhos dos cariocas...). Aliás, a única pessoa que tinha luz no Rio era a Madonna. Hoje o André Almada vai anunciar que tudo não passou de uma ação promocional para o show da Preta Gil, o "Noite Preta". Muita gente vai reclamar do Lula, que deixa o Paraguai lhe passar a mão na bunda à vontade. Já o Lula irá culpar o Fernando Henrique, que não investiu no setor elétrico. E continuaremos todos no escuro, mesmo agora que a luz voltou.

(O título desse post vem do Gui do "Que Pressão É Essa?". Ele deixou seu blog às escuras, mas ainda brilha muito no Corinthians)

9 comentários:

  1. Eu passei a noite comentando aqui em casa: "E o show da Donna Summer?". HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHHAHAAHAHA

    ResponderExcluir
  2. Adooorei o texto. Mesmo!

    Muah!

    ResponderExcluir
  3. Coitados dos cariocas MEIXMO! Troquei o ar condicionado por janela aberta (e o medo de barata?). Ainda bem que choveu ontem a noite e hoje amanheceu um pouco menos infernal.

    ResponderExcluir
  4. O título do post foi best ever! :) Que horas a luz voltou ae? Rio e SP sobreviveram bem sem nenhum caos PCC/CV?

    ResponderExcluir
  5. SÓ A MADONNA TEM LUZ? SERÁ QUE ELE NÃO TEM UM PARENTE AQUI EM SÃO PAULO PRA GENTE SE ENCOSTAR NÃO??

    ResponderExcluir
  6. Cheguei a armar tudo pra ir no show da Donna Summer, mas uma "amiga" fez questão de voltar dar pra trás e eu não fui.
    Quando rolou o apagão foi na primeira coisa que pensei (mas me contaram que rolou uma pequena pausa e o show foi na base do gerador mesmo).

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. donna summer q coisa mais viadinhaa,q bom q apagou tudo...a Madonna deve ter se cagado toda..hahahhahaha...

    ResponderExcluir
  8. Foi uó! Calor, mosquitos por causa da janela aberta, fui dormir tardão... mas o lance da Noite Preta eu a-do-rei!!!! hhahhahahha

    ResponderExcluir
  9. Brasil: um país de tolos...

    (parafraseando o Pavi)

    ResponderExcluir