sexta-feira, 30 de outubro de 2009

MAMÃEZINHA QUERIDA

Já está ficando monótono: hoje tem mais um artigo meu na "Folha de São Paulo". Desta vez é uma pequena crítica do filme "Eu Matei Minha Mãe", que eu vi há um mês no Festival do Rio e está passando na Mostra de SP. É um filme visceral, com o qual muitos gays vão se identificar. E está com legendas eletrônicas, ou seja - não há previsão de estreia no Brasil. Corrão. Como sempre, assinante UOL pode ler aqui.

8 comentários:

  1. e quem não é assinante e está do outro lado do oceano lololol

    ResponderExcluir
  2. "Corrão"?. Intendinaum...

    ResponderExcluir
  3. Gentem, vocês não leem o Glamaddict? Não leem Te Dou um Dado? "Corrão" foi a maneira como uma dessas sub-celebridades escreveu "corram" certa vez, há mais de um ano, e desde então esses blogs (e o meu também) adotaram essa grafia consagrada.

    ResponderExcluir
  4. Bee, fulaninha errou, os blogs gongaram, mas a senhora é tão cult quanto Bethânia. Então ajeita aí esse imperativo do verbo correr. Seus súditos agradecem! :D

    ResponderExcluir
  5. Suspeitei desde o princípio que era proposital...

    Esse Tony é um rapaz muito educado. Obrigado pela resposta simpática. =D

    ResponderExcluir
  6. "Corrão" é o primo do "comofas*".


    *"Comofas" signfica "como faço", por mais que pareça "como faz". Nem lembro qual a subcelebridade que mandou essa, mas também entrou para grafia internética.

    ResponderExcluir