segunda-feira, 19 de novembro de 2007

MEMÓRIAS DE MINHAS BELAS TRISTES

O tradutor iraniano até que tomou um certo cuidado: traduziu “putas” por “belas”. O estratagema deu certo por três semanas, e o livro de Gabriel García Márquez se tornou um best-seller no país. Mas aí alguma das bestas-feras do governo, daquelas poucas que sabem ler, se inteirou que o livro fala mesmo é de putas, coisa que o regime islamo-fascista do Irã proíbe terminantemente, e vetou uma segunda edição da obra. Que agora vai bombar no mercado negro, como acontece por lá com tudo que é imoral, ilegal ou engorda.

O curioso é que o livro de García Márquez é extraordinariamente machista e patriarcal, duas coisas que os aiatolás adoram. Ele conta a história de um velho de 90 anos que se encanta por uma prostituta de 14, e o mundo inteiro teceu loas: “que lição de vida, que exemplo, quanta poesia”. Agora imaginem se fosse uma mulher da mesma idade, ou mesmo um gay, sonhando em dar uma última bimbada: “indecente”, “decadente”, “revoltante”. Sem falar que o livro praticamente exalta a exploração sexual de crianças. Gabriel García Marquez bem que merecia uns sopapos, mas não da censura iraniana.

(Na foto aí de cima ele havia acabado de apanhar do Mario Vargas Llosa, na disputa por uma mesma mulher. Márquez está rindo na foto, mas nunca mais falou com Llosa).

4 comentários:

  1. E ele passa o livro inteiro nessa punheta mental, nem parece o autor do meu livro favorito, Cem Anos de Solidão.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, o amiguinho de Fidel faz tempo não é o mesmo desde 'Cem anos...' o fato é que sua admiração declarada por Jorge Amado o fez transformar toda a sua literatura recente num pseudo-baiano de quinta!

    ResponderExcluir
  3. Licença poética.
    E MUITA cultura do Tony :)

    ResponderExcluir
  4. Gosto de Gracia Marquez pela inteligencia, talvez pelo surrealismo de "Cem anos de Solidão", mas "memorias de mnhas putas tristes" é chato. Não vejo muita poesia no texto não. Achei fraco, apesar de lagumas passagens interessantes. Não sei pq tanto elogio, só pq é Grabriel G. Marquez.

    seu blog tá ótimo Tony...qta informação boa.

    abraço

    ResponderExcluir