sábado, 3 de outubro de 2009

O EXÉRCITO DA NÃO-SALVAÇÃO

"Salve Geral" é um filme irregular, com tantos defeitos quantas qualidades. Os defeitos: barriga no roteiro, alguns diálogos sofríveis, alguns atores de dar dó. As qualidades: boas cenas de ação, a coragem de enfiar o dedo na ferida e um conflito central interessantíssimo, entre os personagens de Andréa Beltrão e Denise Weinberg. Minha amada Andrea está bem como sempre, mas foi mal escolhida: ela é muito jovem para ter um filho daquele tamanho. Talvez sua grande amiga Marieta Severo fosse mais adequada para o papel. De qualquer forma, quem incendeia a tela e suga todas as atenções é Denise Weinberg, absolutamente fantástica como uma advogada barra-pesadíssima. A relação entre as duas é a espinha dorsal do filme, muito mais que a luta de Andrea para tirar o filho da cadeia. Uma é a "boa", que sofre e hesita em ir escorregando para o outro lado; a outra é a "má", não tem conflitos interiores, mas também tem rasgos de generosidade. Só que no final, Denise acaba usando com Andrea a mesma tática errada que o PCC utilizou em São Paulo: a violência extrema, que funciona em ambientes fechados como um presídio, mas não na terceira maior cidade do mundo, e que tampouco é páreo para o amor de mãe. Os acontecimentos de maio de 2006 traumatizaram SP e enterraram qualquer pretensão social ou política do PCC, reduzido mais uma vez a uma reles facção de bandidos. Seus líderes podem até ter conseguido TVs de plasma para acompanhar os jogos da Copa do Mundo, mas perderam para sempre os corações e mentes da população.

5 comentários:

  1. E ta concorrendo a uma vaga pra indicação ao Oscar. Será que rola? A indicação, pq o prêmio é outra historia...

    ResponderExcluir
  2. Outro personagem que eu achei interessante é o colega de cela do Rafa. Volta e meia ele soltava uma pérola que retratava a completa falta de noção dos excessos dos bandidos.

    Eu também achei que a Denise Weinberg roubou a cena do filme. Conheço várias advogadas assim (não criminosas, mas com esses exatos trejeitos). Ela é meio a 'mefistófoles' do filme.

    ResponderExcluir
  3. Sei nada desse filme, mas nos bastidores comentaram que a Beltrão é uma pessoa "difícil".

    Uma pena, acabou a minha ilusão que ela seria tão legal quanto a Zelda Scott

    ResponderExcluir
  4. iiihhhh... nesse dia eu tava no Skol Beats... numa caravana q me deixou lá dentro do sambódromo e me pegou lá dentro tb... só fiquei sabendo dos acontecimentos daquele dia qdo cheguei no Rio... graças a Deus né... :D

    ResponderExcluir